Popular Tags:

BOLETIM

30 de outubro de 2020 at 20:37

Covid-19: Pará tem 63 novos casos e 2 óbitos confirmados

A Sespa confirmou mais 467 casos e 3 óbitos ocorridos em dias anteriores.

 sexta-feira, 30/10/2020, 19:52 – Atualizado em 30/10/2020, 19:52 –  Autor: DOL

 | Bruno Cecim/Ag. Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) confirmou mais 63 novos casos e 2 óbitos de covid-19 no Pará.

Os números foram apresentados no boletim divulgado nesta sexta-feira (30).

Os casos foram cadastrados hoje e ocorreram nos últimos sete dias.

Em relação à subnotificação das prefeituras, a Sespa confirmou mais 467 casos e 3 óbitos ocorridos em dias anteriores.

Agora são 252.919 casos e 6.743 óbitos no Pará.

O detalhamento de casos e óbitos, com gênero, idade e cidade, está disponível aqui: http://covid-19.pa.gov.br

PRESAS

29 de outubro de 2020 at 14:44

Mulheres armadas se passam por clientes e assaltam salão de beleza; veja o vídeo 

A ação foi registrada por câmeras de segurança. Confira

 quinta-feira, 29/10/2020, 12:15 – Atualizado em 29/10/2020, 12:15 –  Autor: Com informações de Portal Tucumã

O vídeo mostra umas das mulheres apontando a arma para as clientes.

 O vídeo mostra umas das mulheres apontando a arma para as clientes. | Reprodução

Duas mulheres, até o momento não identificadas, foram presas em flagrante na noite da última quarta-feira (28) após assaltarem um salão de beleza localizado na rua 10 de Julho, bairro Centro, Zona Sul de Manaus.

Segundo testemunhas, a mulheres se disfarçaram de clientes e anunciaram o assalto após observarem o local. Elas estavam na posse de um revólver no momento do crime.

Toda ação foi registrada por câmeras de segurança. As imagens mostram as mulheres bastante nervosas.

A polícia foi acionada e elas receberam voz de prisão e levadas ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Veja o vídeo:

DESCASO

29 de outubro de 2020 at 07:53

Trabalhadores relatam drama que enfrentam no Porto do Sal

Em estado de abandono total por parte da Prefeitura de Belém, o espaço está com as estruturas precárias e só recebe manutenção dos feirantes

 quinta-feira, 29/10/2020, 07:42 – Atualizado em 29/10/2020, 07:44 –  Autor: Wesley Costa DOL

O trapiche está quebrado há dois anos, segundo os trabalhadores, e não há nem sinal de melhorias

 O trapiche está quebrado há dois anos, segundo os trabalhadores, e não há nem sinal de melhorias | Ricardo Amanajás

Localizado no centro histórico de Belém, no bairro da Cidade Velha, o Porto do Sal já foi um dos mais importantes da capital paraense. O espaço que iniciou suas atividades oficialmente em 1933 servia principalmente para o escoamento de produtos ribeirinhos, como pescados, frutas, farinha e outras mercadorias. Esquecido no tempo pela atual gestão municipal, a estrutura que ainda resta do porto encontra-se totalmente abandonada.

Quem ainda trabalha por ali não cansa de reclamar da situação precária. Devido às péssimas condições, a cena da movimentação na área ficou apenas na memória de moradores e feirantes. “Isso aqui era muito movimentado. Tinha embarque e desembarque a toda hora de pessoas e mercadorias no trapiche” lembra o feirante Irineu Figueiredo, 66.

Irineu conta que o trapiche do porto que era utilizado pelos atravessadores desabou há anos, e que a Prefeitura de Belém nunca apareceu no local para construir uma nova estrutura. “Esse é o porto mais abandonado da cidade. Estamos aqui totalmente desprezados. Hoje, para embarcar ou desembarcar as coisas, precisamos utilizar dois portos privados que ficam aqui ao lado, porque o daqui mesmo caiu e nunca foi reconstruído”, denúncia.

Se não fosse por iniciativa própria, os feirantes da área também estariam vivendo problemas com o acúmulo de lixo e a falta de pequenos reparos no mercado que fica na entrada do porto. “Aqui no mercado são os próprios feirantes que fazem coleta para poder ajeitar as coisas, e ainda continuamos pagando as taxas cobradas pela prefeitura. Essa situação espanta os clientes, agora são poucos os que passam por aqui e compram algo”, lamentou o comerciante Rosenildo Almeida, 43.

Desde início das atividades, o Porto Sal passou apenas por uma grande reforma, que teria ocorrido em 1990. “Já são 30 anos que ninguém da prefeitura aparece por aqui para fazer alguma coisa para mudar essa situação horrível do nosso porto. A gente precisa muito desse espaço para poder trabalhar e tirar nosso o sustento”, disse o trabalhador.

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Belém não se posiconou atéo fechamento desta edição.

DESCASO TOTAL

24 de outubro de 2020 at 09:09

Lixo, alagamentos e calçada quebrada prejudicam abrigo em Belém

Os entulhos atraem ratos e ainda entopem os bueiros. Falta fiscalização por parte da Prefeitura

 sábado, 24/10/2020, 08:31 – Atualizado em 24/10/2020, 08:31 –  Autor: Alexandra Cavalcanti/ Diário do Pará

Os entulhos atraem ratos e ainda entopem os bueiros.

 Os entulhos atraem ratos e ainda entopem os bueiros. | RICARDO AMANAJÁS

A casa São Vicente de Paulo, no bairro da Pedreira, em Belém, reclama dos problemas que cercam o local, além do gasto extra com manutenção. Como se já não bastassem todas as complicações causadas pela pandemia de Covid-19, que afeta especialmente os idosos, as moradoras do Abrigo São Vicente de Paulo, onde vivem cerca de 30 senhoras, muitas delas com mais de 100 anos de idade, ainda precisam enfrentar outro problema. Esse bem mais visível que o novo coronavírus.

O lixo e o entulho despejados praticamente todos os dias na calçada da casa de assistência, localizada ao lado da Escola Estadual Donatila Lopes, no bairro da Pedreira, em Belém. Os dois estabelecimentos sofrem as consequências do descarte irregular de resíduos, que provoca o entupimento de bueiros, alagamentos e o aparecimento de ratos, entre outras consequências.

A presidente do abrigo, Silvia Cruz, afirma que a situação tem gerado ainda outros problemas. “Quando chove, o lixo entope os bueiros que estão sem tampa e para fugir do alagamento, alguns veículos sobem a calçada, que já está completamente danificada”, descreve.

No local é possível encontrar de tudo. Além do lixo doméstico, há garrafas de vidro, cadeiras, carcaças de geladeiras, pedaços de madeira, entre outros restos de objetos. “Já tentamos fazer ações de conscientização junto aos moradores da área e aos carrinheiros, que despejam tanto entulho quanto lixo normal, mas até agora não tivemos resultados. Já até conseguimos que três deles fossem presos, mas acabaram sendo soltos na audiência de custódia e tiveram seus carrinhos devolvidos. Agora continuam a jogar lixo aqui na frente e ainda debocham dos funcionários do abrigo”, conta.

A presidente ressalta que a retirada do lixo tem ocorrido com frequência, mas que apenas isso tem sido insuficiente. “Infelizmente é preciso haver uma fiscalização efetiva, porque nós do abrigo não temos como fazer isso. Um funcionário nosso já foi ameaçado porque quis impedir que o lixo fosse jogado por um carrinheiro”, revela.

GASTOS

Apesar de ser uma instituição que vive de doações, a presidente conta que periodicamente precisa destinar um valor, que poderia ser usado em prol das idosas, para fazer a desratização do lugar em um curto espaço de tempo. “Até porque para que a casa continue funcionando temos de seguir todas as normas para termos o alvará, então precisamos ter o controle de pragas e animais peçonhentos”, detalha.

Para Silvia Cruz, além da limpeza do local, é preciso que a Prefeitura de Belém faça um trabalho de conscientização e educação com os moradores próximos. “Para que eles entendam que eles também são responsáveis quando contratam carrinheiros para retirar os entulhos de suas obras e despejarem aqui na frente do abrigo”, destaca.

A reportagem do DIÁRIO esteve no local, na manhã de ontem, para tentar conversar com os moradores do local, mas eles não quiseram se manifestar. Em nota, a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) informou que “mantém a coleta diária no local. Inclusive, uma equipe da Sesan está no local fazendo a eliminação do ponto de descarte irregular de lixo e entulho. A Sesan ressalta a importância da colaboração da população para manter o espaço limpo.”

Já até conseguimos que três deles fossem presos, mas acabaram sendo soltos na audiência de custódia e tiveram seus carrinhos devolvidos. Agora continuam a jogar lixo aqui na frente e ainda debocham dos funcionários do abrigo”, Silvia Cruz, presidente

Governador de Santa Catarina é afastado do cargo por 180 dias

24 de outubro de 2020 at 07:49

Vice assume o governo interinamente

Carlos Moisés é alvo de outro processo

Carlos Moisés (PSL-SC) foi afastado por 180 dias do cargo de governador de Santa CatarinaRicardo Wolffenbüttel/Secom-SC – 12.dez.2019

MARINA FERRAZ
24.out.2020 (sábado) – 4h07
atualizado: 24.out.2020 (sábado) – 7h27

O Tribunal de Julgamento da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) acatou, na madrugada deste sábado (24.out.2020), denúncia contra o governador Carlos Moisés (PSL). A decisão implica no afastamento de Moisés do cargo por até 180 dias, contados a partir da próxima 3ª feira (27.out).

A denúncia contra vice-governadora, Daniela Reinehr, foi arquivada. Por isso, é ela quem assume o governo do Estado interinamente.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

relatório com pedido de afastamento foi aprovado pela Comissão Especial do Impeachment em 15 de setembro. Os deputados deram razão à acusação de crime de responsabilidade referente a 1 ato administrativo que deu, em 2019, aumento aos procuradores do Estado. Em 17 de setembro, o processo de impeachment foi aprovado no plenário da Alesc.

A sessão do Tribunal de Julgamento teve início na manhã de 6ª (23.out) e durou mais de 15 horas. A denúncia foi aceita por 6 votos a 5. O relator do caso, o deputado Kennedy Nunes (PSD), recomendou em seu parecer o prosseguimento do julgamento por crime de responsabilidade contra o governador e a vice.

A votação sobre denúncia contra Reinehr, no entanto, terminou empatada (5 a 5). Coube ao presidente do Tribunal, o desembargador Ricardo Roesler, o voto de minerva.

Daniela Reinehr acompanhou a sessão pessoalmente. No final, declarou: “Não pensei que a missão viesse dessa forma, mas me cabe agora abraçá-la e bem cumpri-la, cuidar bem do Estado. Vou dar meu melhor.”

Na próxima fase do processo, o Tribunal vai instaurar 1 julgamento contra Moisés, que tem prazo máximo de 180 dias para ser concluído. Enquanto estiver afastado, Moisés perde 1/3 dos vencimentos. O valor é devolvido se ele for absolvido. Caso seja condenado, perde o cargo de forma definitiva.

Moisés é alvo de outro processo de impechment, aberto na Alesc na 3ª feira (20.out). Ele foi acusado de crime de responsabilidade pela compra de 200 respiradores para o combate à covid-19, no início deste ano. Em entrevista ao Poder360, em setembro, ele negou as irregularidades.

Eis como cada integrante do Tribunal de Julgamento votou:

  • Deputado Kennedy Nunes (PSD): votou por aceitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Desembargador Carlos Alberto Civinsk: votou por rejeitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Desembargador Sérgio Antônio Rizelo: votou por rejeitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Deputado Maurício Eskudlark (PL): votou por aceitar a denúncia contra o Moisés e Reinehr;
  • Desembargadora Cláudia Lambert de Faria: votou por rejeitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Deputado Sargento Lima (PSL): votou por aceitar a denúncia contra o Moisés e rejeitá-la em relação à vice;
  • Desembargador Rubens Schulz: votou por rejeitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB): votou por aceitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Desembargador Luiz Felipe Schuch: votou por aceitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;
  • Deputado Laércio Schuster (PSB): votou por aceitar a denúncia contra Moisés e Reinehr;

IMUNIZAÇÃO

23 de outubro de 2020 at 19:35

Covid-19: Anvisa libera importação doses da vacina CoronaVac da China

Outras 40 milhões de doses deverão ser produzidas pelo Instituto Butantan

 sexta-feira, 23/10/2020, 18:52 – Atualizado em 23/10/2020, 18:52 –  Autor: Com informações Gauchazh

 Reprodução

As primeiras 6 milhões de doses da CoronaVac foram liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem importadas da China. O órgão divulgou a informação na tarde desta sexta-feira (23). 

O governo paulista fechou contrato com a farmacêutica chinesa Sinovac para a aquisição de 46 milhões de doses da imunização. As outras 40 milhões de doses serão envasadas e rotuladas no Instituto Butantan, em São Paulo. 

A CoronaVac está na terceira fase de testes entre profissionais de saúde brasileiros, inclusive no Rio Grande do Sul. Até agora, 15 mil vacinações foram aplicadas em 9 mil voluntários. Cada participante recebeu duas doses. A meta é ampliar a pesquisa para 13 mil voluntários.

Nesta fase final de testes, metade dos participantes é inoculada com a vacina e a outra metade recebe placebo. Para determinar a eficácia da CoronaVac, é preciso que ao menos 61 participantes sejam contaminados pelo novo coronavírus. Se o imunizante atingir os índices necessários de eficácia e segurança, poderá ser submetido à avaliação da Anvisa para registro e posterior uso na população.

Para agilizar o processo de análise, a Anvisa reduziu a exigência da documentação e simplificou o processo de registro para que os dados dos estudos sejam enviados durante os trabalhos, e não somente ao final.

Vale lembrar que até momento, apenas dados parciais referentes à segurança da  CoronaVac foram apresentados pelo governo brasileiro e não foram enviados ao órgão de saúde ou publicados em revistas científicas.

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro negou que o governo federal comprará a vacina chinesa para imunizar a população, apesar de a compra ter sido anunciada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Segundo o presidente, o motivo é a falta de “credibilidade” e “confiança”, e que a China tem um “descrédito muito grande” por parte da população.

DEU RUIM

23 de outubro de 2020 at 16:16

Esposa flagra marido paquerando com celular pareado na TV

O vídeo do marido apanhando viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (23). Confira!

 Reprodução

Um homem, até o momento não identificado, apanhou da esposa após ser flagrado paquerando outra mulher no Instagram. O vídeo viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (23).

Ele estava deitado no sofá mexendo no celular, a esposa questiona o que ele estava fazendo. “Estou trabalhando, amor”, responde o homem.

Porém, o celular estava pareado na televisão do casal e a tela mostrou a foto da moça “visada” pelo marido. Ele tentou fingir que nada aconteceu, mas acabou apanhando da esposa.

Confira o vídeo

ACIDENTES

23 de outubro de 2020 at 13:23

Colisões: carro capota no centro de Belém e motoristas trocam socos na rua. Veja o vídeo

Acidente aconteceu na manhã desta sexta-feira (23)

 sexta-feira, 23/10/2020, 10:23 – Atualizado em 23/10/2020, 10:23 –  Autor: Com informações de Toni Gonçalves/Rádio Clube do Pará

 Reprodução

manhã desta sexta-feira (23) começou com dois acidentes de trânsito na capital paraense. Em  um deles, dois veículos no bairro do Marco, colidiram no cruzamento da travessa Mauriti com a avenida Almirante Barroso e avenida vinte e cinco de setembro.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma equipe foi acionada por voltar das 5h da manhã para atender um chamado de um acidente, onde um carro modelo Fox Polo havia capotado após atingir outro que estava estacionado.

O ocorrido aconteceu em frente a uma escola de idiomas
O ocorrido aconteceu em frente a uma escola de idiomas Reprodução

Ainda segundo os bombeiros, a condutora do veículo sofreu ferimentos leves e foi socorrida para receber atendimento. Já o segundo veículo que estava desocupado no momento da colisão, foi atingido na lateral, onde fica o tanque de combustível. Com a colisão, a gasolina se espalhou pela via. Uma viatura de combate a incêndio deu apoio na lavagem da pista.

Patricia Queiroz, vice de Priante em Belém, sofre atentado a bala. Veja o vídeo!

O DOL também entrou em contato com a Semob, mas ainda não tivemos resposta. 

Reprodução

Feirantes do Ver-o-Peso interditam via em protesto na manhã de sexta

Em outro ponto da cidade, na avenida Senador Lemos, bairro da Sacramenta, dois veículos colidiram no começo da manhã. Os motoristas dos carros chegaram a discutir e trocar socos, sendo separados por testemunhas.

Veja! 

Os carros foram guinchados no final da manhã e a área passou por perícia.

Atenção, motoristas! Acompanhe o trânsito em tempo real e em casos de acidentes e/ou congestionamentos, procure por vias alternativas. 

Conteúdo Relac

Estabilidade de servidores divide líderes, mostra Painel do Poder

23 de outubro de 2020 at 09:15

Por Edson Sardinha  congressoemfoco

Esplanada dos Ministérios

Um dos temas mais polêmicos da atual pauta legislativa, a reforma administrativa divide líderes da Câmara e do Senado e tem futuro incerto. Pesquisa com lideranças do Congresso feita pelo Painel do Poder, ferramenta de pesquisa do Congresso em Foco, mostra um elevado grau de concordância entre os entrevistados de que é necessário algum tipo de reforma no serviço público. No entanto, a avaliação preponderante entre eles é de que dificilmente uma proposta dessa natureza será aprovada este ano pelo Parlamento.

A pesquisa mostra que a concordância dos líderes com a reforma administrativa é de 3,30, diante de 2,38 de chances de aprovação – em uma escala de 1 a 5. Os parlamentares revelam seu pragmatismo e senso de avaliação das condições dadas pelo cenário político, o que explica uma visão tão diferente entre concordância e possibilidade de aprovação.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.“Essa discrepância é também um sinal do nível de polêmica implicado no assunto. O Estado brasileiro tem uma presença crescente na vida nacional, o que torna natural o aumento das cobranças com relação a tudo o que dá errado na vida de cada um. Se a Constituição de 1988 desenhou um Estado de bem-estar social, quando o bem-estar falta, a culpa é do Estado”, explica o economista e pesquisador do Painel do Poder André Rehbein Sathler.

Porém, a percepção dos parlamentares de que é necessária uma reforma administrativa não converge para uma aceitação de que seja feito qualquer tipo de reforma. A estabilidade dos servidores públicos é um exemplo.

De acordo com o Painel, sete em cada dez líderes consideram a estabilidade importante para a administração pública, reconhecimento feito até por parcela daqueles que defendem sua extinção, bem como de um Estado mais enxuto. Em escala de 1 a 5 – em que quanto maior o número, maior é a concordância com a pergunta – o fim da estabilidade alcançou média de 2,54.

Cautela

A quebra da estabilidade para futuros servidores e o fim do Regime Jurídico Único (RJU) são dois pilares da proposta enviada pelo governo ao Congresso em agosto.

“Talvez escaldados pelo tempo em que o ingresso no serviço público atendia puramente a interesses dos governantes do momento, o que provocava transtornos grandes em termos de continuidade da política pública, além de um desempenho sofrível do Estado, os parlamentares parecem optar por uma postura mais cautelosa”, observa André.

Naquela ocasião, lembra o analista, centenas de milhares de servidores, que não tinham ingressado por concurso e não tinham qualquer contribuição anterior ao regime próprio de previdência foram incorporados ao serviço público, contribuindo para a explosão do déficit da Previdência, com efeitos que perduram há mais de três décadas.

A nova onda do Painel do Poder foi feita entre os dias 14 e 20 de setembro. O Painel ouve a cada três meses as principais lideranças do Parlamento, como presidentes de comissões ou frentes parlamentares, líderes de bancada e formadores de opinião na Câmara e no Senado. Foram entrevistados nesta edição 70 deputados e senadores, considerando-se a proporcionalidade de partidos, posicionamento em relação ao governo e distribuição geográfica dos políticos entrevistados.

Para André Sathler, a pesquisa permite duas importantes conclusões. “A principal é de que a atual legislatura tem um viés mais contra o Estado, posicionando-se majoritariamente por um Estado mínimo” (em uma escala de 1 a 10, mais de 50% dos parlamentares deram nota até 4). Porém, prossegue o analista, eles “acham que a estabilidade é um elemento importante e necessário para a boa condução da gestão pública. Seja por essa divergência, seja pelo contexto mais amplo, os parlamentares também acham que a reforma não será facilmente aprovada”.

André acrescenta: “Querem reforma, um Estado menor, mas temem que o fim da estabilidade seja usado indevidamente contra a máquina administrativa. Neste momento, o entendimento entre os líderes é de que a proposta não passa, ao menos este ano”.

Veja algumas das conclusões da pesquisa em relação à reforma administrativa:

– Os parlamentares que concordam com a importância da estabilidade para o serviço público são amplamente majoritários: 72,9% (42,9% concordam parcialmente e 30% concordam totalmente). Entre os que discordam (22,8%), 7,1% o fazem totalmente e 15,7% o fazem parcialmente.

– A maioria dos parlamentares se posiciona contrária à extinção do regime jurídico único (56,5%). Os favoráveis são 30,4% e os que se absteriam são 13%;

– Entre parlamentares da base, 60% votariam a favor da extinção do regime jurídico único;

– Na oposição, há esmagadora maioria contrária: 95,5% votariam contra a extinção do RJU;

– O Estado brasileiro é ineficiente, na percepção majoritária dos parlamentares. Entre os que concordam parcialmente e os que concordam totalmente com essa afirmação, são 58,8% (33,8% e 25%, respectivamente);

– Os que discordam parcialmente e os que discordam totalmente da ineficiência do Estado somam 41,1% (23,5% e 17,6%, respectivamente);

– Em termos de preferência pessoal, os parlamentares se posicionam mais favoravelmente a um Estado Mínimo, nota média 4,69 (abaixo da média teórica de 5,5).

A pesquisa também ouviu o Congresso sobre outros temas legislativos e os rumos da economia. Os líderes também avaliaram a atuação das principais autoridades do país. Alguns dos resultados da pesquisa foram destaque das duas últimas edições do Farol Político, publicação semanal de análise política do Congresso em Foco, baseada em investigações científicas e apuração jornalística.

Para ter acesso à íntegra desta edição do Farol Político e saber como os líderes do Congresso veem o governo, escreva para congressoemfoco@congressoemfoco.com.br

>Otimistas com retomada econômica, líderes duvidam de reformas em 2020, mostra pesquisa exclusiva

Painel do Poder

Produzido com metodologia científica, o Painel do Poder tem grande potencial estratégico para quem deseja desenhar cenários políticos e econômicos de curto, médio e longo prazo. As entrevistas foram feitas pelo Congresso em Foco em parceria com a empresa Demodata.

A pesquisa antecipou em março de 2019, com grande antecedência, o que terminou ocorrendo com a reforma da Previdência: grandes chances de aprovação, ressalvados os pontos que afinal foram retirados do texto enviado pelo Palácio do Planalto. Também indicou que não havia clima para a aprovação de Eduardo Bolsonaro para o posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos (ele desistiu da disputa por falta de apoio) e a exclusão de pontos do chamado pacote anticrime.

Você também pode contratar para a sua organização uma pesquisa exclusiva ou uma apresentação dos principais achados do Painel do Poder, num encontro com os profissionais que fizeram do Congresso em Foco o mais influente veículo jornalístico nacional especializado em política.

Não perca tempo! Para ter acesso ao relatório na íntegra, faça contato pelo email comercial@congressoemfoco.com.br.

DOIS TIROS

23 de outubro de 2020 at 07:11

Patricia Queiroz, vice de Priante em Belém, sofre atentado a bala. Veja o vídeo!

O fato aconteceu no início da madrugada desta sexta-feira, 23. A Polícia Civil investiga o caso..

 sexta-feira, 23/10/2020, 05:50 – Atualizado em 23/10/2020, 06:16 –  Autor: Mauro Neto (Editor)

A casa de  Patricia Queiroz,  candidata a vice-prefeita de Belém na chapa de José Priante (MDB) foi  alvejada por pelo menos dois tiros

A casa de Patricia Queiroz, candidata a vice-prefeita de Belém na chapa de José Priante (MDB) foi alvejada por pelo menos dois tiros 

Patrícia Queiroz,  candidata a vice-prefeita de Belém na chapa de José Priante (MDB) foi vítima de um atentado a bala no início da madrugada desta sexta-feira (23). A casa dela, no Conjunto Medici, no bairro da Marambaia,  foi atingida por pelo menos dois tiros. Entretanto ninguém ficou ferido, segundo informações da Polícia Civil.

Um vídeo foi feito para mostrar os tiros. De acordo com a assessoria de comunicação de José Priante, os tiros disparados atigiram o quarto do filho da candidata, de apenas cinco anos de idade.

Uma equipe da perícia da Polícia Civil esteve no local, mas o Boletim de Ocorrência, será feito na manhã desta sexta-feira na Seccional da Marambaia.

A coligação Juntos por Belém, encabeçada por José Priante,  divulgou nota sobre a situação: “A coligação Juntos Por Belém informa que  a candidata à vice-prefeita, Patrícia Queiroz, sofreu um atentado na madrugada desta sexta-feira (23). A vice teve sua casa alvejada por diversos tiros. Ninguém ficou ferido. 

A Polícia Civil foi acionada para investigar o caso e garantir a proteção da candidata. A coligação repudia o ato de violência e registra que está prestando todo o apoio necessário a Patrícia e seus familiares