Bolsonaro decide vice e quer Damares senadora em SP.

19 de janeiro de 2022 at 22:29

Presidente diz que Tarcísio de Freitas aprovou o nome da colega para a chapa paulista .

Presidente Jair Bolsonaro participando do lançamento da linha de crédito para agricultura no Planalto

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou os pré-candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Sergio Moro (Podemos). Na imagem, Bolsonaro faz gesto de 9 dedos para se referir ao ex-presidente.

MURILO FAGUNDES. PODER360

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta 4ª feira (19.jan.2022) que já tem seu nome favorito para integrar a chapa que disputará a reeleição à Presidência em outubro. Afirmou, porém, que só divulgará “na hora certa”. O chefe do Executivo afirmou que gostaria de indicar a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) para concorrer ao Senado por São Paulo..

“Logicamente tenho um vice — que é do coração e da razão — que a gente vai anunciar na hora certa. Anunciando agora é só complicação e confusão. Graças a Deus temos leque grande de pessoas”, disse em entrevista à Jovem Pan News.

Além da ministra Tereza Cristina (Agricultura), são cotados para a vaga de nº 2 da chapa que disputará a reeleição o ministro Walter Braga Netto (Defesa), o atual vice-presidente Hamilton Mourão e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Na bolsa de apostas bolsonarista, o nome de Tereza reúne mais apoio, inclusive do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. Mourão é o que tem, hoje, menos chance. Deve disputar outro cargo eletivo.

Bolsonaro continuou: “Posso adiantar uma possível senadora para São Paulo: a ministra Damares. Possível candidata ao Senado. Não está batido o martelo. O convite foi feito. Tarcísio [de Freitas, possível candidato ao governo de São Paulo] gostou da possibilidade. Fiz o convite, e ela vai avaliar”.

Na entrevista, Bolsonaro fez críticas aos pré-candidatos do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e do Podemos, Sergio Moro. Disse que o petista lavou as mãos ao falar sobre aborto e que o ex-juiz não teria “levado avante” delação premiada que cita o senador Álvaro Dias, seu colega de partido.

“Vi o Lula falando que é contra aborto, mas decisão cabe à mulher. Ou seja, lavou as mãos. Tentou agradar todo mundo. Mas sabemos posição dele. Quem indicou para STF no tocante a essa questão. Moro é livre para fazer campanha, não sei se vai disputar”, disse. “Não adianta Lula falar que não houve roubalheira, houve”.

Sobre Moro, declarou: “Já têm denúncias de que ele não teria levado avante delação premiada contra Álvaro Dias. Se são verdadeiras ou não, não sei. Mas houve delação”.