CÁRCERE PRIVADO

21 de julho de 2021 at 08:52

Cid Moreira é agredido e come comida estragada, dizem filhos

Com demência, filhos alegam que o ex-apresentador do Jornal Nacional estaria sendo maltratado pela esposa.

 quarta-feira, 21/07/2021, 07:55 – Atualizado em 21/07/2021, 07:55 –  Autor: FOLHAPRESS


A madrasta é acusada de maus-tratos e cárcere privado, sem que familiares próximos possam visitá-lo
 A madrasta é acusada de maus-tratos e cárcere privado, sem que familiares próximos possam visitá-lo | Divulgação .

Os filhos de Cid Moreira, 93, abriram um processo para interdição dele no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta terça-feira (20). Rodrigo e Roger Moreira, que recentemente trouxeram a público desavenças com o pai a respeito da futura herança, também afirmam que a madrasta, Fátima Sampaio, 58, está transferindo os bens do locutor para familiares dela. 

A ação foi protocolada com pedido de urgência, alegando tratar-se de “pessoa idosa, senil e que tem problemas psiquiátricos ocasionados pela idade”. Nos documentos judiciais, Fátima é acusada de “depenar totalmente o idoso, em puro estelionato senil, apropriação indébita e formação de quadrilha”.

Ela também é acusada de maus-tratos e cárcere privado, sem que familiares próximos possam visitá-lo. Segundo os filhos, ela ofereceria comida estragada para o pai, além de deixá-lo sem medicação e agressões verbais. Ela também seria responsável por convencê-lo a deserdar os filhos.

A reportagem procurou o apresentador e Fátima, mas não obteve retorno até a última atualização deste texto. De acordo com o advogado dos filhos, Ângelo Carbone, também já foi aberta uma ação penal, que está em andamento no Ministério Público, na qual é pedida a prisão provisória dela.”Diante da gravidade dos fatos e da tentativa da querelada em tentar mudar provas, contatar testemunhas, que seja decretada a prisão provisória da mesma por 30 dias, prorrogando-se até que tudo seja apurado ou surja uma preventiva”, diz a solicitação.

CRISE FAMILIAR

A crise na família de Cid Moreira veio à tona há alguns dias. No último dia 13, Roger contou no Balanço Geral (Record) que havia sido deserdado pelo pai. A reportagem mostrou um documento que teria sido enviado ao rapaz pelo locutor.

“Você continua sendo meu filho adotivo porque não consegui reverter a adoção”, diz o texto.”[Mas] fiz um documento e deserdei você.”

Roger é sobrinho da ex-mulher de Cid Moreira, Ulhiana Naumtchyk. Ele foi adotado após uma temporada de férias na casa dos tios e passou a morar com eles depois.

Cid Moreira não se pronunciou sobre o caso, mas a mulher dele, Fátima, falou sobre o assunto nas redes sociais no dia seguinte. Ela disse que o locutor não pode comentar porque o caso envolve segredo de Justiça.

“Não é uma questão para eu julgar por que fizeram isso”, avaliou. “Ele foi adotado adulto, não foi abandonado bebê pelo Cid. Tinha pai e mãe, ele deixou pai e mãe para ser adotado pelo Cid e pela tia já adulto.”

Alguns dias depois, Rodrigo, que é filho biológico do locutor, também se manifestou. Fruto do relacionamento do pai com Olga Verônica Radenzev Simões e comerciante no interior de São Paulo, ele disse no mesmo programa que os dois tiveram pouco contato ao longo da vida.

Cid Moreira também teria dito a ele que não queria ser pai dele. “Gostaria do impossível, que seria ele me abraçar, sair comigo e eu saber um pouco dos gostos dele, do que ele gosta de comer. Uma convivência de pai para filho”, lamentou.

FUNDÃO

20 de julho de 2021 at 02:07

Veja como os deputados paraenses votaram o fundo eleitoral

A LDO de 2022 prevê um aumento do montante para R$ 5,7 bilhões do fundo eleitoral do ano que vem

 segunda-feira, 19/07/2021, 19:58 – Atualizado em 19/07/2021, 20:10 –  Autor: Redação DOL


Alimentado com dinheiro do Tesouro Nacional, o Fundo Eleitoral é distribuído aos partidos políticos para que estes possam financiar suas campanhas nas eleições Alimentado com dinheiro do Tesouro Nacional, o Fundo Eleitoral é distribuído aos partidos políticos para que estes possam financiar suas campanhas nas eleições | Reprodução 

Na última quinta-feira (15), a maioria do Congresso aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)

A LDO precisa ser votada anualmente. No entanto, a lei que determina o valor do fundo eleitoral, dinheiro que será destinado para financiar campanhas políticas, tem causando mais polêmica envolvendo a base governista.

A LDO de 2022 prevê um aumento do montante para R$ 5,7 bilhões nas eleições do ano que vem. Alguns parlamentares moveram uma ação no STF para tentar barrar o aumento do fundo eleitoral. Para os deputados, a forma que o aumento foi inserido na LDO não atende a lei, principalmente em um momento de pandemia que o país atravessa.

Seguindo o rebanho, a maioria dos 17 deputados paraenses (aptos a votar) também votaram pela aprovação do novo valor. Oito parlamentares votaram pelo Sim, quatro pelo Não e cinco não estiveram presentes. Veja como cada um votou:

PUBLICIDADE

Reprodução

Questões sobre o fundo eleitoral:

DE ONDE VEM O DINHEIRO?

Atualmente, o dinheiro que compõe o fundo vêm das emendas de bancada dos Estados – verbas que os parlamentares federais têm direito de indicar no Orçamento da União para obras e projetos.

A LDO de 2022 aprovada pelo Congresso determina que uma parte dos recursos destinados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também seja enviada ao fundo eleitoral.  

COMO É DISTRIBUÍDO?

A regra para a divisão dos recursos é a estabelecida na última eleição geral, mas o TSE tem o poder de revisar a cada eleição os critérios de cálculo para distribuição. Em geral, as regras são: 

·         2% divididos entre todos os partidos com registro no TSE;

·         35% divididos entre os partidos que tenham ao menos um representante eleito na Câmara dos Deputados na última eleição geral;

·         48% divididos entre os partidos na proporção de suas bancadas na Câmara Federal;

·         15% divididos entre os partidos na proporção do número de representantes no Senado.

COMO CONSULTAR?

A cada ano de eleição, o TSE define como será a divisão dos recursos e divulga uma tabela no site do Tribunal com os valores que serão destinados para cada partido.   

CASOS DE FAMÍLIA

14 de julho de 2021 at 06:31

Cid Moreira deserda filho e diz que foi um erro adotá-lo

Cid Moreira mandou documento avisando filho de que ele não faz mais parte do testamento

 terça-feira, 13/07/2021, 19:52 – Atualizado em 13/07/2021, 21:41 –  Autor: Com informações do UOL


Filho diz que foi deserdado por assumir relacionamento, mas briga é antiga. Filho diz que foi deserdado por assumir relacionamento, mas briga é antiga. | Reprodução .

Cid Moreira foi âncora do Jornal Nacional por quase três décadas. Apesar da exposição diária, o jornalista, que hoje tem 93 anos, sempre fez questão de ter uma vida reservada, longe dos holofotes da mídia.

Poucos sabem, mas Cid tem um filho adotivo chamado Roger Moreira. O ex-apresentador o adotou quando com 14 anos. Os anos passaram, e a relação dos dois se tornou caso de justiça, com Cid Moreira deserdando Roger.

O filho adotivo falou pela primeira vez sobre o assunto em uma entrevista para a jornalista Fabíola Reipert. Segundo Roger, a relação com o pai começou a se deteriorar após o rapaz assumir um relacionamento.

Na entrevista, Roger mostrou um documento enviado por Cid Moreira, para avisá-lo que não fazia mais parte de seu testamento. No texto, Cid diz que foi um erro ter adotado Roger e que está feliz pelo rapaz conseguir se manter sozinho.

No passado o filho adotivo de Cid Moreira, chegou a ameaçar processar o pai na Justiça do Trabalho. Segundo ele, o pai não teria pago seus direitos trabalhistas por ajudá-lo nas gravações bíblicas por cerca de 16 anos. No documento em que o programa Balanço Geral teve acesso, Cid Moreira disse que vive uma vida tranquila ao lado da esposa, da cunhada e do irmão, e que não deseja problemas.

O apresentador ainda relembrou a época em que o filho tentou processá-lo e afirmou que ele não era mais famoso. Cid falou que fez o documento de próprio punho e que ainda tentou reverter o processo de adoção na Justiça, mas não teve êxito.

“Você continua sendo meu filho adotivo porque não consegui reverter a adoção“, disse o veterano.

“Eu fiz um documento e deserdei você. Escrevi de próprio punho e assinei. Juntei pareceres de profissionais da saúde para provar que não estou senil. Foi um engano te adotar. Fico feliz em saber que você está sendo capaz de se manter “, completou Cid Moreira.

CASO COVAXIN

12 de julho de 2021 at 12:17

PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou

Investigações serão baseadas no relato do deputado federal Luís Miranda, que disse à CPI do Senado que Bolsonaro sabia de esquema de corrupção dentro do Ministério da Saúde

 segunda-feira, 12/07/2021, 11:31 – Atualizado em 12/07/2021, 11:31 –  Autor: Augusto Rodrigues, com informações da Folhapress


Caso sejam confirmadas as suspeitas, Bolsonaro pode ser condenado a detenção de três meses a um ano Caso sejam confirmadas as suspeitas, Bolsonaro pode ser condenado a detenção de três meses a um ano | Fabio Rodrigues Pozzebom – Agência Brasil .

Segundo o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sabia de irregularidades nas tratativas de compra da vacina indiana Covaxin, mas nada fez para impedir as práticas criminosas, como supostos pedidos de superfaturamento e de propina a atravessadores, que seriam chefiadas pelo deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara.

Caso as suspeitas sejam confirmadas, pode ficar caracterizado que Bolsonaro cometeu o crime de prevaricação, que prevê pena de detenção, de três meses a um ano, além de multa, para o servidor público que retarda ou deixa de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou o pratica contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

A Polícia Federal instaurou inquérito para investigar suspeita de prevaricação de Jair Bolsonaro na negociação do governo para a compra da vacina Covaxin. No caso do presidente, a apuração vai buscar saber se ele foi de fato informado e se tomou medidas. A investigação foi solicitada pela Procuradoria Geral da República (PGR) após a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), cobrar manifestação da Procuradoria sobre a notícia-crime apresentada ao Supremo por três senadores.

Na PF, o caso será conduzido pelo Sinq (Serviço de Inquérito) da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, setor que cuida de apurações que envolvem pessoas com foro por prerrogativa de função, o chamado “foro privilegiado” – pelo cometimento de crimes comuns, caso a acusação seja admitida por dois terços da Câmara dos Deputados, o Presidente da República é julgado no STF.

Lula abre sua maior vantagem contra Bolsonaro, diz PoderData

8 de julho de 2021 at 05:55

No 1º turno, petista tem 43% contra 29% do atual presidente; no 2º turno, vantagem é de 23 pontos

Lula em frente ao Congresso, em maio. Ex-presidente tem 43% das intenções de voto, contra 44% de todos os outros candidatos somadosreprodução/Twitter @LulaOficial)/Ricardo Stuckert

RAFAEL BARBOSA PODER360
07.jul.2021 (quarta-feira) – 19h20

Pesquisa PoderData realizada nesta semana (5-7.jul.2021) mostra que o ex-presidente Lula (PT) abriu sua maior vantagem contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma possível disputa nas eleições de 2022. O petista concentra agora 43% das intenções de voto, contra 29% do atual comandante do Planalto.

No levantamento realizado 1 mês antes, os 2 políticos estavam empatados dentro da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Tinham 31% e 33% dos votos, respectivamente.

Esta é a 1º rodada do PoderData feita sem os pré-candidatos Luciano Huck e João Amoêdo (Novo), que no mês anterior à pesquisa declararam que não participariam das eleições presidenciais.

Apesar da disparada de Lula, os resultados mostram que Bolsonaro segue estável (varia só na margem de erro) com apoio na redondeza de ⅓ do eleitorado.

Para que um candidato vença no 1º turno é necessário ter mais da metade dos votos válidos, isto é, superar a soma de todos seus adversários. Os resultados desta rodada mostram que Lula tem 43% das intenções. Os outros, somados, marcam 44%. Considerando a margem de erro, Lula poderia ganhar no 1º turno se as eleições fossem hoje.

O 1º turno do pleito está marcado para 2 de outubro de 2022. Os cenários testados agora devem ser tomados como uma radiografia do momento.

DISPUTA DE 2º TURNO

No 2º turno, Lula ficaria 23 pontos à frente de Bolsonaro, vencendo-o por 55% a 32%. Essa também é a maior vantagem já registrada pelo petista nas simulações feitas pelo PoderData, pelo menos desde setembro de 2020.

Em uma disputa com o governador João Doria, Lula teria 34 pontos de vantagem. Com Ciro, 33 pontos. Já Bolsonaro perderia para ambos os candidatos, mas com uma diferença percentual menor. Leia os números abaixo:

Poder360 preparou uma reportagem com os dados completos e o histórico de intenções de voto no 2º turno. Leia aqui.

Esta pesquisa foi realizada no período de 5 a 7 de julho de 2021 pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 2.500 entrevistas em 421 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

DESTAQUES DEMOGRÁFICOS

O gráfico a seguir estratifica o voto de cada entrevistado sobre o 1º turno das eleições presidenciais. O Poder360 destaca:

  • sexo – Lula tem 48% dos votos entre as mulheres e 38% entre os homens; Bolsonaro tem 23% entre mulheres e 35% entre os homens;
  • idade – Lula tem 55% entre os mais jovens (de 16 a 24 anos). Bolsonaro marca 11% no grupo;
  • região – Lula tem 59% no Nordeste, enquanto Bolsonaro, 19%; no Centro-Oeste, o atual presidente marca 40%, contra 29% do petista.

PODERDATA

Leia mais sobre a pesquisa PoderData:

O conteúdo do PoderData pode ser lido nas redes sociais, onde são compartilhados os infográficos e as notícias. Siga os perfis da divisão de pesquisas do Poder360 no Twitter, no Facebook, no Instagram e no LinkedIn.

PESQUISAS MAIS FREQUENTES

PoderData é a única empresa de pesquisas no Brasil que vai a campo a cada 15 dias desde abril de 2020. Tem coletado um minucioso acervo de dados sobre como o brasileiro está reagindo à pandemia de coronavírus.

Num ambiente em que a política vive em tempo real por causa da força da internet e das redes sociais, a conjuntura muda com muita velocidade. No passado, na era analógica, já era recomendado fazer pesquisas com frequência para analisar a aprovação ou desaprovação de algum governo. Agora, no século 21, passou a ser vital a repetição regular de estudos de opinião.

Ministro confirma reunião com filho de Bolsonaro e diz que só soube de quem se tratava quando eles foram apresentados

6 de julho de 2021 at 20:45

Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) foi chamado pela Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara para explicar encontro. PF investiga se houve tráfico de influência.

Por Jamile Racanicci, TV Globo — Brasília

06/07/2021 18h40  Atualizado há 58 minutos


Ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) participa de audiência na Câmara dos Deputados — Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

Ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) participa de audiência na Câmara dos Deputados — Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, confirmou nesta terça-feira (6) em audiência na Câmara dos Deputados ter se reunido no ano passado com o empresário Jair Renan Bolsonaro. Acrescentou que só soube que se tratava do filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro quando eles foram apresentados.

Rogério Marinho foi chamado pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle a dar explicações sobre o encontro. Conforme mostrou o Jornal Nacional, quando a reunião aconteceu, a agenda pública de Marinho continha somente o nome de um assessor da Presidência, sem menções ao filho do presidente ou a outros empresários.

Segundo o ministro, a reunião foi pedida “pelo gabinete do presidente” e, no encontro, foi apresentada uma “inovação tecnológica” na área de habitação (leia detalhes mais abaixo).

A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar a empresa de Jair Renan, a pedido do Ministério Público, por suspeita de tráfico de influência.

“A reunião que ocorreu conosco foi em 2020. […] Foi solicitada pelo gabinete do presidente, por um de seus auxiliares”, afirmou Marinho durante a audiência desta terça.

“Só soube que ele era filho do presidente porque alguém me apresentou a ele”, acrescentou o ministro, em outro trecho.

Na avaliação de Marinho, o fato de Jair Renan ter estado presente ao encontro “não causou nenhum tipo de constrangimento”. “Até porque ele entrou calado e saiu calado”, completou. O ministro, contudo, não detalhou quem mais participou.

Como foi a reunião

Aos deputados, Rogério Marinho disse que, no encontro, a empresa apresentou uma “inovação tecnológica” para o setor de habitação, encaminhada para a Secretaria Nacional de Habitação (SNH), órgão do ministério.

“[A secretaria] recebe cotidianamente centenas de contribuições, que são levadas em consideração ou não”, afirmou Marinho nesta terça.

Ainda durante a audiência, o ministro negou que o ministério contrate diretamente conjuntos habitacionais ou soluções tecnológicas.

“Quem o faz são as empresas que atendem aos editais através do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) ou do Fundo de Desenvolvimento

Social (FDS)”, disse.

“Não tem nenhuma relação de causa e efeito a presença do filho do presidente”, concluiu.

CONFIRMADO

6 de julho de 2021 at 17:41

Datena é pré-candidato à presidência após se filiar ao PSL

O apresentador José Luiz Datena vai concorrer em 2022 como uma opção de centro, mesmo se filiando a um partido considerado de direita, o mesmo que elegeu Bolsonaro em 2018.

 terça-feira, 06/07/2021, 16:00 – Atualizado em 06/07/2021, 16:00 –  Autor: Com informações O Globo


O PSL é o sexto partido a abrigar por Datena O PSL é o sexto partido a abrigar por Datena | Reprodução .

Oapresentador da Band José Luiz Datena pegou os fãs e telespectadores de surpresa, na tarde desta terça-feira (06), ao assinar sua ficha de filiação ao PSL. A informação é da colunista Bela Megale, do jornal O Globo.

De acordo com o jornal, Datena deve ser lançado como pré-candidato à Presidência da República em 2022 como uma opção de centro. No último dia 28, o comunicador participou de um jantar com o  presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), para acertar detalhes da filiação. 

PUBLICIDADE

Também participaram do encontro o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (sem partido-RJ) e o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

O PSL é o sexto partido a abrigar por Datena. Ele já passou pelo PT, onde ficou por 13 anos, PP, PRP, DEM e mais recentemente MDB. Chegou a ser pré-candidato a prefeito e vice-prefeito de São Paulo por seus três últimos partidos. Em 2018, não quis concorrer ao Senado. Já em 2020, ele foi cotado para ser vice na chapa de Bruno Covas (PSDB), mas anunciou em agosto em seu programa na televisão que não seria candidato.

Bolsonaro diz a ministros que André Mendonça será o indicado ao STF

6 de julho de 2021 at 12:51

Por Thais Arbex, CNN  

André Mendonça, ministro da Justiça e da Segurança Pública — Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, em entrevista coletivaFoto: Anderson Riedel/PR (10.jun.2020)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (6) em reunião ministerial no Palácio da Alvorada que o atual advogado-geral da União, André Mendonça, será o indicado para a vaga de Marco Aurélio Mello no STF (Supremo Tribunal Federal).

A notícia foi antecipada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, e confirmada pela CNN.

Logo após a fala do presidente, Mendonça fez um discurso de agradecimento aos presentes. Não há data, porém, para o anúncio oficial. 

A nomeação deve ser apoiada por maioria absoluta do Senado.  

O presidente do Supremo, Luiz Fux, havia pedido ao presidente que aguardasse a saída de Marco Aurélio para anunciar um substituto. Ele se aposenta na próxima segunda-feira (12). 

Lula tem 41,3% das intenções de voto e Bolsonaro, 26,6%, diz pesquisa da CNT

6 de julho de 2021 at 03:48

Levantamento mostra que 27,7% possuem avaliação positiva do atual governo enquanto outros 48,2% o consideram ‘ruim ou péssimo’

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as intenções de voto para presidente em 2022, com 41,3% enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece com 26,6%, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) em parceria com o Instituto MDA.PUBLICIDADE

Ciro Gomes (PDT) e o ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro aparecem empatados, com 5,9% na pesquisa estimulada. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece com 2,1% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 8,6%, os indecisos são 7,8%. 

Em junho, a pesquisa do instituto Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), criado por ex-profissionais do Ibope, mostrava Lula com 49% e Bolsonaro, com 23%.

Os dados divulgados nesta segunda-feira (5) foram coletados entre os dias 1º e 3 de julho por meio de 2.002 entrevistas presenciais, em 137 municípios de 25 estados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança.

Na análise espontânea para Presidência da República, Lula tem 27,8% e Bolsonaro, 21,6%. Ciro aparece com 1,7% das intenções de voto, enquanto Moro e Doria ficam com 0,7%. Brancos e nulos ficam em 7,1% e indecisos somam 38,9%. 

Aprovação do governo Bolsonaro

A pesquisa feita pela CNT em parceria com o Instituto MDA também avaliou a aprovação do governo Bolsonaro. Os que possuem uma avaliação positiva do governo (ótimo ou bom) somam 27,7% – em fevereiro, eram 41,2%. Os que avaliam o governo como regular são 22,7% – em fevereiro, eram 30,2%. 

Já os que possuem uma avaliação negativa (ruim ou péssimo) do governo Bolsonaro somam 48,2% – em fevereiro, eram 35,5%. Não souberam ou não responderam somam 1,4%. 

Grau de confiança nas urnas eletrônicas

A pesquisa também questionou os brasileiros acerca da confiabilidade das urnas eletrônicas. Nesta segunda-feira (5), a comissão especial da Câmara dos Deputados analisa a proposta de emenda à Constituição (PEC) sobre o voto impresso

Na avaliação de 32,9% dos entrevistados, a urna eletrônica possui uma confiança elevada. Outros 30,8 confiam moderadamente no sistema eletrônico de votação. 15,8% dizem ter uma confiança baixa no dispositivo, enquanto 18,7% disseram não ter confiança. 

“A cada dia surge mais munição” para impeachment de Bolsonaro, diz Kassab

4 de julho de 2021 at 12:32

Para presidente do PSD, “Distritão traz tudo de ruim que pode haver numa democracia”

Gilberto Kassab, presidente nacional do PSDSérgio Lima/Poder360 – 10.jan.2017

PODER360
04.jul.2021 (domingo) – 8h40

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, disse avaliar que “a cada dia surge mais munição” para a abertura de processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Ele disse também que a adoção do chamado distritão, em discussão no Congresso, seria algo “muito ruim”.

O distritão é a forma de eleger congressistas em que os mais votados de cada Estado são eleitos, independentemente do desempenho dos partidos.

Em entrevista ao jornal O Globo publicada neste domingo (4.jul.2021), Kassab disse que “o distritão traz tudo de ruim que pode haver numa democracia”.

Segundo ele, os congressistas têm a ilusão de que é mais fácil se eleger dessa forma. “Só que não é bem assim”, falou.

Hoje o financiamento público de campanha vai para os partidos, que fazem uma distribuição coletiva do recurso entre vários nomes. Com o distritão, bastará o dirigente selecionar 2 ou 3 e repassar o dinheiro do fundo.”

Kassab levantou outros problemas: “Atualmente, os partidos grandes conseguem filtrar e vetar um candidato ligado às milícias. Com o distritão, ele acabará em uma sigla de dimensão menor e vai se eleger, até porque costumam ser bem votados.”

Outra questão a se considerar, de acordo com Kassab, está relacionada com as igrejas. “Elas poderão estruturar a sua ação desvinculada de partidos. O eleito poderá legislar apenas para sua própria denominação”, afirmou.

O ex-ministro disse considerar que o Brasil deva ter de 10 a 12 partidos. “Vejo na esquerda PT e Psol. Na centro-esquerda, PDT e PSB. No centro, MDB, DEM, PSD e PSDB. Na centro-direita, PL, PP e Republicanos”, declarou.

E vai nascer para 2022 uma espécie de Arena, que será o novo partido do presidente Jair Bolsonaro, com 30 ou 40 deputados, ele ganhando ou perdendo as eleições. Essa direita veio para ficar.

Kassab disse que é cedo para afirmar que Bolsonaro perderá as eleições de 2022, mas que considera que as chances de vitória são cada vez menores, principalmente pelas denúncias que surgiram nos último dias, sobre a compra de vacinas contra a covid-19.

O presidente do PSD também comentou sobre um possível processo de destituição de Bolsonaro. “Não sou daqueles que acham que não deve ter impeachment”, declarou. “Eu observo e entendo que a cada dia surgem fatos novos que fortalecem a tese. Até porque chega uma hora que transborda o balde, fica inevitável. Entendo que as circunstâncias são cada dia mais favoráveis.

Kassab disse esperar que, havendo fatos e evidências, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), siga com o processo.

Surge mais munição a cada dia para que a pauta possa ganhar força na sociedade. E quando isto ocorre é muito difícil segurar. Principalmente em ano eleitoral, quando nenhum parlamentar quer o risco de dissociar seu nome das ruas”, afirmou.

Sobre a chamada 3ª via nas eleições de 2022, Kassab falou que o PSD terá candidato próprio.

Tenho defendido o perfil do [presidente do Senado] Rodrigo Pacheco”, atualmente filiado ao DEM.

Entendo que precisa ser alguém da política, que tenha mostrado ser competente e vocacionado. Pacheco expressa um sentimento de renovação também. Vejo ele como o mais preparado para disputar e ganhar as eleições.”