Popular Tags:

ELEIÇÕES 2022

15 de janeiro de 2022 at 09:37

Pesquisa: Lula tem 44%, Bolsonaro, 24%, aponta Ipespe

Segundo levantamento feito pelo Instituto de Pesquisas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue na liderança do primeiro turno da disputa eleitoral para a Presidência, com vantagem de 20 pontos percentuais sobre Bolsonaro

 sábado, 15/01/2022, 08:46 – Atualizado em 15/01/2022, 08:45 –  Autor: Com Informações de Folha Press/DOL


Lula mantém liderança na pesquisa para as eleições, com 20 pontos de vantagem sobre Bolsonaro Lula mantém liderança na pesquisa para as eleições, com 20 pontos de vantagem sobre Bolsonaro | Foto: Reprodução .

Pesquisa Ipespe encomendada pela XP Investimentos e divulgada nesta sexta-feira (14) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança do primeiro turno da disputa eleitoral para a presidência em 2022, com 44% das intenções de votos.

O petista aparece com uma vantagem de 20 pontos percentuais sobre o segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 24%, mesmos índices do levantamento realizado em dezembro.

Na sequência, aparecem o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 9%, e o ex-governador Ciro Gomes (PDT), com 7%. Como a margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, os dois estão tecnicamente empatados.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem 2%; a senadora Simone Tebet (MDB), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e Luiz Felipe D´Ávila (Novo) têm 1% cada. Brancos, nulos, nenhuma das opções e não iriam votar somam 6%; e não sabem ou não responderam, 7%.

O levantamento ouviu 1.000 pessoas, com 16 anos ou mais, entre os dias 10 e 12 de janeiro de todas as regiões do país. As entrevistas foram telefônicas. O índice de confiança, segundo o instituto, é de 95,5%.

DADOS DA PESQUISA

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-09080/2022. Os percentuais que não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas alternativas de resposta, segundo o Ipespe.

O instituto pesquisou um segundo cenário para o primeiro turno, com o senador Alessandro Vieira (Cidadania) e sem Moro. Em entrevista à revista Veja, publicada nesta sexta, o ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro disse que não pretende abrir mão de sua candidatura.

No cenário sem Moro, Lula mantém 44% das intenções de voto, e Bolsonaro oscila um ponto para cima, ficando com 25%. Na sequência aparecem Ciro, que soma 9%, Doria, com 3%, Tebet, agora com 2%, Pacheco, Vieira e D’Ávila, que têm 1% cada.

Brancos, nulos, nenhuma das opções e não iriam votar somam 11%; e não sabem ou não responderam, 5%.

SEGUNDO TURNO

Conforme o levantamento, Lula vence todos os candidatos em um eventual segundo turno. Nos cenários testados, o petista tem vantagem de pelo menos 19 pontos percentuais -ele vence por 56% a 31% contra Bolsonaro, 51% a 32% diante de Moro, 51% a 25% frente a Ciro, e por 53% a 20% ante Doria.

O nome de Bolsonaro também foi testado contra Ciro, Doria e Moro. Os três aparecem à frente do atual chefe do Executivo -o pedetista tem 43% a 34%, o governador paulista vence por 42% a 35%, e o ex-ministro de Bolsonaro bate o presidente por 36% a 29%.

ALERTA!

15 de janeiro de 2022 at 08:26

Superfungo: Anvisa confirma segundo caso no Brasil

Caso marca o terceiro surto do fungo Candida auris, que é mais resistente a medicamentos.

 sexta-feira, 14/01/2022, 19:58 – Atualizado em 14/01/2022, 19:58 –  Autor: Com informações SBT News


Resistente a medicamentos, o fungo preocupa pela alta possibilidade de surto e taxa de mortalidade de 59%
 Resistente a medicamentos, o fungo preocupa pela alta possibilidade de surto e taxa de mortalidade de 59% | Reprodução .

Em meio ao crescimento de casos de Covid-19, um novo surto do superfungo no Brasil foi confirmado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) essa semana. Trata-se da Candida auris, um fungo que é mais resistente a medicamentos e a produtos de limpeza, além de poder ser transmitido após longos períodos em um ambiente.

O novo caso foi detectado em um paciente que está internado em um hospital de Pernambuco. Informações sobre o estado de saúde não foram divulgadas. 

Em comunicado na última terça- feira (13), a Anvisa divulgou uma segunda infecção pela Candida auris no país. Segundo a agência, o fungo é uma grave ameaça pela possibilidade de infecções e por ser mais transmissível.

Apesar de haver apenas dois casos confirmados, a Anvisa destaca que o fungo é considerado um surto por ser um microrganismo novo. A agência também disse estar acompanhando os casos e ações relacionadas ao surto. Laboratórios e hospitais de todo o país foram orientados a encaminhar informações sobre possíveis novas infecções.

Candida auris

Candida auris é um superfungo que representa uma série de ameaças à saúde pública. O microrganismo apresenta resistência aos medicamentos usados para tratar infecções e pode ser fatal principalmente em pacientes imunodeprimidos ou com comorbidades.

Além disso, Candida pode permanecer ativo durante longos períodos no ambiente, desde semanas até meses, por também ser resistente a desinfetantes, além da possibilidade de causar surtos por não ser de fácil identificação. 

O primeiro caso de Candida auris no Brasil foi em janeiro de 2020, isolado em uma amostra de ponta de cateter de um paciente isolado na UTI de um hospital em Salvador, Bahia. Na ocasião, 15 pessoas foram contaminadas e destas, duas morreram. Já em dezembro de 2021, o segundo caso de Candida auris foi encontrado em outro hospital da rede pública de Salvador. Os casos foram relacionados à pandemia de covid-19.

Após defender Moro, governo muda tom e diz à ONU que decisões do STF pró-Lula tornam processo nulo

15 de janeiro de 2022 at 07:04

Na prática, o Brasil argumenta que a ação do petista ficou “sem propósito”, não cabendo mais a análise da corte internacional

Thais Arbexda CNN

Brasília

Três anos depois de fazer uma defesa enfática da atuação do ex-juiz Sergio Moro na Lava Jato ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), o governo brasileiro mudou o tom. Em manifestação enviada em novembro ao organismo internacional, o Brasil afirmou que a queixa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que foi alvo de um julgamento parcial já foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na prática, o país diz que a ação do petista ficou “sem propósito”, não cabendo mais a análise da corte internacional.

No documento, ao qual a CNN teve acesso, o governo sustenta o argumento a partir dos julgamentos do Supremo que reconheceram a incompetência da 13.ª Vara Federal de Curitiba para julgar o ex-presidente e a parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro ao proferir as sentenças contra Lula.

O Comitê de Direitos Humanos da ONU pautou o caso envolvendo Lula e a expectativa é que a análise aconteça em maio. A CNN apurou, no entanto, que o governo brasileiro e a defesa do ex-presidente ainda não foram notificados a respeito da data.

No julgamento que acontecerá em Genebra, onde está sediado o colegiado, os 18 integrantes vão se debruçar sobre a admissibilidade do pedido do ex-presidente e, se aceito, na sequência, sobre o mérito. Neste ponto, a discussão será, fundamentalmente, se, a partir das decisões do Supremo, as violações aos direitos humanos de Lula foram irreversíveis ou não. A defesa do ex-presidente sustenta ao colegiado que os fatos provam que são irreversíveis.

O processo corre em sigilo no organismo internacional desde 2016, quando os advogados do petista, Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, apresentaram uma queixa afirmando que o ex-presidente estava sendo vítima de um processo parcial e injusto, conduzido pelo então juiz Moro. O comitê é responsável por supervisionar o cumprimento do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário.

Na peça inicial, de julho de 2016, os advogados de Lula afirmaram que quatro artigos do Pacto estavam sendo violados, entre os quais os que garantem a qualquer cidadão o direito a um tribunal independente e imparcial e o de ser presumido inocente até que se prove a culpa por lei. Desde então, a defesa do petista incorporou uma série de informações à queixa inicial —seja para agregar novos elementos ou para responder a alegações do Brasil.

A manifestação de novembro de 2021 foi a sexta resposta do Brasil apresentada à ONU desde 2017. Embora elas sejam assinadas apenas pela “República Federativa do Brasil”, a CNN apurou que cabe à AGU (Advocacia-Geral da União) a elaboração das manifestações ao organismo internacional. O Itamaraty atua como intermediador entre o Estado brasileiro e o colegiado.

Nesta última peça, o Estado brasileiro diz que, “em decorrência da atividade regular e independente do Poder Judiciário brasileiro”, as reclamações apresentadas por Lula ao comitê “foram tratadas internamente”, o que torna o processo “sem propósito”.

O documento diz que as alegações levadas por Lula ao Comitê da ONU não devem mais ser consideradas, já que o Judiciário brasileiro acatou os recursos apresentados pelo petista —deixando de existir “quaisquer limitações aos direitos políticos” do ex-presidente.

Em novembro de 2018, três anos antes dessa última manifestação, a alegação levada pelo Brasil ao Comitê da ONU, ao qual a CNN também teve acesso, dizia que a acusação de parcialidade de Moro era infundada.

Àquela época, o ex-juiz da Lava Jato havia acabado de anunciar que aceitaria o convite do então presidente eleito Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça. O documento afirmava que Lula pretendia “confundir e enganar” o colegiado ao apontar direcionamento da Justiça e afirmava que o argumento de perseguição política era “uma afronta às instituições”.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva / 08/12/2021 REUTERS/Carla Carniel

O mesmo tom foi adotado em março de 2019, quando o Brasil enviou nova manifestação ao Comitê da ONU, a qual a CNN também teve acesso. Nesse documento, o governo brasileiro disse ao organismo internacional que Lula afirmava “erroneamente que o ex-juiz Moro interveio na eleição presidencial” e que as alegações de parcialidade eram “ilações subjetivas e ofensivas”. “É possível verificar que o discurso de defesa do senhor Lula consiste em pura especulação”, destacou a peça.

Desta vez, no entanto, o documento entregue ao colegiado em novembro de 2021 não faz qualquer menção a Moro. Integrantes do governo ouvidos em caráter reservado pela CNN dizem não ver mudanças de tom nas manifestações ao longo dos últimos três anos. Para eles, as respostas foram moldadas de forma a contestar as alegações que eram apresentadas pela defesa de Lula naquele determinado momento.

Nesta última peça, o governo brasileiro defende o argumento de que Lula acionou o Comitê de Direitos Humanos da ONU de forma “prematura”, uma vez que ainda não havia esgotado todos os recursos internos no Judiciário do país. No documento, o Brasil diz “estar confiante” em ter dado provas de que a queixa do ex-presidente ao organismo internacional foi feita precocemente.

Segundo o governo, diante desse cenário, a queixa de Lula ao comitê deixa de ser necessária, “uma vez que as alegações do autor foram aceitas pelo Judiciário brasileiro”.

Em contrapartida, os advogados de Lula sustentam ao Comitê da ONU que, a despeito das decisões do Supremo, as violações ao Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos da ONU foram consumadas e precisam ser analisadas pelos integrantes do colegiado.

“Elas ocorreram de forma irreversível. Ninguém vai conseguir devolver os 580 dias em que Lula esteve na prisão, não há como recuperar a participação do ex-presidente nas eleições de 2018, não tem como voltar atrás no ilegal mandado de condução coercitiva de março de 2016, tampouco reverter as violações do sigilo de comunicação advogados-cliente”, disse Zanin à CNN.

NEGACIONISMO

14 de janeiro de 2022 at 17:40

Homem sequestra filha de 7 anos para impedir vacinação

O pai apresenta argumentos infundados e refutados pela Ciência sobre as vacinas contra a covid-19

 sexta-feira, 14/01/2022, 17:30 – Atualizado em 14/01/2022, 17:30 –  Autor: Com informações de Daily Star/DOL


Michael apareceu em um talk show de um lugar desconhecido Michael apareceu em um talk show de um lugar desconhecido | Reprodução .

A pandemia do novo coronavírus entra em seu terceiro ano e ainda é motivo de preocupação. A orientação de profissionais e órgãos de saúde do mundo todo é para que se tome a vacina e suas doses de reforço, além de cumprir as medidas de segurança sanitária. Mesmo assim, há quem não acredite na ciência e seja capaz de prejudicar até terceiros por causa desse ceticismo.

Uma menina de sete anos foi sequestrada pelo próprio pai para não tomar a vacina contra a covid-19. A criança passava a maior parte do tempo com a mãe, em Regina, no Canadá, e foi visitar o pai em Carievale, a 300 quilômetros a sudeste, em meados de novembro. 

Desde então, o homem não devolveu a menina, apesar de uma ordem judicial exigindo o retorno da garotinha. 

A mãe da criança, Mariecar Jackson, diz que está separada de Michael há anos e que a menina está no 2º ano. A mulher se diz preocupada com a saúde física e mental da garota. Ela quer vacinar a filha, mas o pai não.

Michael participou virtualmente de um talk show canadense para expor suas opiniões. Ele falou de um local não revelado no programa Live with Laura Lynn. A apresentadora expressou repetidamente apoio ao pai e os dois ficaram 45 minutos trocando ideias infundadas e refutadas sobre as vacinas contra a covid-19. 

“Mesmo que haja uma chance em um milhão de que sua filha possa, nem mesmo morrer, mas há uma chance em um milhão de ela não ter filhos, isso não seria suficiente?”, disse Michael que acredita estar fazendo um “trabalho de Deus”.

Ao perguntar se a menina queria tomar a vacina, ele direcionou a câmera em direção a filha que disse: “Isso pode mudar seu DNA. Eu não acredito que Deus queira que eu faça isso. E isso pode te deixar doente e te matar”.

A apresentadora respondeu à criança: “Então parece que você sabe um pouco sobre o que está acontecendo, ha ha. OK. Tão fofo!”.

Os juízes de Saskatchewan emitiram duas ordens judiciais exigindo que a menina fosse devolvida à mãe imediatamente. A polícia chegou a ir à casa de Michael para fazer cumprir a ordem judicial, mas não havia ninguém lá, segundo informou a advogada da mãe, Jill Drennan.

“Já se passaram mais de 60 dias. Parece que ele não tem intenção de devolvê-la”, diz a advogada.

A polícia de Regina disse que a cópia das ordens judiciais não “fornece a verificação que precisaríamos” para merecer uma investigação por seu departamento.

TRAGÉDIA

14 de janeiro de 2022 at 16:26

Mãe de cantor gospel é assassinada em igreja evangélica

A idosa levou vários golpes com um objeto de metal

 sexta-feira, 14/01/2022, 15:37 – Atualizado em 14/01/2022, 15:37 –  Autor: Fonte: Uol/DOL


Imagem ilustrativa da notícia Mãe de cantor gospel é assassinada em igreja evangélica | Reprodução Redes Sociais .

Amãe do cantor gospel Delino Marçal foi assassinada dentro de uma igreja evangélica nesta sexta-feira (14), em Goiânia (GO).

Odete Rosalina Machado da Costa, de 79 anos, estava na porta da igreja quando um indivíduo entrou e iniciou uma confusão com um dos presentes no local. Descontrolado, o homem agrediu também a idosa com uma barra de metal.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito é um homem de 22 anos, que invadiu o local e iniciou uma briga inicialmente com um homem. Na sequência, ele agrediu Odete com a barra.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a vítima, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo o boletim de ocorrência, o “autor teria se envolvido em uma briga com parentes e logo após saiu para rua. Ele entrou na igreja e iniciou uma briga com um homem e, logo após, teria acertado a vítima com vários golpes com um objeto de metal”.

De acordo com a Polícia Civil, após cometer o crime, o rapaz fugiu do local e começou a jogar pedras nos ônibus de transporte público. Depois, ele foi preso em flagrante.

Ministra Flávia Arruda é afastada da Secretaria de Governo para resolver “assuntos particulares”

14 de janeiro de 2022 at 15:09

Presidente Bolsonaro assinou o afastamento da ministra até o dia 21 de janeiroA ministra Flávia Arruda no plenário da Câmara dos DeputadosA ministra Flávia Arruda no plenário da Câmara dos DeputadosLuis Macedo / Agência Câmara

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo14/01/2022.

ministra da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda (PL), foi afastada temporariamente do seu cargo. O afastamento foi assinado e publicado no Diário Oficial no dia 12, quarta-feira.

O afastamento está previsto entre o período de 13 a 21 de janeiro de 2022. Segundo o texto do Diário Oficial, a ministra foi afastada para “tratar de assuntos particulares”.PUBLICIDADE

Segundo a analista política da CNN Thais Arbex, líderes do Congresso passaram a defender a demissão da ministra da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro.

A falta de interlocução com a base governista teria passado a ser cada vez mais frequente e parlamentares reclamaram de acordos para destinação de recursos que não teriam sido cumpridos, diz a analista.

Outro analista da CNN, Caio Junqueira disse que a insatisfação de parte da base aliada com a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, teria afetando a relação com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e consequentemente a relação entre os dois principais partidos que sustentam o governo.

Flávia Arruda, que é deputada federal, foi empossada no dia 6 de abril de 2021 em uma reforma ministerial promovida por Jair Bolsonaro, que colocou no governo outros nomes como Walter Braga Netto (Defesa), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil) e Carlos Alberto França (Relações Exteriores).

As mudanças ocorreram depois da divulgação da carta de demissão de Fernando Azevedo e Silva, então ministro da Defesa.

ELEIÇÕES 2022

14 de janeiro de 2022 at 14:25

PT define Beto Faro ao Senado e apoia Helder ao governo

Anúncio ocorreu durante o primeiro encontro do diretório estadual neste ano. O nome dos outros candidatos deverá ser anunciado no próximo mês.

 sexta-feira, 14/01/2022, 13:45 – Atualizado em 14/01/2022, 14:03 –  Autor: DOL


O deputado federal Beto Faro e o governador Helder Barbalho O deputado federal Beto Faro e o governador Helder Barbalho | Câmara / Agência Pará .

O ano de 2022 já começou agitado na política devido as eleições que ocorrerão em outubro, e diversos partidos já começam a definir os nomes que irão concorrer ao pleito.

Nesta sexta-feira (14), o Partido dos Trabalhadores do Pará  (PT) apresentou a pré-candidatura de Beto Faro para o cargo de senador. Beto, que atualmente é deputado federal, é também presidente do diretório estadual do partido. Além disso, o partido definiu que irá apoiar a reeleição de Helder Barbalho para o Governo do Estado

https://www.instagram.com/deputadobetofaro/?utm_source=ig_embed&ig_rid=9ab84a66-86ef-4253-96df-a33b94c3f8a1

Beto Faro utilizou as redes sociais para comentar a confirmação de sua pré-candidatura. “Agradeço a confiança dos meus colegas de partido e desde já me comprometo em construir uma agenda de debates com a militância e a população do estado, avançando na direção da retomada do crescimento do Pará e do Brasil”, afirmou nas redes sociais.

Beto Faro@BetoFaroPT Ao meu povo do Pará anuncio que nesta sexta-feira, 14, o Partido dos Trabalhadores, sigla que eu componho há mais de 33 anos e da qual hoje sou presidente estadual, escolheu meu nome como pré-candidato para o Senado Federal pelo meu querido estado do Pará.1:39 PM · 14 de jan de 2022Leia a conversa completa no Twitter33ResponderCompartilhar este Tweet

O anúncio está dentro do primeiro encontro do Diretório Estadual em 2022, realizado na sede do Sindicato dos Urbanitários. No evento, o partido informou que as demais candidaturas deverão ser anunciadas em fevereiro.

Durante o evento o PT ainda discutiu sobre o Plano de Reconstrução e Transformação do Brasil, a ampliação das bancadas estadual e federal e a construção de uma aliança em torno da eleição do presidente Lula.

MANUTENÇÃO

14 de janeiro de 2022 at 10:59

Aeroporto de Belém ficará sem energia elétrica no sábado 

A interrupção será necessária para substituição de peças no quadro de energia do aeroporto

 sexta-feira, 14/01/2022, 10:14 – Atualizado em 14/01/2022, 10:14 –  Autor: (REDAÇÃO)/DOL


Aeroporto Internacional de Belém/ Val-de-Cans Aeroporto Internacional de Belém/ Val-de-Cans | Reprodução .

O Aeroporto Internacional de Belém/ Val-de-Cans vai suspender o fornecimento de energia elétrica neste sábado (15). A interrupção será das 8h30 às 10h30 com o objetivo de fazer reparos na rede de energia elétrica. .

 O serviço acontecerá em um horário de poucos voos para diminuir os eventuais prejuízos causados ao público do aeroporto. 

A manutenção será realizada no quadro de distribuição, onde serão substituídos alguns componentes elétricos. Por motivos de segurança, a troca só poderá ser efetuada com o desligamento da energia elétrica no local. 

RIO DE JANEIRO

14 de janeiro de 2022 at 09:42

Polícia mata filho de Fernandinho Beira-Mar em operação

O filho “de consideração” de Fernandinho Beira-Mar era acusado de tráfico, assalto e latrocínio.

 sexta-feira, 14/01/2022, 08:03 – Atualizado em 14/01/2022, 09:14 –  Autor: Com informações do portal O Dia/DOL


Imagem ilustrativa da notícia Polícia mata filho de Fernandinho Beira-Mar em operação | Reprodução .

Na última quinta-feira (13), a Polícia Civil realizou a Operação Casmurro para o cumprimento de 24 mandados de prisão preventiva, três mandados de prisão temporária e 27 mandados de busca e apreensão, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A ação fazia parte da investigação  de crimes de tráfico de drogas e associação para fins de tráfico na comunidade do Parque das Missões e em outras comunidades que formam o complexo Beira-Mar, no município. A operação resultou em sete suspeitos presos e três mortos em confronto. Além disso, foram apreendidas armas e drogas.

Um dos mortos durante a operação Casmurro é Lindomar Gregório de Lucena, o Babuíno ou Paraguaio, 36 anos, filho de consideração de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Babuíno estava foragido e tinha envolvimento com o tráfico, além de ser acusado por latrocínio e assalto. Ele é apontado pela polícia como o principal responsável pelos maiores roubos de cargas na Capital e região metropolitana e extorsão das empresas de logística de Duque de Caxias.

Já Luiz Paulo Santos Oliveira, conhecido como LP, foi um dos presos durante a ação. Ele é o responsável por toda a parte financeira das favelas controladas por Fernandinho Beira-Mar. Outro preso é o traficante conhecido como Piriquito, apontado como o “braço de guerra” de Beira-Mar. A polícia prendeu ainda o irmão de Babuíno, conhecido como ‘Zé Galinha’. Ele é chefe do tráfico de algumas favelas em Duque de Caxias.

Além das prisões, foram apreendidos três fuzis, pistola, carregadores, artefatos explosivos e drogas (ainda sendo contabilizadas).

Por sua localização privilegiada, a comunidade funciona como um grande entreposto para a Facção Comando Vermelho. O tráfico de drogas e armas no Parque das Missões vem sendo investigado e monitorado há quase dois anos pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). 

“Essa é uma investigação que começou em 2020 com o objetivo de desvendar a prática criminosa que ocorria naquela região de Caxias, que é uma região estratégica  para esta facção criminosa, no sentido de ser um entreposto de distribuição de drogas e armas, pois facilita o escoamento. A ação culminou com a prisão das principais lideranças do narcotráfico. Um deles era um filho de consideração do Beira-Mar”, Marcus Amim, delegado titular da DRE.

Reduto de Fernandinho Beira-Mar

A região, segundo a polícia, funciona como verdadeiro reduto do traficante preso Fernandinho Beira- Mar, o qual é constantemente referenciado em postagens, homenagens, pichações e outros símbolos que carregam o acrograma “FBM” (Família Beira-Mar). O criminoso tem grande influência em toda área que margeia a Baía de Guanabara na região da Baixada Fluminense, principalmente nas comunidades Parque Duque, Vila Operária, Favela Beira-Mar (origem do seu apelido), dentre outras.

Durante as investigações, a polícia confirmou o grande armazenamento de drogas e poderio bélico da facção que faz uso, ostensivo e diuturno, de armas de grosso calibre, como modernos fuzis, granadas, pistolas, dentre outras armas. De acordo com a polícia, o armamento são utilizados para fazer oposição a organizações criminosas rivais e às forças de segurança pública, com policiais e criminosos mortos no curso das investigações.

A favela Parque das Missões estava sendo usada como base operacional pela facção Comando Vermelho para planejamento e execução de roubos de cargas, roubos de veículos, entreposto para distribuição de armas e drogas.

CLIMA DE GUERRA

14 de janeiro de 2022 at 08:03

Coreia do Norte dispara mais uma vez contra Coreia do Sul

É o terceiro teste feito pelo país nos últimos nove dias.

 sexta-feira, 14/01/2022, 07:28 – Atualizado em 14/01/2022, 07:27 –  Autor: Agência Brasil


Imagem ilustrativa da notícia Coreia do Norte dispara mais uma vez contra Coreia do Sul | Reprodução .

As Forças Armadas da Coreia do Sul informaram nesta sexta-feira (14) que detectaram o lançamento, pela Coreia do Norte, de “projétil não identificado na direção leste”, o terceiro teste realizado pelo país nos últimos nove dias.

A declaração curta dos militares sul-coreanos não forneceu maiores detalhes sobre o lançamento.

O regime norte-coreano disparou o que se presume serem mísseis hipersônicos  nos dias 5 e 11 de janeiro. 

O teste de hoje ocorre horas depois de Pyongyang ameaçar resposta “mais forte e determinada” a novas sanções dos EUA contra cidadãos norte-coreanos.