Popular Tags:

Papa Bento XVI sabia de padres que abusaram de crianças, aponta investigação

20 de janeiro de 2022 at 09:58

Abusos aconteceram quando pontífice emérito era arcebispo de Munique, entre 1977 e 1981; relatório de investigação sobre arquidiocese foi divulgado nesta quinta (20)Papa emérito Bento XVI em cerimônia, em 2006.Papa emérito Bento XVI em cerimônia, em 2006.Giuseppe Ruggirello / Wikimedia Commons

Rob PichetaClaudia OttoNadine Schmidtda CNN

em Berlim20/01/2022 às 08:36 | Atualizado 20/01/2022 às 09:37

Papa Bento XVI sabia de padres que abusaram de crianças quando foi arcebispo de Munique de 1977 a 1981, concluiu um relatório investigativo sobre a arquidiocese nesta quinta-feira (20). As informações dos investigadores contradizem as negações de longa data de Bento XVI.

“Ele foi informado sobre os fatos”, disse o advogado Martin Pusch em Munique como parte de um painel que anunciou as conclusões da investigação.PUBLICIDADE

“Acreditamos que ele pode ser acusado de má conduta em quatro casos”, disse Pusch. “Dois desses casos dizem respeito a abusos cometidos durante seu mandato e sancionados pelo Estado. Em ambos os casos, os perpetradores permaneceram ativos na pastoral”, acrescentou.

Bento XVI continua negando as acusações, disseram os advogados do escritório de advocacia Westpfahl Spilker Wastl, nesta quinta-feira, enquanto eram reveladas as conclusões do inquérito sobre abuso sexual histórico na Arquidiocese de Munique ao longo de várias décadas.

As descobertas são um julgamento condenatório sobre o ex-papa, então conhecido como Cardeal Joseph Ratzinger, que surge após anos de especulação sobre o quanto ele sabia.

“Durante seu mandato, ocorreram casos de abuso”, disse Pusch, referindo-se a Bento XVI. “Nesses casos, esses padres continuaram seu trabalho sem sanções. A Igreja não fez nada”, completou.

“Ele alega que não sabia de certos fatos, embora acreditemos que não seja assim, de acordo com o que sabemos”, disse Pusch.

SANTA BÁRBARA

20 de janeiro de 2022 at 09:12

PM incendeia casa da sogra e assusta moradores no Pará

O local foi isolado até a chegada dos bombeiros para controlar o fogo e fazer a retirada de Rosimar que se encontrava dentro da residência com uma pistola em mãos ameaçando tirar a própria vida

 quinta-feira, 20/01/2022, 08:02 – Atualizado em 20/01/2022, 08:03 –  Autor: Brenda Caroline Almeida/DOL


Imagem ilustrativa da notícia PM incendeia casa da sogra e assusta moradores no Pará | Via WhatsApp .

Na noite da última terça-feira (19), por volta das 22h, um homem foi detido após atear fogo na casa da sogra no município de Santa Bárbara, localizado na região metropolitana de Belém (PA).

Segundo informações da Polícia Militar, o suspeito pertenceria à corporação e foi identificado como o sargento Rosimar Cordeiro da Silva. Ele teria tido um surto psicótico antes de cometer o crime. Não há confirmação de feridos.

O local foi isolado até a chegada de uma equipe do Corpo de Bombeiros para controlar o fogo e fazer a retirada de Rosimar, que se encontrava dentro da residência com uma pistola em mãos ameaçando tirar a própria vida.

Após ação de PMs, Rosimar foi encaminhado para o centro de Assistência Social especializada em saúde mental da corporação. 

Anac também autoriza Latam a voar com menos comissários em voos após avanço da ômicron impactar tripulações

20 de janeiro de 2022 at 07:40

Agência já havia dado aval para a Azul e para a Gol. As três empresas juntas detêm 98,2% do mercado doméstico de aviação no Brasil.

Por Ricardo Gallo, Rafael Miotto e Isabela Leite, g1 e GloboNews — São Paulo

20/01/2022 05h02  Atualizado há 2 horas


Avião da Latam — Foto: TV Globo / Reprodução

Avião da Latam — Foto: TV Globo / Reprodução.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também autorizou a Latam a voar com menos comissários de bordo. Serão três, em vez de quatro profissionais. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (19) no Diário Oficial da União.

Azul e Gol já haviam obtido aval semelhante da agência, respectivamente nos dias 12 e 17 de janeiro. As três permissões são temporárias, válidas até março, e serão monitoradas pela Anac.

Juntas, Azul Latam e Gol detêm 98,2% do mercado doméstico de aviação no Brasil, segundo dados da agência relativos a novembro –os mais recentes disponíveis.

Nos três casos, as empresas poderão voar com três comissários desde que limitem a 150 o número de assentos por avião. Elas são obrigadas a manter um comissário para cada 50 passageiros. Assim, para voar com três tripulantes, os voos passam a ter número reduzido de passageiros.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Na prática, a medida obriga as empresas a reacomodar passageiros em outros voos, porque haverá limite de até 150 assentos em aviões com capacidade maior do que essa. No caso da Latam, a decisão afeta aeronaves Airbus A320 (que levam até 178 passageiros) e A321 (que levam até 198 passageiros).

Os pedidos das companhias aéreas estão relacionados ao avanço da variante ômicron, que tem causado afastamento de tripulantes das escalas de voo e cancelamentos de voos. A ômicron também tem provocado impacto em outros setores da economia, como na área da saúde e no comércio.

Segundo a agência, o objetivo é permitir às empresas “adotar medidas operacionais frente aos impactos em atrasos e cancelamentos de voos, mantendo os níveis de segurança exigidos pela Anac”.

Latam confirmou que foi “oficialmente autorizada pela Aanc a reduzir o número de comissários em seus voos, em função do recente aumento de casos de Covid-19 e de influenza”. Segundo a companhia, “o pedido visa minimizar os impactos das dispensas médicas de seus funcionários, que têm ocasionado cancelamentos de voos”. Por fim, a companhia “reforça que não poupará esforços para seguir comunicando com antecedência aos seus clientes qualquer cancelamento de voo que se faça necessário”.

Voos cancelados

Em meio ao avanço da variante ômicron e do vírus H3N2 da influenza, as companhias aéreas estão dispensadas muitos de seus tripulantes com síndromes gripais para que esses possam fazer o isolamento.

Isso fez com que diversos voos fossem cancelados no início de 2022. A Azul foi a primeira a ter voos afetados, mas a Latam também sofreu com os impactos, cancelando 111 voos.

Na ocasião, a Anac afirmou que monitorava os casos de Covid-19 e gripe em pilotos, comissários e demais profissionais do setor aéreo, para minimizar impactos em voos.

No mundo, o avanço da variante ômicron em meio à necessidade de isolar tripulantes potencialmente infectados levou a milhares de atrasos ou cancelamentos, a maioria deles em aeroportos dos EUA e da China, entre o Natal e o Ano Novo.

Bolsonaro decide vice e quer Damares senadora em SP.

19 de janeiro de 2022 at 22:29

Presidente diz que Tarcísio de Freitas aprovou o nome da colega para a chapa paulista .

Presidente Jair Bolsonaro participando do lançamento da linha de crédito para agricultura no Planalto

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou os pré-candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Sergio Moro (Podemos). Na imagem, Bolsonaro faz gesto de 9 dedos para se referir ao ex-presidente.

MURILO FAGUNDES. PODER360

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta 4ª feira (19.jan.2022) que já tem seu nome favorito para integrar a chapa que disputará a reeleição à Presidência em outubro. Afirmou, porém, que só divulgará “na hora certa”. O chefe do Executivo afirmou que gostaria de indicar a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) para concorrer ao Senado por São Paulo..

“Logicamente tenho um vice — que é do coração e da razão — que a gente vai anunciar na hora certa. Anunciando agora é só complicação e confusão. Graças a Deus temos leque grande de pessoas”, disse em entrevista à Jovem Pan News.

Além da ministra Tereza Cristina (Agricultura), são cotados para a vaga de nº 2 da chapa que disputará a reeleição o ministro Walter Braga Netto (Defesa), o atual vice-presidente Hamilton Mourão e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Na bolsa de apostas bolsonarista, o nome de Tereza reúne mais apoio, inclusive do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. Mourão é o que tem, hoje, menos chance. Deve disputar outro cargo eletivo.

Bolsonaro continuou: “Posso adiantar uma possível senadora para São Paulo: a ministra Damares. Possível candidata ao Senado. Não está batido o martelo. O convite foi feito. Tarcísio [de Freitas, possível candidato ao governo de São Paulo] gostou da possibilidade. Fiz o convite, e ela vai avaliar”.

Na entrevista, Bolsonaro fez críticas aos pré-candidatos do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e do Podemos, Sergio Moro. Disse que o petista lavou as mãos ao falar sobre aborto e que o ex-juiz não teria “levado avante” delação premiada que cita o senador Álvaro Dias, seu colega de partido.

“Vi o Lula falando que é contra aborto, mas decisão cabe à mulher. Ou seja, lavou as mãos. Tentou agradar todo mundo. Mas sabemos posição dele. Quem indicou para STF no tocante a essa questão. Moro é livre para fazer campanha, não sei se vai disputar”, disse. “Não adianta Lula falar que não houve roubalheira, houve”.

Sobre Moro, declarou: “Já têm denúncias de que ele não teria levado avante delação premiada contra Álvaro Dias. Se são verdadeiras ou não, não sei. Mas houve delação”.

ANS obriga planos de saúde a cobrir testes rápidos de covid.

19 de janeiro de 2022 at 21:20

Assintomáticos e crianças menores de 2 anos são algumas das exceções…

Teste de covid

Planos devem atender imediatamente aos pedidos médicos.

LAIS CARREGOSA. PODER360

A ANS decidiu, nesta 4ª feira (19.jan.2022), que os planos de saúde serão obrigados a cobrir testes rápidos de covid-19. A decisão foi tomada pela diretoria colegiada da instituição depois de recomendação de sua comissão técnica de assessoramento para atualização do rol de procedimentos obrigatórios.

A previsão é que a nova diretriz seja publicada no Diário Oficial da União na 5ª feira (20.jan.2021), quando entrará em vigência.

Poderão realizar os exames pessoas com síndrome gripal ou síndrome respiratória aguda grave (SRAG), entre o 1º e o 7º dia desde o início dos sintomas.

“Fui expelido, catapultado do governo”, diz Weintraub.

19 de janeiro de 2022 at 18:45

Ex-ministro da Educação disse não ter decidido sair da pasta; “Fui expelido, fui catapultado do governo”…

O ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro segue em agenda pelo interior paulista.

PODER360…

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub disse na última 3ª feira (18.jan.2022) que não decidiu sair do seu cargo de ministro, mas que foi “expelido” e “catapultado” do governo….

Weintraub deu a declaração em entrevista à Jovem Pan de São José dos Campos, um dos destinos da sua caravana pelo interior paulista.

A agenda do ex-ministro pelo Estado ocorre devido à sua possível pré-candidatura ao governo de São Paulo. Weintraub afirmou ainda não ser filiado a nenhum partido político.

“Eu não decidi sair. Eu fui expelido, fui catapultado do governo”, disse Weintraub quando questionado pelos jornalistas sobre a sua decisão de deixar o Ministério da Educação.

Além disso, Weintraub comentou sobre a pandemia de covid-19 no Brasil. “Nunca comentamos que era apenas uma gripezinha“, declarou.

O ex-ministro se negou a revelar se tomou a vacina contra o vírus, por não querer “ter a responsabilidade” de influenciar as pessoas a optarem ou não pelo imunizante.

Caso Weintraub se candidate ao governo de São Paulo, deverá ter o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, como rival. Ele é o indicado de Bolsonaro para o Palácio dos Bandeirantes.

TRISTE LEMBRANÇA

19 de janeiro de 2022 at 16:38

BBB22: Laís conta que pai morreu em viagem a Salinas no Pará

A médica relembrou a morte do pai após vencer a primeira prova de resistência do Big Brother Brasil 2022.

 quarta-feira, 19/01/2022, 14:56 – Atualizado em 19/01/2022, 14:55 –  Autor: DOL


Laís durante a prova de resistência. Laís durante a prova de resistência. | Reprodução/Globo .

A primeira prova de resistência do Big Brother Brasil 22 concedeu imunidade a dois participantes, como já era previsto antes mesmo da estreia do reality show. Em mais de doze horas de prova, sobraram as duplas Laís e Bárbara e Luciano e Lucas em disputa acirrada e as sisters levaram a melhor e garantiram a permanência na casa por mais uma semana.

Enquanto Bárbara e Laís comemoraram a vitória, Luciano caia no choro após perder o prêmio de R$ 10 mil e a imunidade para o próximo paredão. As mulheres também choraram, de emoção, e Laís exaltou o apoio da colega após ter pensado em desistir várias vezes durante a prova.

Durante a prova, Laís lembrou como perdeu seu pai em conversa com Bárbara, sua dupla. Augusto César, pai da médica, morreu quando viajava por Salinas, no Pará vítima de uma infecção generalizada durante a viagem.

Robinho condenado: entenda por que o jogador não pode ser extraditado

19 de janeiro de 2022 at 15:39

Jogador foi condenado em última instância pela Justiça Italiana nesta quarta-feira (19). O g1 conversou com o advogado Fabrício Posocco que explicou que Constituição Federal Brasileira veta totalmente a extradição de brasileiro nato.

Por Brenda Bento, g1 Santos

19/01/2022 14h02  Atualizado há uma hora


Robinho foi condenado em última instância pela Justiça Italiana por violência sexual — Foto: Divulgação

Robinho foi condenado em última instância pela Justiça Italiana por violência sexual — Foto: Divulgação

Após a condenação do jogador Robinho por violência sexual em última instância da Justiça Italiana, nesta quarta-feira (19), muitas dúvidas surgiram em relação ao processo de extradição. Ao g1, o advogado Fabrício Posocco explicou que o artigo 5º inciso 51 da Constituição Federal de 1988 veda totalmente a extradição.

“O artigo diz que o brasileiro nato não pode ser extraditado salvo se for para cumprimento de pena relacionada ao crime de tráfico de entorpecentes, que não é o caso do Robinho”, explicou.

O jogador e o amigo dele, Ricardo Falco, foram condenados a nove anos de prisão por violência sexual de grupo. Segundo Posocco, a Lei de Imigração, nº 13.445 de 24 de maio de 2017, afirma no artigo 100 que há a possibilidade de autorização da transferência de pena para que seja cumprida aqui no Brasil.

“O artigo 100 traz todas as regras para permitir que a pena da Justiça Italiana seja cumprida aqui no Brasil, mas esse pedido de transferência precisa ser feito pela Justiça Italiana”.

Viagens ao Exterior

De acordo com o advogado, caso o Robinho viaje para alguns países que possuem acordo de extradição com a Itália, ele pode ser preso e, além disso, ser deportado ao país italiano para cumprimento da pena. Para isso, o estado italiano precisa emitir um pedido internacional de prisão que poderia ser cumprido, por exemplo, em qualquer país da União Europeia.

Posocco explicou que alguns dos países que possuem o acordo com a Itália são: Argentina, Austrália, Bélgica, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, entre outros.

“Se o Robinho viajar para algum país específico que tenha relação de extradição com a Itália, ele vai acabar sendo preso e pode ser deportado à Itália. Enquanto ele permanecer dentro do Brasil, ele não pode ser preso nesse primeiro momento, apenas se a Itália por meio das vias diplomáticas fizer esse pedido com base na Lei de Imigração, aí tem que ser deferido pela Justiça Brasileira e quem decide é a Justiça Federal”, explicou o advogado.

Decisão da Justiça Italiana

A Corte de Cassação da Itália, última instância do judiciário, confirmou nesta quarta-feira (19) a condenação do jogador Robinho e de seu amigo, Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual de grupo. A sentença sairá em 30 dias.

O julgamento ocorreu na Corte de Cassação de Roma, que no ordenamento jurídico italiano é equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil. Robinho e seus advogados apresentaram nesta manhã o último recurso, que foi negado pela corte italiana.

Os dois foram arrolados no artigo “609 bis” do código penal italiano, que fala sobre a participação de duas ou mais pessoas reunidas para o ato de violência sexual – forçando alguém a manter relações sexuais por sua condição de inferioridade “física ou psíquica”. A vítima diz que foi embriagada e abusada sexualmente por seis homens enquanto estava inconsciente. Os defensores dos brasileiros dizem que a relação foi consensual.

Entenda o caso

O crime cometido por Robinho aconteceu na Sio Café, uma conhecida boate de Milão, na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013. À época, Robinho era um dos principais jogadores do Milan. Além dele e de Falco, outros quatro brasileiros, segundo a denúncia da Procuradoria da cidade, participaram da violência sexual contra uma mulher de origem albanesa.

Amigos do jogador que o acompanhavam no exterior, os outros quatro brasileiros deixaram a Itália durante a investigação e não foram acusados, sendo apenas citados nos autos.

A vítima, residente na Itália há alguns anos, naquela noite foi com uma amiga à boate – a violência ocorreu dentro do camarim do local – para comemorar seu aniversário de 23 anos. No final desta semana, completará 32.

Desde que a vítima do estupro coletivo denunciou o jogador, há nove anos, a Itália viu dezenas de episódios semelhantes ganharem destaque, alguns deles envolvendo filhos de políticos. Os acusados, segundo um balanço do judiciário realizado pelo equivalente ao IBGE italiano, são majoritariamente jovens entre os 20 e 25 anos (Robinho tinha 29 anos quando foi acusado do crime).

As gravações foram transcritas na sentença inicial e confirmam, segundo disse uma juíza que participou do julgamento em primeira instância, a versão da vítima de que houve violência sexual cometida por seis homens contra uma mulher que estava alcoolizada e inconsciente. “A mulher estava completamente bêbada”, disse Robinho em uma das conversas gravadas.

A primeira condenação do ex-jogador do Santos e de Ricardo Falco data de novembro de 2017. À época, Robinho jogava no Atlético-MG. Ele deixou a Itália em 2014, quando já tinha sido convocado a depor no inquérito que apurava o crime – o jogador negou a acusação, mas confirmou que manteve relação sexual com a mulher, ressaltando que ela foi consensual e sem outros envolvidos. No caso de Falco, uma perícia encontrou a presença de seu sêmen nas roupas da jovem.

PROGRAMAS GRAVADOS

19 de janeiro de 2022 at 14:22

Faustão é diagnosticado com covid. Saiba estado de saúde!

Após sete meses do anúncio de sua saída da TV Globo, o comunicador Fausto Silva voltou a apresentar uma atração. O “Faustão na Band” teve o seu primeiro programa na segunda-feira (17)

 quarta-feira, 19/01/2022, 14:10 – Atualizado em 19/01/2022, 14:10 –  Autor: Com informações do UOL/DOL


Fausto Silva foi diagnóstico com Covid-19,  justamente na semana da estreia do apresentador na Band.  Fausto Silva foi diagnóstico com Covid-19, justamente na semana da estreia do apresentador na Band. | Reprodução/

Começar um projeto com o “pé direito” é o sonho de qualquer pessoa, mas, infelizmente, esse não foi o caso do apresentador Fausto Silva. Após sete meses do anúncio da saída da TV Globo, o comunicador voltou a apresentar uma atração.

O “Faustão na Band” teve o seu primeiro programa na segunda-feira (17) e contou com artistas convidados, além de colocar a Rede Bandeirantes em segundo lugar na sua estreia.

Porém, na manhã desta quarta-feira (19), Fausto Silva foi diagnóstico com Covid-19,  justamente na semana da estreia do apresentador na Band. Por conta disso, as gravações estão suspensas, mas já foram filmados programas até a próxima quarta-feira (26).

ESTADO DE SAÚDE

A emissora informou, em comunicado enviado à Splash, que Faustão está “assintomático, passa bem e seguirá trabalhando em casa cumprindo a quarentena.”

“Cumprindo os protocolos determinados pelo corpo médico da Band, Fausto Silva fez o exame PCR para detecção da covid-19 e o resultado deu positivo. O apresentador está assintomático, passa bem e seguirá trabalhando em casa cumprindo a quarentena. As gravações do programa “Faustão na Band” estão suspensas. Como há edições já gravadas da atração até a próxima quarta-feira (26), a exibição não será afetada. O apresentador deve retomar as gravações já no início da semana que vem

EXCLUSIVO

19 de janeiro de 2022 at 12:31

Pilar caiu quando ônibus passou pela ponte, e não na colisão

Uma nova testemunha contou à Polícia Fluvial que a queda da pilastra aconteceu enquanto ônibus e carros trafegavam pela ponte e não tinha embarcações passando na hora.

 quarta-feira, 19/01/2022, 11:45 – Atualizado em 19/01/2022, 11:45 –  Autor: Denilson d’Almeida/DOL


Ponte de Outeiro após a queda da pilastra. Ponte de Outeiro após a queda da pilastra. | Reprodução .

O depoimento de mais uma testemunha trouxe novas informações sobre o acidente com a ponte Enéas Martins, a famosa ponte de Outeiro. Um marítimo de 40 anos de idade ouvido pela equipe da Delegacia de Polícia Fluvial contou que o pilar não caiu durante o suposto impacto com uma embarcação, mas depois disso. A queda aconteceu, segundo ele, no momento em que um ônibus passava pela ponte e não havia nenhuma embarcação navegando próximo a estrutura.

O acidente ocorreu no início da manhã da última segunda-feira (17) e a ponte continua interditada. A travessia entre a ilha de Caratateua e o continente vem sendo feito por balsas disponibilizadas pelo Governo do Estado.   

Imagens de câmeras de segurança de empresas instaladas às margens do Rio Maguari já estão em posse da polícia e estão sendo analisadas. Elas vão ajudar a identificar e confirmar se e qual a embarcação que colidiu com a estrutura, contribuindo para o desabamento da pilastra.

Ontem (18), a polícia apreendeu uma balsa que pode ter sido a causadora do acidente. Ela foi filmada navegando próximo a ponte, num horário compatível ao do acidente. Uma perícia foi feita para checar danos na embarcação. O laudo, que poderá sair em aproximadamente duas semanas, vai apontar se as avarias são compatíveis com as de um choque com o pilar da ponte.

Os tripulantes desta embarcação prestaram depoimento e alegaram que não houve colisão. No entanto, dos seis que foram ouvidos na condição de testemunha, dois relataram ter escutado um estrondo e minutos depois perceberam um impacto na água – chegando a pensar que um ônibus ou um caminhão pudesse ter caído da ponte. Este impacto pode ter sido justamente provocado pelo pilar que desabou.

 

Policiais da Delegacia Fluvial e peritos vistoriam balsa apreendida
 Policiais da Delegacia Fluvial e peritos vistoriam balsa apreendida | Divulgação/Polícia Civil

Essa fala dos tripulantes, de certa forma, casa com o depoimento do marítimo de polícia que a pilastra não caiu exatamente na hora de uma possível colisão. Ele também foi ouvido na condição de testemunha e contou que estava dormindo numa embarcação ancorada próximo a ponte. Alegou que foi por volta de 6h30, “com um barulho muito forte” e ao sair da cabine foi informado por um tripulante que a ponte que liga Icoaraci a Outeiro estava caindo.

Ele relatou ainda que correu para verificar se a informação da queda da ponte era verdadeira. “Neste momento passou um ônibus em cima da ponte e logo depois uma das pilastras centrais se desprendeu da ponte e caiu na água”. O marítimo pontuou que no momento da queda da estrutura não passava nenhuma embarcação no local e que carros continuaram trafegando sobre a ponte por alguns minutos.

A polícia apura se o estrondo que o marítimo escutou foi do impacto de alguma embarcação com a pilastra.

 

Detalhe da estrutura após o acidente
 Detalhe da estrutura após o acidente | Alberto Bitar/Diário do Pará

As imagens da câmera de segurança da embarcação apreendida já estão com a equipe da Delegacia Fluvial e foram encaminhadas à Polícia Científica Renato Chaves. Os vídeos serão periciados e analisados, assim como os vídeos das câmeras das empresas instaladas próximo à ponte Éneas Martins, no Rio Maguari.