DETERMINAÇÃO

2 de dezembro de 2020 at 14:33

MEC autoriza retorno das aulas em Universidades Federais a partir de janeiro 

Para isso, segundo o ministério, as instituições deverão adotar um “protocolo de biossegurança” contra a propagação do novo coronavírus

 FOLHAPRESS

A portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, não especifica quais medidas devem ser previstas no protocolo

A portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, não especifica quais medidas devem ser previstas no protocolo | Reprodução

O MEC (Ministério da Educação) publicou nesta quarta-feira (2) uma portaria no Diário Oficial da União que determina o retorno das aulas presenciais nas instituições federais do país a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Para isso, segundo o ministério, as instituições deverão adotar um “protocolo de biossegurança” contra a propagação do novo coronavírus.

A portaria, assinada pelo ministro Milton Ribeiro, não especifica quais medidas devem ser previstas no protocolo. Também não diz se as universidades devem avaliar os dados epidemiólogicos da região em que estão.

O documento estabelece ainda a adoção de recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação ou outros meios convencionais, que deverão ser “utilizados de forma complementar, em caráter excepcional, para integralização da carga horária das atividades pedagógicas”.

Reino Unido aprova vacina da Pfizer e inicia imunização na semana que vem

O texto da portaria diz, também, que as “práticas profissionais de estágios ou as que exijam laboratórios especializados, a aplicação da excepcionalidade”, devem obedecer as Diretrizes Nacionais Curriculares aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), “ficando vedada a aplicação da excepcionalidade aos cursos que não estejam disciplinados pelo CNE”.

O documento estabelece, que, especificamente, para o curso de medicina, “fica autorizada a excepcionalidade apenas às disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso, conforme disciplinado pelo CNE”.

Dirigentes de universidades federais ouvidos pelo jornal Folha de S. Paulo dizem que a portaria fere a Constituição por desrespeitar a autonomia administrativa e acadêmica das instituições. Também afirmam que a portaria pode esbarrar nos planos estaduais de enfrentamento à pandemia.

Covid-19: plano nacional de vacinação terá quatro fases

As instituições de ensino federal suspenderam as aulas e atividades presenciais em março. Nos últimos meses, os trabalhos têm retornado parcialmente. O retorno, no entanto, tem ocorrido em áreas onde o modelo remoto impede o aprendizado e a pesquisa, como em disciplinas práticas.

Há quase cinco meses no comando do MEC, Ribeiro tem sido alvo de críticas de integrantes do próprio governo pela inação nos rumos da política educacional brasileira. Internamente, ele é visto como um ministro decorativo.

FIEL

2 de dezembro de 2020 at 09:38

Torcedor bicolor “dá show” na compra de ingressos para o Re-Pa

No começo da tarde de ontem a diretoria do clube bicolor divulgou uma parcial de ingressos vendidos para o clássico de 1.362 unidades.

Tylon Maués/ Diário do Pará

Torcida bicolor sempre participa ativamente das campanhas criadas pelo clube

 Torcida bicolor sempre participa ativamente das campanhas criadas pelo clube | Divulgação/ Ascom PSC

Na semana passada o Paysandu arrecadou mais de R$ 100 mil com a campanha de venda de ingressos virtuais. O sucesso da campanha, com entradas a R$ 10,00, está sendo repetida essa semana com um aperitivo e tanto. No sábado, o clássico Re-Pa fecha a primeira fase da Série C e os dois rivais estão nessa disputa à parte, de quem vende mais bilhetes virtuais. Para o Papão, em particular, o incremento financeiro servirá para o pagamento da folha salarial de outubro.

Paysandu: pendurados podem causar mudanças para Re-Pa

No começo da tarde de ontem a diretoria do clube bicolor divulgou uma parcial de ingressos vendidos para o clássico de 1.362 unidades. O torcedor pode comprar através do site ou presencialmente na sede social.

O executivo de marketing do Papão, Marcone Barbosa, explicou que a Fiel já vinha acostumada com esse tipo de ação após algo semelhante ter sido feito no Campeonato Paraense através das transmissões dos jogos pela TV Cultura, ressaltando as respostas dadas pela Fiel. “Eu que cheguei em Belém esse ano ainda me surpreendo no nível de engajamentos em todas as ações que fazemos com a torcida. A resposta sempre é a melhor possível. Dessa vez não foi diferente. O torcedor já tinha conhecimento dessas ações”.

Barbosa lembrou que ações como essas tendem a ter uma queda de engajamento, mas que as peculiaridades de uma semana que antecede um Re-Pa podem mudar esse cenário. “Tem essa situação específica de estamos classificados e de ser um clássico. Pode ser que haja uma surpresa positiva em relação à primeira experiência. Vamos ver a torcida do Paysandu mostrar sua força e que possa ganhar o Re-Pa”.

Em pronunciamento um dia antes, o presidente Ricardo Gluck Paul convocou a torcida a voltar a se engajar na campanha para ajudar o clube na reta final da Terceirona, lembrando que os clubes de massa têm essa vantagem em relação aos adversários. “Existe algo que é comum a todos os clubes. Todos estão jogando de portões fechados e todos estão com dificuldade financeira. Mas, existe algo que não é comum a todos os clubes, que é a força que sua torcida tem para escalar programas desse tamanho. Isso vai fazer a diferença nesse quadrangular (…) Quem conseguir, dentro do quadrangular, encontrar soluções dessa, certamente levará vantagem para dentro de campo. O Paysandu tem uma torcida gigante que pode fazer a diferença nesse sentido”.

Reino Unido autoriza uso emergencial de vacina da Pfizer e BioNTech

2 de dezembro de 2020 at 07:53

Vacinação já na próxima semana

Imunizante com 95% de eficácia

A Pfizer e a BioNTech anunciaram o resultado final dos testes em 18 de novembro. A vacina mostrou 95% de eficácia na prevenção da covid-19Sam Moqadam/Unsplash

MARINA FERRAZ PODER360
02.dez.2020 (quarta-feira) – 6h08
atualizado: 02.dez.2020 (quarta-feira) – 7h47

O Reino Unido autorizou nesta 4ª feira (2.dez.2020) o uso emergencial da vacina contra a covid-19 desenvolvida por Pfizer e BioNTech. A vacinação deve começar na próxima semana, em 7 de dezembro.

O Reino Unido comprou 40 milhões de doses do imunizante. De acordo com a proposta elaborada pelo governo britânico, os profissionais de saúde da linha de frente e os residentes de lares de idosos serão os primeiros a serem vacinados. Depois, as pessoas mais velhas e com comorbidades.

“[A aprovação] ocorre depois de meses de testes clínicos rigorosos e uma análise minuciosa dos dados por especialistas da MHRA [Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos para a Saúde do Reino Unido], que concluíram que a vacina atendeu aos rígidos padrões de segurança, qualidade e eficácia”, lê-se em comunicado do governo britânico.

É a proteção das vacinas que nos permitirá, em última instância, recuperar nossas vidas e fazer a economia andar novamente”, escreveu o primeiro-ministro, Boris Johnson, em seu perfil no Twitter.



O Reino Unido soma mais de 1,6 milhão de casos de covid-19, segundo o medidor Worldometer. Já são quase 60.000 mortes pela doença desde o início da pandemia.

A Pfizer e a BioNTech anunciaram o resultado final dos testes em 18 de novembro. A vacina mostrou 95% de eficácia na prevenção da covid-19, sem eventos que motivem preocupações relevantes de segurança.

Um obstáculo para a distribuição dessa vacina, batizada BNT162b2, é a infraestrutura necessária para seu transporte e armazenamento. Isso porque a vacina precisa ser mantida a uma temperatura de -70ºC. A Pfizer tem em alguns Estados norte-americanos 1 programa piloto para testar a logística necessária para distribuição da substância.

Pfizer e BionTech pediram, em 20 de novembro, aprovação à autoridade sanitária norte-americana (FDA) para o uso emergencial nos Estados Unidos.

Nessa 3ª (1º.dez.2020), enviaram pedido para a EMA (Agência Europeia de Medicamentos). As empresas querem oferecer a vacina nesses territórios ainda em 2020.

VACINAÇÃO NO BRASIL

O Ministério da Saúde divulgou nessa 3ª feira (1º.dez) um documento em que apresenta o plano preliminar de vacinação contra a covid-19 no Brasil. Há 4 fases previstas pela equipe técnica da pasta. A prioridade será para idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de saúde e indígenas. Leia a íntegra  do comunicado do Ministério da Saúde (557 KB).

Ainda não há, no entanto, previsão sobre qual vacina será comprada. Tudo depende da apresentação de documentos à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da rapidez da agência para certificar o imunizante.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, sinalizou nesta 3ª feira (1º.dez.2020), sem citar nomes, que a vacina da Pfizer não está no perfil ideal para uso no Brasil. Ele defendeu a inclusão no plano nacional de um imunizante que, “fundamentalmente”, possa ser armazenado a temperaturas de 2°C a 8°C, compatível com a capacidade da rede de resfriamento nacional.

O Brasil tem acordo com a AstraZeneca/Oxford para o fornecimento de 100 milhões de doses e transferência de tecnologia. A AstraZeneca informou que o imunizante tem de 62% a 90% de eficácia na prevenção da covid-19.

Representantes do governo brasileiro se reuniram em 22 de novembro com 5 farmacêuticas: Pfizer (EUA), Janssen (Bélgica), Bharat Biotech (Índia), RDIF (Fundo Russo de Investimento Direto) e Moderna (EUA).

Pfizer/BioNTech, AstraZeneca/Oxford e Sinovac iniciaram o processo de análise da vacina junto à Anvisa.

A CoronaVac, vacina da chinesa Sinovac, é testada no Brasil sob a coordenação o Instituto Butantan. O governo do Estado de São Paulo tem acordo para aquisição de doses do imunizante e transferência de tecnologia.

A vacina permanece banida das negociações com o governo federal, por vontade do presidente Jair Bolsonaro.

INÍCIO DA VACINAÇÃO NO MUNDO

A Rússia anunciou nessa 2ª feira (30.nov.2020) que começou a vacinar a população com a Sputnik V. A oferta do imunizante tem início antes mesmo da conclusão dos testes da vacina.

Além do Reino Unido, 4 países pretendem começar a imunização ainda em 2020. Eis a previsão de início da vacinação pelo mundo:

Vacinação contra covid-19 terá 4 fases e começa por idosos, diz ministério

1 de dezembro de 2020 at 20:19

Definições são preliminares

Ministério não estipula data

Profissional de saúde ministra vacina contra a gripe, em Brasília; Ministério da Saúde apresenta plano preliminar de vacinaçãoSérgio Lima/Poder360 – 24.fev.2020

MURILO FAGUNDES PODER360
01.dez.2020 (terça-feira) – 19h43

O Ministério da Saúde divulgou nesta 3ª feira (1º.nov.2020) um documento em que apresenta o plano preliminar de vacinação contra a covid-19 no Brasil. Há 4 fases previstas pela equipe técnica da pasta. A prioridade será para idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de saúde e indígenas.

Leia a íntegra  do comunicado do Ministério da Saúde (557 KB).

Na 1ª fase, serão imunizados trabalhadores da saúde, população idosa com mais de 75 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em asilos ou instituições psiquiátricas e população indígena.

Na 2ª fase do plano, entram pessoas de 60 a 74 anos.

Já na 3ª etapa do plano de imunização, serão priorizadas pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, como aqueles que têm doenças renais crônicas e cardiovasculares.

Segundo a pasta, a 4ª fase deve abranger professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

A nota divulgada pelo Ministério da Saúde foi disponibilizada depois de uma reunião da equipe técnica do ministério na tarde desta 3ª feira. Foram discutidos quais os grupos entrariam nas primeiras fases do plano preliminar, os eixos estratégicos do plano operacional, as expectativas de prazos, o investimento no armazenamento das doses e os processos de aquisição de materiais.

Participaram do encontro o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e secretários da pasta.

De acordo com a nota divulgada pelo ministério, Pazuello “frisou a importância de viabilizar o Plano de Vacinação e reforçou que o Ministério e entidades parceiras possuem ampla base técnica para elaboração das estratégias”.

INVESTIGAÇÃO

1 de dezembro de 2020 at 18:13

Corpo de digital influencer é encontrado nu em casa abandonada

Mesmo estando sem roupa, o corpo não apresentava ferimentos visíveis.

Com informações do portal CM7

Corpo da digital influencer Alexis Sharkey foi encontrado nu, não apresentando ferimentos visíveis.

 Corpo da digital influencer Alexis Sharkey foi encontrado nu, não apresentando ferimentos visíveis. | Reprodução

O corpo da digital influencer Alexis Sharkey foi encontrado em uma casa próximo de um hotel de luxo que ela estava hospedada. A jovem desapareceu no dia 26 de novembro, no Dia de Ação de Graças, após festividades na casa de familiares. As informações são do portal CM7.

Alexis, de 26 anos, foi encontrada morta e nua por homens que iriam trabalhar no local. Mesmo estando sem roupa, o corpo não apresentava ferimentos visíveis, segundo revelou o New York Post. 

https://www.instagram.com/p/CCjeXEHhIAX/?utm_source=ig_embed

O canal de televisão KHOU 11, destacou que a influencer, que estava casada há um ano, tinha confessado que estava enfrentando problemas no seu relacionamento.

confessado que estava enfrentando problemas no seu relacionamento.

Uma amiga da jovem contou que “recentemente, ela tinha falado abertamente que já tinha pedido o divórcio”.

A mãe e o marido de Alexis já estão sendo interrogados pelas autoridades que estão tentando apurar o que de fato aconteceu.

FIQUE ATENTO

1 de dezembro de 2020 at 16:28

Habilitações vencidas em 2020 terão validade ampliada. Veja o cronograma

Resolução do Contran entrou em vigor hoje

( Agência Brasil )

Reprodução

Está em vigor, a partir de hoje (1º), a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que restabelece os prazos para a regularização das carteiras nacionais de Habilitação (CNHs) vencidas.

Segundo a nova resolução, os documentos de habilitação vencidos em 2020 ganharam mais um ano de validade. Com isso, a renovação das CNHs vencidas em 2020 ocorrerá de forma gradual, de acordo com um cronograma estabelecido no documento.

A medida inclui também a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) e a Permissão Para Dirigir (PPD), documento provisório utilizado no primeiro ano de habilitação do condutor. Pelo texto, a renovação ocorrerá com base no mês de vencimento do documento.

Ainda de acordo com a resolução, para fins de fiscalização, qualquer documento de habilitação vencido em 2020 deve ser aceito até o último dia do mês correspondente em 2021.

A medida, publicada no último dia 24, revogou uma portaria publicada em março pelo órgão, que suspendeu os prazos para a renovação das CNHs, aplicação de multas, transferência de veículo, registro e licenciamento de veículo novo, entre outros, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Cronograma de renovação de CHNs vencidas

Data de vencimento                                          Período para renovação

De 1º a 31 de janeiro de 2020                  De 1º a 31 de janeiro de 2021

De 1º a 29 de fevereiro de 2020                  De 1º a 28 de fevereiro de 2021

De 1º a 31 de março de 2020                          De 1º a 31 de março de 202

De 1º a 30 de abril de 2020                          De 1º a 30 de abril de 2021

De 1º a 31 de maio de 2020                          De 1º a 31 de maio de 2021

De 1º a 30 de junho de 2020                          De 1º a 30 de junho de 2021

De 1º a 31 de julho de 2020                          De 1º a 31 de julho de 2021

De 1º a 31 de agosto de 2020                  De 1º a 31 de agosto de 2021

De 1º a 30 de setembro de 2020                  De 1º a 30 de setembro de 2021

De 1º a 31 de outubro de 2020                  De 1º a 31 de outubro de 2021

De 1º a 30 de novembro de 2020                  De 1º a 30 de novembro de 2021

De 1º a 31 de dezembro de 2020                  De 1º a 31 de dezembro de 2021

A resolução também determina que, a partir de 1º de dezembro de 2020, sejam retomados os prazos para serviços como transferência veicular, comunicação de venda, mudança de endereço, conforme previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Em relação à transferência de veículos adquiridos de 19 de fevereiro de 2020 a 30 de novembro de 2020, o Contran diz que os departamentos estaduais de Trânsito (Detrans) dos estados e do Distrito Federal poderão estabelecer cronograma específico para a efetivação da transferência de propriedade e que ele deverá ser informado ao Contran até 31 de dezembro de 2020.

Caso os Detrans não estabeleçam um cronograma específico, a transferência de propriedade de veículo adquirido no período indicado deverá ser efetivada até 31 de dezembro de 2020.

Para os veículos novos, adquiridos no período de de 19 de fevereiro de 2020 a 30 de novembro de 2020, também valerá a data 31 de janeiro de 2021 para a efetivação do registro e licenciamento.

Infrações

A resolução também retoma a partir de hoje, os prazos previstos para as infrações cometidas, a exemplo dos prazos para defesa da autuação e recursos de multa; defesa processual e de suspensão do direito de dirigir e de cassação do documento de habilitação, bem como identificação do condutor infrator e expedição de notificações de autuações.

No caso das notificações já enviadas, a resolução posterga para 31 de janeiro de 2021, os prazos para a apresentação de defesa prévia e indicação do condutor, posteriores a 20 de março de 2020. O mesmo prazo vale para as notificações de penalidade.

Já para o envio de notificações registradas no período de 26 de fevereiro até o dia 30 de novembro, será observado um cronograma de 10 meses. Este prazo será contado a partir da data de cometimento da infração. Desta forma, por exemplo, os motoristas que cometeram infrações em fevereiro e março de 2020 deverão ter as notificações de autuações enviadas em janeiro de 2021.

“A autoridade de trânsito deverá providenciar, sempre que possível, leiaute diferenciado para a expedição das NAs [notificações de autuação] decorrentes de infração cometida de 26 de fevereiro de 2020 a 30 de novembro de 2020, ressaltando, com clareza, que estas notificações contam com prazos diferenciados”, diz a resolução.

Já os prazos das licenças para funcionar como Instituição Técnica Licenciada (ITL), vencidos de 20 de março de 2020 a 30 de novembro de 2020, ficam prorrogados para 31 de janeiro de 2021.

Congresso define semana para votação do Orçamento de 2021

1 de dezembro de 2020 at 15:08

Por Cézar Feitoza

O antagon!sta

Congresso define semana para votação do Orçamento de 2021

Foto: Adriano Machado/Crusoé

Líderes partidários definiram há pouco que o Congresso se reunirá presencialmente entre os dias 14 e 18 de dezembro para votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Além da votação no Congresso, o Senado estabeleceu a semana como um período de “esforço concentrado” para aprovar a indicação de autoridades e pautas econômicas.

LDO será levada diretamente ao plenário do Congresso, sem análise pela Comissão Mista de Orçamento (CMO). O colegiado, como mostramos, é alvo de disputa entre Arthur Lira e Rodrigo Maia.

LDO será levada diretamente ao plenário do Congresso, sem análise pela Comissão Mista de Orçamento (CMO). O colegiado, como mostramos, é alvo de disputa entre Arthur Lira e Rodrigo Maia.

Não há acordo para a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2021. Os líderes avaliam a possibilidade de suspender o recesso parlamentar em janeiro para aprovar o Orçamento.

Se o Congresso não aprovar a LDO este ano, o governo entra em 2021 em “shutdown”. Na prática, o Executivo não poderia gastar um real sequer para pagamento de salários e manutenção da máquina pública.

Se a Lei de Diretrizes Orçamentárias é aprovada e a LOA não, o governo entraria em 2021 liberado para gastar, por mês, um doze avos do valor total estipulado pela LDO.

PÁTIO INDUSTRIAL

1 de dezembro de 2020 at 13:45

Colisão entre locomotivas causa tombamento de vagões no Pará

Segundo a empresa, o freio foi acionado assim que a outra locomotiva foi acionada ocasionando o sinistro

 terça-feira, 01/12/2020, 12:54 – Atualizado em 01/12/2020, 12:54 –  Autor: DOL

Uma das locomotivas com os vagões tombados

Uma das locomotivas com os vagões tombados | Via/WhatsApp

Um acidente envolvendo dois trens, tipos locomotiva, terminou com quatro vagões tombados dentro do pátio industrial da empresa Alcoa, em Juruti, no oeste paraense. Não houve vítimas.

De acordo com nota enviada pela empresa, o incidente ocorreu na noite de segunda-feira (30), na ferrovia, no pátio do terminal portuário, na área industrial.

“O incidente não causou obstrução dos acessos comunitários. A locomotiva, na chegada no porto, estava em velocidade reduzida e acionou o freio de emergência ao avistar a outra composição no pátio. Entretanto houve colisão e tombamento de 4 vagões vazios”, informou a Alcoa.

Ainda segundo a Alcoa, o poder público e a comunidade local foram informados sobre o fato, e a empresa trabalha na retirada segura dos vagões tombados e seguirá com os procedimentos de investigação do incidente.

Na nota a empresa ainda reforça os padrões em que desenvolve os seus trabalhos.

“A Alcoa Juruti opera sob os mais rigorosos padrões de segurança que incluem a capacitação de todos os profissionais e inspeções permanentes. A Companhia desenvolve, também, um programa preventivo de educação e segurança da operação da ferrovia voltado à comunidade, orientando sobre os cuidados na ferrovia, incluindo as faixas de segurança e servidão da linha férrea”.

Pfizer e Moderna pedem autorização para uso de vacinas contra Covid-19 na Europa

1 de dezembro de 2020 at 12:09

Decisões podem sair até 29 de dezembro e 12 de janeiro, respectivamente, e vão depender de dados sobre qualidade, segurança e eficácia das vacinas.

Por G1

01/12/2020 09h14  Atualizado há uma hora


Voluntário recebe injeção durante fase de testes de potencial vacina contra a Covid-19 da empresa Moderna, em Seattle, nos EUA, em foto de 16 de março — Foto: AP Photo/Ted S. Warren

Voluntário recebe injeção durante fase de testes de potencial vacina contra a Covid-19 da empresa Moderna, em Seattle, nos EUA, em foto de 16 de março — Foto: AP Photo/Ted S. Warren

As farmacêuticas Pfizer e Moderna pediram autorização, nesta terça-feira (1º), para uso de suas vacinas contra a Covid-19 na Europa. As solicitações foram feitas à Agência Europeia de Medicamentos, que pode decidir sobre os usos até 29 de dezembro e 12 de janeiro, respectivamente – a depender dos dados sobre qualidade, segurança e eficácia das vacinas.

Segundo a agência reguladora, as autorizações só podem ser feitas tão rapidamente porque a agência já vinha recebendo dados sobre ambas as vacinas de forma contínua. Os prazos também podem mudar.

Ambas as farmacêuticas já haviam pedido aprovação para uso emergencial de suas vacinas nos Estados Unidos. A solicitação da Moderna foi feita na segunda-feira (30); a da Pfizer, no dia 20 de novembro. Esta última desenvolve sua vacina candidata junto com o laboratório alemão BioNTech.

Os dois laboratórios também já tinham anunciado a eficácia de suas vacinas, segundo dados preliminares: a da Pfizer foi de 95%, enquanto a da Moderna ficou em cerca de 94%.

Na prática, se uma vacina tem 94% de eficácia, isso significa dizer que 94% das pessoas que tomam a vacina ficam protegidas contra aquela doença.

Candidatas

Ambas as vacinas – tanto da Pfizer quanto da Moderna – são genéticas, isto é, usam um pedaço do código genético do novo coronavírus (Sars-CoV-2) para induzir a produção de anticorpos pelo sistema de defesa do corpo.

As duas também requerem temperaturas baixas para armazenamento: a vacina da Pfizer precisa ser mantida a -70°C, enquanto a da Moderna precisa ficar a -20ºC. Isso, segundo especialistas, pode ser um obstáculo para uso das vacinas. (As candidatas de Oxford e da Sinovac podem ser mantidas em temperaturas de 2°C a 8°C, por exemplo).

O imunizante da Pfizer é um dos quatro que estão sendo testados em fase 3 no Brasil. Em meados de novembro, executivos da farmacêutica se reuniram com o Ministério da Saúde para falar da vacina, mas ainda não houve anúncio de compra pelo governo brasileiro.

Já a Moderna não anunciou parcerias e nem faz testes no país.

Como funcionam as 3 fases

Os testes para desenvolver uma vacina são normalmente divididos em 3 fases. Neles, os cientistas tentam identificar efeitos adversos graves e se a imunização foi capaz de induzir uma resposta imune – ou seja, uma resposta do sistema de defesa do corpo.

Os testes de fase 1 costumam envolver dezenas de voluntários; os de fase 2, centenas; os de fase 3, milhares. Essas fases costumam ser conduzidas separadamente, mas, por causa da urgência em achar uma imunização da Covid-19, várias empresas têm realizado mais de uma etapa ao mesmo tempo.

Antes de começar os testes em humanos, as vacinas são testadas em animais – normalmente em camundongos e, depois, em macacos.

MDB pode ter candidato à presidência em 2020, diz presidente do partido. Veja nomes

1 de dezembro de 2020 at 08:52

Por Lauriberto Pompeu  congressoemfoco

O presidente do MDB, Baleia Rossi Reprodução / Facebook / Baleia Rossi.

O presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi (SP), disse em entrevista ao Congresso em Foco que o bom desempenho do partido nas eleições municipais de 2020 pode levar a legenda a ter uma candidatura própria à Presidência da República.

Ele citou os nomes da senadora Simone Tebet (MS), dos governadores Renan Filho (AL) e Ibaneis Rocha (DF), e do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

“Nós temos a Simone Tebet, que é a presidente da CCJ [Comissão de Constituição e Justiça] do Senado, que é um grande nome do partido, temos o governador Ibaneis Rocha, que é um grande nome do partido, nós temos o Renanzinho que é o governador mais bem avaliado do Nordeste. Só para falar três, tem outros nomes, o próprio Henrique Meirelles é um grande quadro do MDB, foi candidato a presidente”, disse o dirigente partidário.

Apesar disso, o presidente do MDB afirmou que o partido pode fazer alianças com outras legendas em 2022.

Baleia disse que é importante votar as reformas econômicas. Ele é o autor da proposta de emenda à Constituição 45/2019, de reforma tributária.”De qualquer forma, nós não temos que pensar em nomes, temos que pensar em projeto e o primeiro projeto que temos que pensar é retomar a nossa atividade na Câmara e no Senado para votar as reformas que são tão importantes”.

O emedebista também comentou sobre as eleições para a presidência da Câmara, que vão acontecer em fevereiro. De acordo com o congressista, o assunto ainda não está definido porque o foco estava nas eleições municipais. Baleia tenta ser o candidato do grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ), mas não descarta que o atual presidente da Câmara tente a reeleição.

O MDB conquistou o maior número de prefeituras de capitais. O partido venceu com Sebastião Melo, em Porto Alegre (RS), Maguito Vilela, em Goiânia (GO), Dr. Pessoa, em Teresina (PI), Arthur Henrique, em Boa Vista (RR) e Emanuel Pinheiro, em Cuiabá (MT).

Veja a íntegra da entrevista.

Congresso em Foco: Como o senhor avalia o resultado das eleições municipais para o MDB?

Baleia Rossi: Ganhamos o maior número de prefeitos, maior número de vice-prefeitos, maior número de vereadores e o partido que mais recebeu voto nominal no primeiro turno. Já tivemos uma vitória consagradora no primeiro turno, agora no segundo turno superou todas as expectativas. Além de fazermos o vice de São Paulo, que é a maior cidade do Brasil. Nós, de 12 cidades que estávamos disputando o segundo turno, ganhamos dez, cinco capitais. As cinco cidades que não são capitais, que são grandes e disputamos, ganhamos todas. Só perdemos duas capitais.

O resultado fortalece nacionalmente o MDB?

Fortalece, é claro. O resultado da eleição é muito animador para o MDB, que está rejuvenescido. O partido soube fazer uma transição, respeitando as características do partido, do municipalismo, da defesa da Constituição, da defesa da democracia. O partido que é de centro e que foi reconhecido nas urnas como grande gestor dos municípios. Acho que o partido sai fortalecido e unido que é o mais importante. Hoje o partido está absolutamente unido. Agora o desafio primeiro é retomar a pauta do Congresso Nacional, o mais importante desafio que todos nós temos pós-eleição e depois reabrir o diálogo, inclusive o interno, temos vários bons nomes para disputar a Presidência da República, mas abrir o diálogo com os demais partidos.

Quais nomes?

Nós temos a Simone Tebet, que é a presidente da CCJ do Senado, que é um grande nome do partido, temos o governador Ibaneis Rocha, que é um grande nome do partido, nós temos o Renanzinho que é o governador mais bem avaliado do Nordeste. Só para falar três, tem outros nomes, o próprio Henrique Meirelles é um grande quadro do MDB, foi candidato a presidente. De qualquer forma, nós não temos que pensar em nomes, temos que pensar em projeto e o primeiro projeto que temos que pensar é retomar a nossa atividade na Câmara e no Senado para votar as reformas que são tão importantes.

O relatório da reforma tributária vai ser apresentado em breve? Chegou a conversar com o relator Aguinaldo Ribeiro?

Acredito que sim, devemos ter nessa semana uma reunião com a equipe econômica novamente e acho que está muito madura com todos os líderes da Câmara e do próprio Senado. Claro que agora nós aguardamos a contribuição do Ministério da Economia para poder fechar as mudanças e sugestões que eles quiserem para poder votar a reforma tributária.

Taxação de lucros e dividendos vai entrar na reforma?

Está pacificado, tem que conversar com Aguinaldo, claro, mas é uma pauta que agrada os partidos de esquerda e agrada ao governo também, o Paulo Guedes é a favor, são pautas convergentes.

Foi avançado algum acordo sobre desoneração e taxação de transações financeiras?

Não, na reforma tributária ainda não, não avançou ainda não.

Alguma perspectiva da definição de quem vai ser o candidato de Maia a presidência da Câmara?

Ainda não, vamos conversar, agora a pauta era só eleição, eleição consumiu todo mundo. Acho que agora começa essa conversa, sim.

Maia não vai ser candidato a reeleição?

Eu não cravaria. Acho que ele não tem a intenção de, mas não cravaria que ele não será e vai depender da própria decisão do Supremo, uma decisão dele se houver a possibilidade. Difícil você falar sobre uma situação hipotética.

A ideia é definir o candidato do grupo logo após o resultado do julgamento do STF?

Nessa semana que vamos falar um pouco de calendário, acho que não tem calendário ainda fechado.