Popular Tags:

Adolescentes atiram dentro de escola e matam 8 pessoas em Suzano, diz polícia

13 de março de 2019 at 13:14
Estudantes se abraçam após ataque a escola de Suzano — Foto: Maiara Barbosa/G1

Estudantes se abraçam após ataque a escola de Suzano — Foto: Maiara Barbosa/G1

Dois adolescentes encapuzados mataram oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida. Quatro dos mortos no local são alunos do ensino médio. Outros dois adolescentes foram socorridos, mas morreram no hospital. Duas das vítimas são funcionárias da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

Resumo

  • Atiradores mataram 8 pessoas e se mataram em seguida
  • Os atiradores e as vítimas ainda não foram identificados
  • 23 pessoas foram levadas a hospitais. Entre elas, há pessoas que ficaram feridas e outras que passaram mal após o ataque
  • Ainda não se sabe o motivo do ataque e o vínculo dos atiradores com a escola
  • Uma testemunha disse que viu um deles com arma de fogo e outro, com uma faca
  • A PM encontrou no local um revólver 38, uma besta (um artefato com arco e flecha), objetos que parecem ser coquetéis molotov e uma mala com fios
  • Antes de os autores do ataque entrarem na escola, um homem foi baleado em uma loja de veículos nas proximidades. A polícia ainda apura se há relação entre os dois crimes

Um vídeo, feito por câmera de segurança, mostra o momento em que os atiradores chegam à escola. Eles estavam em um carro branco, estacionam no portão, descem calmamente e entram pela porta da frente, que estava aberta.

Minutos depois, a mesma câmera mostra muitos alunos fugindo da escola.

O coronel Salles, comandante-geral da PM, disse à imprensa que, antes de entrar na escola, os atiradores balearam um homem em comércio próximo à escola. Ele passa por cirurgia e está em estado gravíssimo.

Mais cedo, a capitão Cibele, da comunicação da PM, um carro da polícia estava a caminho desse comércio, quando passou perto da escola e ouviu gritos dos alunos. “Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando”, disse ela.

Arsenal

Dentro da escola, a polícia encontrou uma besta (um tipo de arco e flecha que dispara na horizontal), um arco e flecha tradicional e garrafas que aparentam ser coquetéis molotov. Há ainda uma mala com fios. O esquadrão antibombas foi chamado, e a polícia ainda não informou se continha havia material explosivo.

Foto mostra corpo de um dos autores do massacre na escola Raul Brasil, de Suzano — Foto: Arquivo pessoal

Foto mostra corpo de um dos autores do massacre na escola Raul Brasil, de Suzano — Foto: Arquivo pessoal

Mala deixada dentro da escola onde o massacre ocorreu, em Suzano; polícia investiga se assassinos deixaram explosivos — Foto: Arquivo pessoal

Mala deixada dentro da escola onde o massacre ocorreu, em Suzano; polícia investiga se assassinos deixaram explosivos — Foto: Arquivo pessoal

Besta, tipo de arco usado para disparar flechas, encontrado na escola em que o massacre ocorreu — Foto: Arquivo pessoal

Besta, tipo de arco usado para disparar flechas, encontrado na escola em que o massacre ocorreu — Foto: Arquivo pessoal

Garrafas que aparentam ser coquetéis molotov deixadas dentro da escola em que o massacre ocorreu — Foto: Arquivo pessoal

Garrafas que aparentam ser coquetéis molotov deixadas dentro da escola em que o massacre ocorreu — Foto: Arquivo pessoal

Relatos de testemunhas

Rosni Marcelo Grotliwed, de 15 anos, estudante de 15 anos, disse que o ataque ocorreu durante o intervalo e que um dos criminosos tinha uma arma e outro, uma faca.

“A gente estava na merenda e comendo normal e escutamos ‘três pipocos’ nisso tentamos correr para pular o muro do CEL. Os caras vieram atrás de nós e começou a matar muita gente. Mas o pente dele descarregou e foi na hora que a gente correu.”

Segundo ele, um dos garotos passou com faca ao seu lado, mas ele conseguiu desviar. “Fui para a diretoria e tinha muita gente morta no chão. Eles gritavam, mas eu não entendi o que era.”

“Meu amigo levou facada no ombro e outro levou um tiro. Fugi com um amigo para minha casa e voltei para buscar um amigo.”

Merendeira da Escola Raul Brasil, em Suzano, abrigou alunos na cozinha — Foto: Natan Lira/G1

Merendeira da Escola Raul Brasil, em Suzano, abrigou alunos na cozinha — Foto: Natan Lira/G1

A merendeira Silmara Cristina Silva de Moraes, de 54 anos, contou queajudou a esconder 50 estudantes na cozinha.

“Nós estávamos servindo merenda e aí começou os ‘pipoco’ e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha em começamos a colocar o maior número de crianças dentro e fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão”, conta chorando. “Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico”.

Autoridades

O governador João Doria cancelou a agenda do dia e chegou à escola em um helicóptero, acompanhado do secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares da Silva, do secretário de Segurança, general João Camilo Pires de Campos, e do comandante da PM, o coronel Salles. Doria disse que estava “muito impactado”.

“Foi a cena mais triste que já assisti em toda a minha vida. Fico muito triste que um fato como este ocorra em São Paulo, ocorra no Brasil. Estou consternado, chocado”, afirmou o governador.

Atendimento a vítimas

O Corpo de Bombeiros e equipes do Samu estão no local. Bombeiros de Mogi das Cruzes também foram chamados, às 9h50, para apoiar o atendimento. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola. Toda a polícia de Suzano está mobilizada no caso.

A prioridade agora é identificar as vítimas e avisar as famílias, segundo as autoridades.

A Prefeitura de Suzano informou que as equipes da Defesa Civil, do Trânsito, da Segurança Cidadã, da Assistência Social e do Fundo Social de Solidariedade estão dando suporte no local para as famílias.

A Associação Cultural Suzanense, o Bunkyo, localizado na avenida Armando Salles de Oliveira, Centro, será ponto de acolhida para familiares, enquanto aguardam informações, e também para receber a imprensa.

A escola

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. No local também funcionava um centro de idiomas.

Sargento vizinho de Bolsonaro e ex-PM expulso da corporação são presos por matar Marielle

12 de março de 2019 at 08:31

Sargento vizinho de Bolsonaro e ex-PM expulso da corporação são presos por matar Marielle (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Às 4h desta terça-feira (12), a Delegacia de Homicídios (DH) da do Rio de Janeiro e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) prenderam o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-PM Elcio Vieira de Queiroz por envolvimento no asssassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes há quase um ano, em 14 de março de 2018.

Lessa estava em sua casa, no luxuoso condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro também tem casa e onde morou até se transferir para a Granja do Torto, em Brasília. O local virou ponto de encontro para seus fãs durante o período eleitoral e na vitória nas Eleições 2018.

Segundo o Ministério Público do Rio, Lessa seria o responsável por ter executado a vereadora e o motorista e Elcio seria o motorista do carro utilizado na emboscada. Elcio já havia sido expulso da corporação.

De acordo com as promotoras Simone Sibilio e Leticia Emile, que investigam o caso, a “sentença de morte” de Marielle foi decidida três meses antes, ainda em 2017. Uma das possíveis causas seria o fato de Marielle ter espírito combativo, lutar pelas minorias e os direitos da população.

Segundo as investigações, desde outubro Lessa já acompanhava a rotina de Marielle, inclusive pesquisando na internet os locais em que a vereadora frequentava, como a rua em que foi executada. Quem tava era alvo de pesquisas e, possivelmente também estaria na mira dos assassinos é deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

CRIMINOSOS JÁ ERAM CONHECIDOS

A dupla de possíveis assassinos Lessa e Elcio já haviam sido denunciados pelo assassinato e a tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, assessora da vereadora que sobreviveu ao ataque. O nome da operação é Buraco do Lume, referência ao local no Centro de mesmo nome, na Rua São José, onde Marielle prestava contas à população sobre medidas tomadas em seu mandato.

LUXO DO PM CHAMA ATENÇÃO

Nas redes sociais, muitas pessoas acharam “estranho” o militar preso viver no condomínio luxuoso. Alguns comentários mostravam também a estrutura do local, veja:

Ver imagem no TwitterVer imagem no Twitter

Mariana Ceci@marianaceci_
Veja outros Tweets de Mariana Ceci

eduarda@eduardarcz

Grande dia! 👍

eduarda@eduardarcz

“O policial Lessa mora no condomínio de Vivendas da Barra, na Avenida Lúcio Costa, 3.100, por coincidência, o mesmo do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). (…) O PM mora num condomínio em frente ao mar, com seguranças na portaria.” pm tá pagando bem, hein?

Veja outros Tweets de eduarda

Guilherme Jorgui@Jorgui
QUEM É MARIELLE

Cria da favela da Maré, Marielle Franco era sociólogaformada pela PUC-Rio e fez mestrado em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Marielle foi eleita Vereadora da Câmara do Rio de Janeiro pelo PSOL, com 46.502 votos, onde também foi presidente da Comissão da Mulher. Trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm). Coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao lado de Marcelo Freixo (PSOL).

Aos 19 anos, se tornou mãe de uma menina. Isso a ajudou a se constituir como lutadora pelos direitos das mulheres e debater esse tema nas favelas.

No dia 14 de março de 2018, a vereadora foi assassinada em um atentado ao carro onde estava. 13 Tiros atingiram o veículo, matando também o motorista Anderson Pedro Gomes.

(Com informações de O Globo e UOL)

Azul faz proposta para comprar parte das operações da Avianca Brasil

11 de março de 2019 at 13:02

Por Taís Laporta, G1

A aérea brasileira Azul informou nesta segunda-feira (11) que fez uma proposta para comprar parte das operações da Avianca Brasil por US$ 105 milhões – o equivalente a R$ 400 milhões.

O objetivo é adquirir os ativos de uma empresa, a Unidade Produtiva Isolada (UPI), que seria criada a partir do desmembramento da Avianca em duas partes. A UPI está prevista no plano de recuperação judicial da companhia.

Avião da companhia aérea Avianca pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo - Cumbica (GRU), em Guarulhos. — Foto: Celso Tavares/G1

Avião da companhia aérea Avianca pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo – Cumbica (GRU), em Guarulhos. — Foto: Celso Tavares/G1

Avianca, quarta maior companhia aérea do país, está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. A companhia acumula anos de crescentes prejuízos e atrasos em pagamentos de arrendamentos de aeronaves.

A proposta da Avianca inclui a compra de ativos selecionados, como o certificado de operador aéreo da Avianca Brasil, 70 pares de slots (direitos de pouso e decolagem em certos aeroportos) e o arrendamento de cerca de 30 aeronaves Airbus A320. A Avianca possui 234 slots e tem 48 aeronaves em operação.

Segundo a Avianca, os ativos da UPI devem ser colocados em leilão, do qual outros interessados podem participar, além da Azul.

Não foi informado se a proposta incluiria a transferência das dívidas da Avianca. A Azul está em período de silêncio, antes da divulgação dos resultados de 2018.

Em comunicado, a Avianca informou que a prioridade das negociações entre com a Azul é fazer com que passageiros e funcionários tenham seus direitos garantidos e que as operações não sofram alterações.

A companhia disse ainda que manterá seus acionistas informados sobre os próximos passos de uma eventual transação.

Por volta das 11h30, as ações da Azul subiam mais de 7% na bolsa, enquanto que a Gol recuava acima de 3%. Veja mais cotações.

Mercado aéreo
Passageiros transportados pelas companhias; dados de janeiro a outubro de 2018, em %
Latam: 29,02Gol: 28,2Azul: 19,4Avianca: 10,63Outros: 12,75

Avianca
10,63

Plano de recuperação

Em comunicado, a Avianca informou que a revisão de seu plano de recuperação judicial será apresentada nos próximos dias, com a nova estrutura da empresa, que terá como foco suas rotas estratégicas.

“Com isso, Avianca Brasil se tornará mais forte e viável para enfrentar a atual conjuntura do mercado brasileiro”, informou. A Avianca também declarou que pretende realizar a assembleia geral de credores o “mais breve possível” e reforçou que segue operando normalmente.

Entre o fim de 2016 e setembro de 2018, os passivos da Avianca Brasil para empresas de leasing de aeronaves quintuplicaram para R$ 415 milhões, de acordo com as demonstrações financeiras da empresa.

A Avianca contratou em janeiro a consultoria Galeazzi & Associados para ajudar a encontrar recursos e eventualmente um comprador. Os principais credores da companhia aérea são as empresas de leasing de aviões Aircastle e GE Capital Aviation Services.

A companhia está atrasando o salário de pilotos e comissários desde janeiro. Na semana passada, trabalhadores do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) se reuniram e deram o prazo de quarta-feira (13) para que a empresa se posicione antes de um novo encontro para discutir uma eventual paralisação.

Na última quinta-feira (7), um voo da Avianca que seguia de Guarulhos (SP) para Miami teve a rota desviada para San Juan, na ilha caribenha de Porto Rico. Em nota, a companhia disse que o avião, um Airbus A330, “fez um pouso técnico”, mas não detalhou as razões do procedimento.

A Avianca Brasil é separada da Avianca Holdings, com sede na Colômbia. Mas elas pertencem a um mesmo grupo, do empresário boliviano German Efromovich.

Pesquisa feita nas feiras mostra onde os peixes estão mais baratos em Belém

11 de março de 2019 at 07:59

Pesquisa feita nas feiras mostra onde os peixes estão mais baratos em Belém (Foto: Mauro Ângelo)

Boxes das feiras de Belém estão abastecidos com as mais variadas espécies de peixes (Foto: Mauro Ângelo)

A pouco mais de um mês da Semana Santa, os balcões do Mercado de Peixe do Ver-o-Peso, em Belém, já estão recheados com os mais variados tipos de pescado. Entre os peixes mais vistos nos diferentes boxes estavam a dourada, o filhote e a pescada amarela. Dependendo do tamanho e do tipo de peixe escolhido, os preços variavam de R$6 a R$30 o quilo.

Principal ponto de chegada do pescado que abastece Belém, o Ver-o-Peso é o local escolhido pelo analista de sistemas, Luiz Afonso Pricken, 56 anos, para comprar o produto. Por enquanto, o analista avalia que os preços cobrados pelo pescado estão acessíveis, mas estima que devam ficar mais elevados à medida em que a Semana Santa se aproximar. “Se a pessoa tiver essa possibilidade, o ideal seria comprar agora, que está com um preço bom, e congelar para comer na Semana Santa”, sugeriu. “É bom antecipar porque na véspera vai ficar mais caro, com certeza”.

Na manhã do último sábado (9), ele ainda se ocupava em comprar o pescado que será consumido no dia a dia. Nas sacolas, ele levava 7 kg de pescada branca, 2 kg de gurijuba, 2 kg de camarão e 1 kg de caranguejo. “Na minha casa isso dura 15 dias. Nós consumimos bastante peixe”.

Dentro do próprio Mercado de Peixe do Ver-o-Peso, os preços cobrados pelos diferentes tipos de peixe variavam bastante, dependendo do tamanho. Era possível comprar dourada por R$8, R$10, R$14 e até por R$18 o quilo. A gurijuba também apresentava variação, dependendo do box era possível comprá-la por R$5 ou R$10 o quilo. Já o filhote era vendido por R$25 e por R$30 o quilo dos filhotes maiores.


(Foto: Mauro Ângelo/Diário do Pará)

SEMANA SANTA

Para o peixeiro Waldir Oliveira, 29 anos, os preços oferecidos ainda estão dentro da média normal. Ele conta que, como o Ver-o-Peso recebe peixe todos os dias, não tem o hábito de formar estoque para o período da Semana Santa. “Não dá pra gente saber como vai ficar a Semana Santa ainda porque só compramos no dia. Por enquanto está tudo normal”, comentou, se referindo tanto ao preço, quanto à quantidade de pescado disponível. “Agora que acabou o defeso, vai começar a aparecer muito peixe”.

Em duas outras grandes feiras de Belém, no Mercado de São Brás e na Feira da 25, o pescado também era farto no último sábado. O que se observou, porém, foi uma grande variação de preço entre uma e outra feira. Entre os preços pesquisados, a maior variação ficou no preço do quilo do tambaqui. Enquanto o tambaqui era vendido a R$10 o quilo no Ver-o-Peso, o preço cobrado na Feira da 25 era R$25, uma variação de R$15.

O preço da dourada também apresentou uma variação considerável. No Ver-o-Peso era possível comprar o quilo de R$8 a até R$18. Já na Feira de São Brás o quilo era vendido a partir de R$15 a até R$17. E na Feira da 25, o quilo da dourada custava R$22.

Entre os peixes pesquisados, o que apresentou o menor preço foi a gurijuba, encontrada até por R$5 o quilo no Ver-o-Peso. O mais caro foi o filhote que, inclusive, apresentou a menor variação de preço entre as feiras. Na da 25 e na Feira de São Brás o quilo era vendido por R$30. Já no Ver-o-Peso era possível encontrar filhote do menor tamanho por R$25 e o maior também por R$30.

(Cintia Magno/Diário do Pará)

 

Vereadores denunciam prefeita do Acará por improbidade administrativa

10 de março de 2019 at 13:58

Vereadores denunciam prefeita do Acará por improbidade administrativa (Foto: Reprodução )

As denúncias relatam o descaso da gestora com a educação. (Foto: Reprodução )

Um grupo de vereadores do município do Acará, nordeste paraense, fez uma série de denúncias contra a prefeita da cidade, Amanda Oliveira e Silva, do PSDB.

De acordo com os denunciantes, a gestora do município tem cometido diversas irregularidades na área da educação, como atraso nos pagamentos dos professores e a falta de investimento nas escolas.

Segundo o vereador Iran Pereira (Rede), as irregularidades ocorrem desde o início do mandato da prefeita, mas que piorou em meados de 2017. “A gente sempre teve problemas com a prefeita, mas como ela era novata, tentamos entender o processo de adaptação ao cargo. Porém, nada mudou ao longo do tempo. Em meados de 2017, a situação no município só piorou”, declarou o vereador.

Os denunciantes afirmam que a educação no município está completamente abandonada. Atualmente, as escolas estão sem merenda  e transporte escolar. Além disso, a infraestrutura dos prédios em que as instituições funcionam não oferecem nenhuma qualidade para os estudantes, que não têm sequer banheiro para usar.

Iran Pereira ainda relatou que a situação nas escolas do interior da cidade é ainda pior. “As escolas do interior sofrem ainda mais. Algumas delas apresentam um sério risco de incêndio, o que tem causado preocupação. A falta de merenda escolar também é algo que chama a atenção, afinal, muitos desses alunos só têm a merenda como alimentação diária. Inclusive, há alguns dias, presenciei um aluno desmaiando por estar com fome. Nós precisamos acabar com isso. Precisamos que o Ministério Público faça algo sobre essa situação”, desabafou Iran Pereira.

Os atrasos nos salários, que afetam cerca de 800 professores do município também tem gerado revolta nos servidores. Com as atuais circunstâncias, os professores decidiram entrar em estado de greve. Com isso, a carga horária das aulas diminuiu pela metade. No interior do município, algumas instituições ainda nem começaram o ano letivo, o que pode gerar uma série de transtornos para os estudantes que dependem exclusivamente do ensino público.

PREVIDÊNCIA 

Outra denúncia contra a prefeita está relacionada com a folha de pagamento dos servidores. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) entrou com uma ação no Ministério Público denunciando o repasse de falsas informações  para o INSS.

De acordo com o documento do Sintepp, desde julho de 2018 houve uma redução no valor da alíquota de contribuição previdenciárias dos segurados que deveriam contribuir no percentual de 11% para 9%, fazendo-a incidir somente sobre o vencimento base do cargo.

Segundo o sindicato, os valores repassados pelo município estão a menor da remuneração, o que caracteriza menor repasse ao Instituto Nacional. As falsas informações repassadas ao órgão devem trazer uma repercussão futura negativa quanto a aposentadoria desses servidores. A prática irregular também pode gerar trantornos em situações em que o servidor precisa abrir requerimento para obter algum benefício previdenciário.

Confira:

O veredor Iran ainda afirmou que boa parte do dinheiro que seria destinado para o INSS acabou sendo desviado pela prefeita. “Ela segurava o dinheiro dos segurados, não repassava para o INSS. Em uma investigação, foi verificado que houve pedalada fiscal. Ela usou o dinheiro que seria destinado para o INSS para pagar salários atrasados dos
servidores”, relata o vereador.

(DOL)

 

Avião com 157 pessoas cai logo após decolar na Etiópia

10 de março de 2019 at 09:46

Avião com 157 pessoas cai logo após decolar na Etiópia  (Foto: Reprodução )

As causas do acidente ainda são desconhecidas. (Foto: Reprodução )

Um Boeing 737 da Ethiopian Airlines caiu na manhã deste domingo (10) pouco depois de decolar de Addis Abeba, capital da Etiópia. Segundo a companhia aérea, havia 149 passageiros e oito tripulantes a bordo do vôo. que ia para Nairóbi, no Quênia. A aeronave decolou às 8h38 (2h38 em Brasília) e iria para Nairóbi, capital do Quênia.

A televisão estatal da Etiópia informou que não existem sobreviventes e que o avião transportava passageiros de 33 nacionalidades.

O voo ET 302 caiu perto da cidade de Bishoftu, ou Debre Zeit, cerca de 50 quilômetros ao sul da capital Addis Abeba. A estimativa é que a queda tenha ocorrido minutos após a decolagem.

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, lamentou o acidente. “Em nome do governo e povo da Etiópia, gostaria de expressar as mais sentidas condolências às famílias que perderam seus entes queridos na Ethiopian Airlines Boeing 737 em um vôo regular para Nairóbi, Quênia nesta manhã”, escreveu na rede social Twitter.

Quadrilha explode agência bancária e faz reféns no interior do Pará

10 de março de 2019 at 09:32

Quadrilha explode agência bancária e faz reféns no interior do Pará (Foto: Via WhatsApp)

(Foto: Via WhatsApp)

Uma agência bancária foi alvo dos assaltantes na madrugada deste domingo (10), no município de Cachoeira do Piriá, no nordeste paraense. O banco fica localizado na rua Magalhães Barata, próximo à rodovia BR-316.

A quadrilha explodiu os caixas eletrônicos. Até o momento, não se tem confirmação da quantia levada pelos assaltantes. Testemunhas relataram que ouviram barulhos de tiros e da explosão.

(Foto: via WhatsApp)

De acordo com a Polícia Civil, as primeiras informações apontam que dois carros (Fiat Ftrada branca e Hiunday Tucson preto) pararam em frente a agência do Bradesco e vários indivíduos desceram e começaram a efetuar disparos para o alto. Os assaltantes fizeram de reféns algumas pessoas que passavam pela rua e continuaram efetuando disparos por cerca de 20 minutos, na tentativa de evitar represália policial.

Eles também efetuaram disparos contra a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Cachoeira do Piriá, onde ficam alojados os policiais civis e militares lotados na cidade. Nenhum refém ou policial ficou ferido.

(DOL)

 

Jovem de Itaituba defenderá o Pará na disputa pelo título de Miss Brasil Be Emotion

9 de março de 2019 at 10:21

Jovem de Itaituba defenderá o Pará na disputa pelo título de Miss Brasil Be Emotion  (Foto: Reprodução/Facebook)

(Foto: Reprodução/Facebook)

Com 19 anos, 1,78m de altura, modelo e estudante de Estética e Cosmética, Wilma Paulino é a representante do Pará no Miss Brasil 2019, evento que acontece hoje, em cerimônia no centro de exposições São Paulo Expo, em Jabaquara, Zona Sul de São Paulo. O concurso será transmitido ao vivo pela RBATV, canal 13, a partir das 22h.

Considerado o maior concurso de beleza do país, o Miss Brasil Be Emotion irá revelar a mulher mais bonita do Brasil que irá defender o país no Miss Universo. No total, 27 modelos, representantes de todos os Estados do Brasil e mais Distrito Federal, estão na disputa por essa vaga. “Estou representando o meu Estado no maior concurso de beleza do país e o mais antigo. Quero mostrar o Pará de corpo e alma, quero levar um pouco do carimbó e dos nossos ritos religiosos, toda a nossa cultura e essência”, falou Wilma no vídeo de apresentação do concurso.

A jovem Miss Itaituba, município do sudoeste paraense, foi a grande vencedora do concurso Miss Pará Be Emotion, onde disputou com outras 18 meninas. “Venci uma batalha pessoal em relação à minha autoestima. Eu não me sentia merecedora de participar de um concurso de beleza, mas durante toda essa experiência aprendi a me amar e a me permitir. Percebi que sou capaz, que tenho força e que sou o suficiente”, disse ao “Portal Band”.

Ela admite que não é fácil colocar a beleza à mostra. “Claro que não é fácil estar em uma posição em que se é constantemente cobrada e julgada, mas eu trabalho bem o meu lado emocional e procuro não absorver comentários que não somam na minha preparação”, explicoua miss, para quem o concurso vai muito além de atributos físicos. “A beleza é um conjunto de vários fatores, então cabe a cada concorrente mostrar esses pontos e provar que uma mulher completa é muito mais que um corpo”, diz.

Nesta edição, o Miss Brasil Be Emotion terá apresentação de Cássio Reis e a presença das ex-misses Marthina Brandt (2015), Raissa Santana (2016), Monalysa Alcântara (2017) e Mayra Dias (2018), As candidatas deverão demonstrar confiança e força, sem perder a naturalidade, para transformar em realidade o sonho de receber a tão desejada coroa, joia que é banhada em ouro branco, possui 2 mil pedras cravadas e uma esmeralda pura, segundo a designer Gabriela Tannus, responsável pela criação.

(Aline Rodrigues/Diário do Pará)

 

‘Leaving Neverland’: após novas denúncias de pedofilia, devemos parar de ouvir Michael Jackson?

9 de março de 2019 at 10:10

Por BBC

Michael Jackson foi acusado de abuso sexual de menores, mas em 2005 foi absolvido das acusações. Documentário revela novas denúncias — Foto: Getty Images via BBC

Michael Jackson foi acusado de abuso sexual de menores, mas em 2005 foi absolvido das acusações. Documentário revela novas denúncias — Foto: Getty Images via BBC

No documentário “Leaving Neverland” – que trata de supostos casos de abuso sexual envolvendo o cantor americano Michael Jackson – uma informação causa impacto: o chamado rei do pop teria dado jóias valiosas de presente a menores de idade em troca de sexo com ele.

Para alguns jornalistas e grande parte do público, o que o documentário exibido sexta-feira (25) no festival Sundance, nos Estados Unidos, mostra é “devastador e muito perturbador”.

O filme é focado no depoimento de dois homens, Wade Robson e James Safechuck, que afirmam que Jackson abusou deles quando eram crianças.

Representantes do legado do artista, que morreu em 2009, disseram que as acusações são uma “tentativa patética de conseguir dinheiro fácil com o nome de Michael Jackson”.

Tanto Robson quanto Safechuck tinham 10 anos quando conheceram o cantor e tanto eles quanto suas famílias se tornaram amigos.

Ambos afirmam que sofreram abusos sexuais do cantor há cerca de 20 anos.

Em 2003, a polícia invadiu o rancho Neverland, onde Jackson vivia, na Califórnia, após denúncia de um adolescente de 13 anos por crimes semelhantes.

Wade Robson é um dos protagonistas do documentário — Foto: Getty Images via BBC

Wade Robson é um dos protagonistas do documentário — Foto: Getty Images via BBC

Esse caso foi a julgamento e Robson foi uma das principais testemunhas. Ele disse na ocasião, sob juramento, que o cantor havia abusado dele.

Jackson foi absolvido de todas as acusações em 2005.

Quando se tornou pai, Robson confessou em uma entrevista que, após duas fortes crises nervosas, havia revelado ao terapeuta o grande segredo que estava guardando.

“Só a ideia de que algo assim pudesse acontecer ao meu filho me dava dor, raiva e nojo”, disse ele.

Em 2013, ele denunciou os representantes legais do legado de Michael Jackson pelo suposto crime de abuso sexual cometido pelo cantor. No entanto, a justiça decidiu que ele havia esperado demais para iniciar uma ação judicial.

“Documentário crível”

O documentário foi dirigido pelo cineasta britânico Dan Reed e na descrição afirma que “através de entrevistas comoventes com os agora adultos e suas famílias, retrata uma exploração e uma enganação contínuas.”

O jornalista Adam B. Vary publicou depois de assistir ao documentário que “os depoimentos profundos de Robson e Safechuck foram aplaudidos de pé após a exibição”.

Reed, cineasta que dirigiu o documentário: Filme é apresentado como retrato de exploração supostamente cometida pelo cantor — Foto: Getty Images via BBC

Reed, cineasta que dirigiu o documentário: Filme é apresentado como retrato de exploração supostamente cometida pelo cantor — Foto: Getty Images via BBC

“Há muitas coisas a dizer (sobre o filme), mas vou ficar com isto: é um documentário devastador, mas acima de tudo, muito crível”.

Kenneth Turan do LA Times escreveu, por sua vez, que “antes da apresentação do documentário, um produtor disse que haveria profissionais de saúde disponíveis no lobby do teatro, se necessário”. “É um documentário intenso”, acrescentou, no Twitter.

A crítica de cinema Mara Reinstein, da revista US Weekly, escreveu: “Estou tremendo. Estávamos todos equivocados quando éramos fãs de Jackson”.

Como Wade Robson e James Safechuck inicialmente tinham apoiado Michael Jackson e negado que ele tivesse abusado sexualmente deles, os seguidores do artista pediram que o documentário fosse retirado de exibição.

A entidade que administra o legado do músico, por sua vez, respondeu que “o filme toma como verdadeiras denúncias não confirmadas sobre episódios que supostamente ocorreram há 20 anos, e as trata como fatos”.

“Ambos testemunharam sob juramento e disseram que esses eventos nunca ocorreram. Além disso, eles não forneceram uma única prova das acusações que estão fazendo, o que significa que o filme inteiro se apoia unicamente na palavra deles.”

A entidade acrescentou que como o diretor decidiu não entrevistar ninguém além dos dois homens e de suas famílias”, negligenciou a verificação dos fatos com o objetivo de elaborar uma narrativa tão descaradamente unilateral que impede os espectadores de obterem um retrato equilibrado do que se passou”.

Michael Jackson sempre negou as acusações de abuso de que foi alvo.

O artista morreu em 25 de junho de 2009, aos 50 anos de idade, após tomar uma dose letal de sedativos.

Ataques de animais peçonhentos continuam a fazer vítimas no interior do Pará

9 de março de 2019 at 09:40

Ataques de animais peçonhentos continuam a fazer vítimas no interior do Pará (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

esmatamento e mudança de clima, especialmente, com as intensas chuvas do inverno amazônicos são alguns fatores que favorecem o surgimento de animais peçonhentos tanto na área rural como no meio urbano. Somente nos dois primeiros meses de 2019, o Hospital Geral de Tailândia (HGT), nordeste paraense, realizou 34 atendimentos de vítimas por ataques de animais peçonhentos, e em mais de 90% dos casos, por serpentes do tipo Jararaca, seguido de escorpião.

Em 2018, a equipe multiprofissional do Hospital de baixa e média complexidade efetivou o atendimento de 165 pacientes com picadas de animais peçonhentos e, mais vez, o ataque de serpentes lidera esse preocupante ranking com 137 vítimas, seguido de 16 por aranha e 12 causado por ataque de escorpião. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), em 2018 foram registrados cerca de cinco mil ataques de animais peçonhentos que resultaram em mais de 2.300 internações na rede hospitalar.

No HGT, as vítimas de acidentes, causados por esses animais têm assistência garantida 24 horas, no setor de Urgência/Emergência. Ao chegar ao hospital, o usuário recebe a classificação de atendimento dependendo da reação à picada, tipo de animal, da parte do corpo afetado e quantidade de veneno introduzido no organismo. Segundo o responsável pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Wanderson Silva, a maior incidência é ataque de cobra tipo Bothrops, mais conhecida como jararaca. Ele alerta que são várias as situações que levam aos acidentes com peçonhentos, entre eles, o desempenho de atividades de trabalho, principalmente, em áreas rurais, onde essas áreas normalmente estão alagadas por causa das chuvas.

Ele sugere que ao ocorrer o ataque de animais peçonhentos, as vítimas devem procurar assistência médica o mais rápido possível.O agricultor Antônio, 37, sem mesmo ter conhecimento, agiu corretamente ao ser picado por uma jararaca no pé esquerdo, semana passada. Ele foi encaminhado por amigos ao no setor de emergência do HGT com fortes dores e inchaço no local do ataque, onde recebeu o atendimento adequado e teve alta clínica ontem. “Agradeço toda equipe HGT pela assistência. Agora vou ter mais cuidado para evitar outros ataques”.

ESPÉCIES

Segundo o Ministério da Saúde, animais peçonhentos são os que possuem glândulas de veneno e que o injetam com facilidade por meio de dentes ocos, ferrões ou aguilhões, como serpentes, aranhas, escorpiões, lacraias, abelhas, vespas, marimbondos e arraias.

Previna-se

O que fazer?

–  Não andar descalço;

– Usar luvas de couro nas atividades rurais e de jardinagem;

– Nunca colocar as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, etc;

–  Não depositar ou acumular material inútil junto à habitação rural, como lixo, entulhos e materiais de construção;

–  Controlar o número de roedores existentes na área para evitar a aproximação de serpentes venenosas que se alimentam deles.

(Diário do Pará)