Popular Tags:

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro é dono de dois apartamentos simples na Zona Oeste do Rio

17 de dezembro de 2018 at 14:47

Por Marcelo Gomes, Guilherme Ramalho e Diego Sarza, GloboNews

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro é dono de dois apartamentos simples no Rio

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro é dono de dois apartamentos simples no Rio

O ex-motorista do deputado estadual Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, apesar de movimentar milhões na conta, é dono de dois imóveis simples na Zona Oeste do Rio.

Pesquisa feita pela GloboNews em cartórios da cidade mostrou que nos últimos 20 anos Fabrício — que movimentou R$ 1,2 milhão entre 2016 e 2017, segundo um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) — adquiriu dois apartamentos.

O levantamento também revelou que não há imóveis no nome da mulher dele, Marcia Oliveira de Aguiar, e das duas filhas, Evelyn Melo de Queiroz e Nathalia Melo de Queiroz.

O primeiro imóvel no nome de Queiroz foi comprado em 1999 e fica em um condomínio na Praça Seca. O apartamento mede 65 metros quadrados e está avaliado em pouco mais de R$ 200 mil.

Em julho deste ano, Fabrício adquiriu mais um apartamento. O imóvel fica no bairro da Taquara, também na Zona Oeste, e foi comprado enquanto ele ainda era assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro. Este segundo imóvel, que custa cerca de R$ 280 mil, foi financiado pela Caixa Econômica Federal e ainda está em construção. A previsão de entrega, segundo a construtora, é fevereiro.

Movimentações suspeitas

O nome de Fabrício Queiroz aparece no relatório do Coaf que integrou a investigação da Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Segundo as informações do documento, ele movimentou R$ 1,2 milhão em suas contas durante um ano. As transações foram consideradas atípicas, e entre elas há o repasse de R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama. Sobre este pagamento, o presidente eleito afirmou que era a quitação de um empréstimo de R$ 40 mil feito por ele a Queiroz.

O ex-assessor foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro em outubro e ganhava R$ 23 mil por mês. Ele era motorista de Flávio Bolsonaro e também tinha vínculo com a Polícia Militar.

Jovem é assassinada após namoro secreto com o sogro, 31 anos mais velho

17 de dezembro de 2018 at 12:58

Jovem é assassinada após namoro secreto com o sogro, 31 anos mais velho (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Oliveira da Costa, de 50 anos,, matou com golpes de faca a ex-namorada do filho dele, de 19 anos. Os dois se apaixonaram e tiveram um caso durante um ano e meio, mas ele não se conformou com o término da relação.

O acusado  nega o crime, mas o Delegado responsável pelo caso relatou a imprensa que a Polícia Civil tem elementos suficiente que comprovam que Osmar foi mesmo o autor do feminicídio.

De acordo a Polícia, a vítima era ex-namorado do filho do acusado que também manteve um relacionamento com a vítima. No dia do crime ele buscou a vítima em Maurilândia,  e a assassinou estrangulada e com golpes de faca  em Rio Verde.

A PC acredita que o motivo do homicídio, é que o autor não aceitava o fato de que a jovem queria terminar o relacionamento com ele.

 

Veja os nomes já escolhidos por Helder para compor a sua equipe

17 de dezembro de 2018 at 09:59

Veja os nomes já escolhidos por Helder para compor a sua equipe (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

Anúncios dos nomes vêm sendo feitos pelo próprio Helder, por meio das redes sociais (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

Os candidatos eleitos no pleito de outubro de 2018 serão diplomados em cerimônia a ser realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) nesta terça-feira (18). Além do governador eleito Helder Barbalho, do vice-governador eleito Lúcio Vale, do senador reeleito Jader Barbalho e do senador eleito Zequinha Marinho; serão diplomados 17 deputados federais e 41 deputados estaduais.

A diplomação é a confirmação de que todos os eleitos cumpriram as formalidades previstas em lei e estão aptos a serem empossados nos respectivos cargos. Já a cerimônia de posse do futuro governador acontecerá no dia 1º de janeiro de 2019. Enquanto isso, Helder continua trabalhando na montagem da equipe de governo. Os anúncios vêm sendo feitos de forma individual pelo próprio governador eleito, por meio das redes sociais.

Dos nomes já anunciados, a predominância é por técnicos e profissionais para cada área. O governador eleito já anunciou os nomes de René Sousa para a Secretaria da Fazenda e de Hana Ghassan para a pasta

de Planejamento. Para a Casa Civil o escolhido é Parsifal Pontes, que é o coordenador da equipe de transição do governo. O advogado Mauro O’ de Almeida vai assumir a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

MINISTROS

Helder Barbalho também escolheu dois atuais ministros do governo do presidente Michel Temer que são técnicos nas áreas que irão comandar. O primeiro a ser anunciado foi o ministro da Integração Nacional, o engenheiro civil Antônio de Pádua de Deus Andrade, que vai assumir a Secretaria de Estado de Transportes a partir de janeiro

Para presidir o Banco do Estado do Pará (Banpará), o nome escolhido pelo futuro governador foi o de Braselino Assunção. O novo presidente já atua no setor bancário e faz parte da equipe da instituição há mais de 42 anos. O último nome anunciado pelo governador foi o do advogado Bruno Kono para assumir a presidência do Instituto de Terras do Pará (Iterpa).

(Luiza Mello/Diário do Pará)

 

Filipina vence o Miss Universo 2018

17 de dezembro de 2018 at 08:18

Por G1

Catriona Gray acena após ser coroada Miss Universo 2018 — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray acena após ser coroada Miss Universo 2018 — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

A modelo Catriona Gray, de 24 anos, representante das Filipinas, foi a vencedora do Miss Universo 2018. A cerimônia foi realizada em Bangcoc, na Tailândia, nesta segunda-feira (17) – noite de domingo pelo horário de Brasília.

A amazonense Mayra Dias, que representava o Brasil, ficou entre as 20 semifinalistas do concurso.

A candidata da África do Sul ficou em segundo lugar e da Venezuela, em terceiro lugar. Ao todo, 94 mulheres participaram da 67ª edição do Miss Universo.

A vencedora recebeu a coroa da modelo sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters, que conquistou o Miss Universo 2017.

Catriona Gray, das Filipinas, é coroada pela sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray, das Filipinas, é coroada pela sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Sonho da mãe

A vencedora disse que, quando ela tinha 13 anos, sua mãe sonhou que ela ganharia o concurso com um vestido vermelho. Por isso, ela escolheu o traje que usou durante a premiação.

No seu país, onde o concurso é bastante popular, houve festa, principalmente na província de Albay, onde nasceu a mãe dela, de acordo com a ABC.

O escritório do presidente filipino Rodrigo Duterte rapidamente parabenizou a vencedora, que é a quarta filipina a ser nomeada Miss Universo.

“Gray realmente deixou o país orgulhoso ao mostrar as qualidades genuínas que definem a beleza da filipina: confiança, graça, inteligência e força diante de desafios difíceis”, afirmou em comunicado.

Catriona Gray reage após ser nomeada como Miss Universo — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray durante desfile final do Miss Universo — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray durante desfile final do Miss Universo — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray durante desfile do Miss Universo — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Catriona Gray durante desfile do Miss Universo — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

As concorrentes de Venezuela, África do Sul, Filipinas, Vietnã e Porto Rico, as 5 finalistas do Miss Universo 2018 — Foto: Athit Perawongmetha/Reuters

Mayra Dias, representante do Brasil, ficou entre as 20 semifinalistas do concurso  Miss Universo 2018  — Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP

Mayra Dias, representante do Brasil, ficou entre as 20 semifinalistas do concurso Miss Universo 2018 — Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP

 

Homem afirma que se tornou gay após tomar analgésicos

17 de dezembro de 2018 at 08:10

Homem afirma que se tornou gay após tomar analgésicos (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Scott Purdy, de 23 anos, afirmou que após começar a tomar um tipo de analgésico chamado Pregabalina, perdeu completamente a atração por mulheres, levando-o a terminar com a namorada e imediatamente sentir atração por homens.

“Nunca tive interesse em homens. Mas percebi que a minha libido por mulheres tinha desaparecido e que eu estava querendo só a atenção masculina. Na juventude eu fui até um pouco curioso, mas semanas após tomar o analgésico, eu mudei e não a achei mais atraente”, disse Scott.

O rapaz que antes costumava postar fotos apaixonadas com a namorada, decidiu fazer um alerta a todos que precisam tomar esse analgésico.

“Acho que as pessoas devem saber disso. Se alguém for tomar isso no futuro, deve saber do que essa medicação é capaz. Parei de tomar depois de algumas semanas e o desejo por homens desapareceu”, declarou ele.

No entanto, Scott voltou a tomar o analgésico, que também é prescrito para controlar paranoia e ansiedade.

“Estou feliz. Vou continuar tomando porque o remédio de deixa feliz sobre a minha sexualidade. Foi libertador”, ressaltou o Scott que começou um relacionamento com outro rapaz, que ficou sabendo de sua história após o relato nas redes sociais.

Com a repercussão da história do rapaz, o pai de Scott, Nigel Purdy, de 57 anos, veio a público para desmentir o filho e confirmar as suspeitas de muitos: Scott sempre foi gay.

É POSSÍVEL?

O laboratório Pfzer, responsável pela fabricação do medicamento em questão, se manifestou informando que o medicamento não causa este tipo de efeito colateral.

A Especialista Chefe em Saúde Mental da Fundação LGBT , Rossella Nikosia, descarta a possibilidade de uma mudança de identidade sexual como resultado da medicação mencionada acima.

Como afirma Nikosia, a aceitação de sua própria identidade sexual e de gênero está relacionada a uma série de dificuldades para muitas pessoas LGBT.

De acordo com Mike Berry, um psicólogo clínico, as pessoas LGBT sentem ansiedade de que possam ser rejeitadas pela sociedade no caso de uma revelação de sua identidade sexual. Este foi o caso de Scott Purdy. Depois de tomar Pregabalina, ele foi capaz de superar sua ansiedade e exibir abertamente sua identidade sexual.

Ainda segundo os especialistas a alegação de que é possível alterar a orientação sexual humana por fatores externos é infundada e sem qualquer análise científica.

(DOL)

 

Médium João de Deus se entrega à polícia em Goiás

16 de dezembro de 2018 at 17:18

Por G1 GO e GloboNews

O médium João de Deus se entregou à polícia neste domingo (16), por volta das 16h30, nas proximidades de Abadiânia, na região central de Goiás. Ele foi conduzido para uma delegacia. João de Deus é suspeito de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais.

A prisão foi determinada pela Justiça na tarde de sexta, a pedido do Ministério Público (MP-GO) e da Polícia Civil de Goiás. Ele era considerado foragido pelo MP.

Mais de 300 mulheres afirmam ter sido vítimas do religioso. A defesa nega. A prisão é preventiva – ou seja, sem prazo para terminar – e foi decretada pelo juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende, que responde pela vara de Abadiânia durante as férias da titular.

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás, os promotores e o advogado de João de Deus, Alberto Toron, confirmaram que ele foi preso neste domingo.

Até o sábado, a polícia fez buscas em mais de 30 endereços em busca do médium sem sucesso, segundo o delegado-geral de Goiás, André Fernandes. Ele disse que João teria até as 12h de sábado para se entregar.

G1 tenta contato com a defesa de João de Deus para comentar a prisão. Ele se diz inocente das acusações feitas pelas mulheres. A Justiça ainda não julgou o caso.

Ocultação de patrimônio

O médium João de Deus, acusado de abuso sexual — Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão Conteúdo

O médium João de Deus, acusado de abuso sexual — Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão Conteúdo

O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) informou à TV Anhanguera, neste sábado (15), que João de Deus pode ter tentado ocultar patrimônio e que isso levou o órgão a acelerar o pedido de prisão do líder religioso.

Segundo o jornal “O Globo”, as investigações apontam que o líder religioso retirou R$ 35 milhões de contas e aplicações financeirasdesde que as primeiras denúncias de abuso vieram à tona.

“A gente já tem informações de que há providências do investigado buscando ocultar patrimônio. Este fato está sendo apurado e todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas pelo MP-GO”, disse a promotora Gabriella de Queiroz Clementino.

“Claro que esta notícia de ocultação e patrimônio reforça ainda mais os fundamentos da prisão”, afirmou.

O advogado de João de Deus, Alberto Toron, disse ao G1 que desconhece qualquer retirada de dinheiro. “Isso é da economia dele. Eu não tenho a menor informação a respeito disso. Nunca perguntei e nunca fui informado”, afirmou.

Última visita à Casa

Na manhã de quarta-feira, o médium compareceu à Casa Dom Inácio de Loyola, onde realiza os trabalhos espirituais, pela primeira vez desde que as denúncias vieram à tona. Durante os poucos minutos que ficou no local, ele disse que era inocente e que confiava na Justiça de Deus e dos homens.

“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs, agradeço a Deus por estar aqui. Ainda sou irmão de Deus, mas quero cumprir a lei brasileira porque estou na mão da lei brasileira. João de Deus ainda está vivo. A paz de Deus esteja convosco”, diz João de Deus.

A assessora de imprensa do religioso, Edna Gomes, afirmou, após as declarações, que o médium era inocente, mas que as denúncias eram graves e deveriam ser apuradas.

Denúncias

O jornal “O Globo”, a TV Globo e o G1 têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium. Não se trata de questionar os métodos de cura de João de Deus ou a fé de milhares de pessoas que o procuram.

Após consumir água de torneira, mulher morre após contrair ameba comedora de cérebros

16 de dezembro de 2018 at 16:51

Após consumir água de torneira, mulher morre após contrair ameba comedora de cérebros  (Foto: Reprodução)

Pote neti usado de forma incorreta provocou morte da mulher. (Foto: Reprodução)

Uma mulher morreu após contrair uma ameba rara que come cérebros. Segundo o relatório de biópsia, a vítima foi infectada após usar água da torneira para lavar o nariz. As informações são do UOL.

Segundo o neurocirurgião-chefe Charles Cobbs, do Swedish Medical Center de Seattle, a infecção foi inicialmente diagnosticada erroneamente como um tumor cerebral, mas após amostra para testes foi verificado que “haviam essas amebas em todo lugar simplesmente comendo as células cerebrais”.

A mulher, de 68 anos e que não teve a identidade revelada, foi infectada pela Balamuthia mandrillaris, uma rara ameba comedora de cérebro. Segundo o estudo de autoria de cientistas do Swedisj Medical Center e médicos que trabalharam no caso, a suspeita é que a lavagem nasal seja a causa.

Segundo pesquisadores, a mulher teria usado de forma errada um pote neti – dispositivo em forma de bule que alivia a pressão do nariz ao injetar água pela cavidade nasal, sendo que ao invés de usar água fervida ou com sal, ela teria optado por água da torneira filtrada.

A paciente morreu cerca deum mês depois de finalmente receber o diagnóstico correto.

(Com informações do UOL)

Polícia Federal divulga possíveis disfarces de Cesare Battisti

16 de dezembro de 2018 at 16:44

Por G1 — Brasília

Polícia Federal elaborou retratos com possibilidades de disfarce de Cesare Battisti — Foto: Polícia Federal

 

Polícia Federal elaborou retratos com possibilidades de disfarce de Cesare Battisti — Foto: Polícia Federal

Polícia Federal (PF) divulgou neste domingo (16) retratos com possíveis disfarces que o italiano Cesare Battisti poderia utilizar para se esconder.

Nas simulações elaboradas pela PF, o italiano aparece com barba, bigode, óculos escuros, diferentes tipos de chapéu e até com a cabeça raspada.

O italiano teve a prisão preventiva decretada pelo ministro do Supremo tribunal Federal (STF) Luiz Fux na quinta-feira (13). O ministro revogou uma liminar (decisão provisória) que impedia a extradição de Battisti até que o Supremo voltasse a analisar o caso e mandou prendê-lo.

A defesa de Battisti recorreu da decisão, pedindo que Fux reconsiderasse ou levasse a discussão ao plenário da Suprema Corte. O ministro ainda náo decidiu sobre este novo pedido.

Um dia depois, na sexta-feira, o presidente Michel Temer assinou o decreto de extradição do italiano.

Battisti é considerado foragido pela PF. O nome do italiano já está na lista de procurados pelo Brasil e pela Interpol, a polícia internacional.

Ele é acusado de ter cometido os crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Cesare Battisti foi condenado por quatro homicídios na Itália na década de 1970 (leia detalhes mais abaixo).

À espera da prisão e, consequente, extradição de Battisti, o governo italiano já enviou ao Brasil uma aeronave militar para levá-lo de volta para a Itália. O avião está no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Três agentes italianos também vieram ao Brasil para fazer a escolta de Battisti para o país europeu no momento em que ele for capturado pela Polícia Federal.

Entenda o caso Battisti

  • A novela de Cesare Battisti no Brasil teve início durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010). O italiano fugiu para o Brasil para evitar uma extradição para a Itália, onde ele foi condenado à prisão perpétua por conta de quatro homicídios ocorridos no país europeu na década de 1970;
  • À época, Battisti fazia parte da organização Proletários Armados pelo Comunismo. Ele foi condenado pela Justiça italiana por quatro homicídios praticados entre 1978 e 1979 contra um guarda carcerário, um agente de polícia, um militante neofascista e um joalheiro de Milão (o filho do joalheiro ficou paraplégico, depois de também ser atingido). O italiano se declara inocente;
  • Antes de fugir para o Brasil, Battisti passou por outros dois países. Em 1981, ele conseguiu fugir da penitenciária de Frosinone, perto de Roma, onde cumpria pena pela morte do joalheiro, e se refugiou na França. No ano seguinte, ele se mudou para o México;
  • Battisti retornou para a França em 1990 e lá passou a atuar como escritor de livros policiais. Em 2005, ele decidiu deixar a Europa após o Conselho de Estado da França ter autorizado a extradição dele para a Itália. Logo em seguida, ele embarca para o Brasil;
  • Em 2007, o italiano foi preso pela Polícia Federal no Rio de Janeiro e passou a cumprir prisão preventiva (sem prazo determinado) aguardando uma posição final sobre o pedido de extradição apresentado por Roma ao Palácio do Planalto;
  • Battisti conseguiu obter do governo Lula, em 2009, o status de refugiado político, baseado no “fundado temor de perseguição por opinião política”, contrariando decisão do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare);
  • No fim de 2009, o STF julgou “procedente” o pedido de extradição feito pela Itália, entretanto, deixou a palavra final ao presidente da República;
  • Lula negou a solicitação do governo italiano em 31 de dezembro de 2010, último dia do governo do petista. Battisti deixou a penitenciária da Papuda, em Brasília, em junho de 2011, após ficar quatro anos na cadeia à espera de uma posição das autoridades brasileiras sobre o pedido de extradição;
  • A decisão de Lula gerou mal-estar diplomático com a Itália, que se estendeu pelo governo Dilma Rousseff;
  • Roma não desistiu da extradição e retomou conversas com o Brasil após Temer chegar à Presidência em razão do impeachment de Dilma;
  • No momento em que identificou as movimentações diplomáticas entre Brasil e Itália, a defesa de Battisti se antecipou e pediu ao Supremo uma liminar para impedir a entrega do italiano para as autoridades do país europeu. Na ocasião, Fux concedeu a liminar, a mesma que ele revogou nesta semana.

Após baleamento de jovem, casa de shows admite entrada de arma em ‘casos excepcionais’

16 de dezembro de 2018 at 16:20

Um dia após ser baleado na cabeça em uma casa de shows na Cidade Velha, em Belém, o jovem Vinícius de Moraes, de 20 anos, continua sem suporte da casa de show que ocorreu a fatalidade e internado em estado grave na Unidade de Tratamento Intenso (UTI) do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua.

Vitoria Azevedo, prima de Vinícius, disse em entrevista exclusiva ao DOL que ainda não foram informados sobre a gravidade do estado de saúde do primo, mas que a família quer justiça.

Em paralelo, a casa de show publicou uma nota em sua página oficial no Facebook informando que “prestou todo socorro à vítima que se encontra sob os cuidados do Hospital Metropolitano de Belém sob todo o aparato (que começou desde o hospital da Marinha)”, fato desmentido por Vitoria. “O meu primo não recebeu nenhum suporte deles, ninguém nos procurou”, disse.

No perfil, foi questionado sobre a permissão da casa de show em liberar alguém com arma dentro das suas dependências. “Não deixamos passar, o que existe são casos excepcionais. Por isso, aguardamos as investigações. O que aconteceu lá poderia ter acontecido em qualquer outra casa, infelizmente. São casos atípicos. Grato por sua compreensão”, escreveu o perfil do estabelecimento em resposta ao comentário.

Vitoria ainda informou que a polícia também não fez nada pelo caso ainda, e por mais que o BO já tenha sido realizado, os agentes de segurança informaram para ela que é necessário esperar o término do final de semana para iniciar as investigações e os tramites legais.

Mesmo que a casa de show tenha programado sucessivas festas aos domingos, há a possibilidade da Polícia Civil do Pará pedir o fechamento do estabelecimento. Assim, uma festa que estava programada para este domingo pode não ocorrer:

(DOL)

Fiel vê com bons olhos ‘reaproximação’ do clube com o torcedor

16 de dezembro de 2018 at 12:04

Fiel vê com bons olhos 'reaproximação' do clube com o torcedor (Foto: Ricardo Amanajás)

Helison está desempregado há dois anos e acompanha o Papão, na maioria das vezes, pelo radinho (Foto: Ricardo Amanajás)

Desde tenra idade que Helison da Costa Alves cultiva o hábito de frequentar estádios de futebol. Inicialmente levado pelo pai, depois por conta própria. Mas, nos últimos anos, o morador do bairro do Guamá, de 37 anos, diminuiu sua ida aos jogos do Paysandu. Motivo: ele passou a fazer parte do exército de desempregados, que chega hoje a cerca de 14 milhões de pessoas no Brasil. Sem renda mensal, Helison, como tantas outras pessoas em situação parecida, acabou priorizando as necessidades mais básicas em detrimento do lazer o que, segundo revela, é bastante sentido por ele.

Agora, com o lançamento do projeto “Paysandu Alegria do Povo”, em parceria com o Núcleo de Responsabilidade Social, da Universidade da Amazônia (Unama), o Papão almeja beneficiar 500 torcedores de baixa renda, que passarão a ter acesso de graça aos jogos do time. Entre os contemplados poderá estar Helison, cujo último emprego, há dois anos, foi em um mercadinho do bairro onde mora. Neste caso, o torcedor voltará a acompanhar as partidas do seu Paysandu, colado ao inseparável radinho de pilha, que lhe serve de alento para não ficar tão afastado dos jogos do time do coração.

“Sem grana para pagar entrada, venho acompanhando os jogos pelo rádio, mas tenho esperança de ser beneficiado por esse projeto maravilhoso”, sonha Helison. A possibilidade de voltar a ocupar espaço nas arquibancadas fez com que centenas de torcedores bicolores procurassem na semana passada à Curuzu para providenciar o cadastramento no projeto, que de início era visto com ceticismo por parte do público-alvo. “As pessoas não estavam acreditando. Essa foi a primeira reação que percebemos”, revela Kátia Primavera, aluna do curso de Serviço Social da Unama e cadastradora do projeto.

A descrença fez com que das 500 inscrições aspiradas inicialmente pelo clube, que pretende chegar a 1.000 no futuro, pouco menos de 200 torcedores, em dois dias de cadastramento, procuraram a Unama e, depois, o próprio clube. Com a grande repercussão do projeto em mídia nacional e, principalmente, nas redes sociais, a tendência é de que a iniciativa deslanche de vez e seja até adotada por clubes de outros centros do país, forçados pela cobrança de pessoas que, como Helison, não podem usufruir dessa prática de lazer, a mais popular entre os brasileiros, por não contarem com recurso financeiro suficiente.

EM NÚMEROS

500 torcedores – A princípio, essa é quantidade de torcedores que serão beneficiados pelo projeto. Mas o número pode dobrar no futuro.

Um respiro ao bolso e lazer garantido

Camila garante que assiduidade nos jogos do Papão vai melhorar com o projeto. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para a atendente Camila Joice Pergentino Moreira, de 28 anos, o projeto em relação ao torcedor bicolor de baixa renda caiu como uma luva. Apaixonada por futebol desde criancinha, segundo conta, a torcedora do Paysandu ainda festeja o fato de ter se cadastrado na iniciativa, estando mais perto de deixar de pagar ingressos em alguns dos jogos de seu time em 2019. Assalariada, Camila, que trabalha em um ponto de táxi próximo a um dos grandes supermercados de Belém, instalado no bairro de Batista Campos, acredita que agora poderá frequentar os estádios com mais assiduidade.

A torcedora, que começou a frequentar os estádios, levada por um tio torcedor bicolor, revela que tomou conhecimento do projeto “Paysandu a Alegria do Povo” por intermédio de uma amiga. “Vi uma postagem dela no WhatsApp e procurei me informar mais sobre o assunto”, conta. Ela confia que a ideia veio para beneficiar quem é mesmo torcedor, mas que não podem acompanhar mais efetivamente o time. “São muitos os casos de pessoas que gostariam de estar no estádio, incentivando o time, mas que não têm o recurso necessário. Com esse projeto pelo menos parte desse problema será a solucionado”, aponta.

DESPESAS ELEVADAS

– No último Brasileiro da Série B, o Paysandu fez uma média mensal de quatro partidas em casa, com o ingresso de arquibancada sendo vendido ao torcedor ao preço de R$ 20. Além do valor da entrada, o torcedor que não dispõe de veículo próprio ainda precisa reservar dinheiro para, no mínimo, duas passagens de ônibus, o que representa um gasto de R$ 6,60 a cada partida. No final do mês juntando os valores dos bilhetes e do transporte o gastos do torcedor saiu durante o Nacional por R$ 106,40, sem levar em consideração que quase sempre ocorrem outras despesas, como o lanche, por exemplo. Para quem ganha um salário mínimo, hoje no valor de R$ 954,00, as despeças com o futebol consumiram 12,2% do recebido no final do mês.

– “É um gasto que realmente não permite a quem é assalariado gastar tanto com o futebol. É preciso escolher este o aquele jogo para ir ao estádio”, ressalta a torcedora Camila Pergentino. Se quem já tem uma renda mensal baixa já reclama do montante, imagine quem vive de bico ou está desempregado, como é o caso, por exemplo, do torcedor Helison da Costa, há dois anos desempregado. “Gostaria de estar mais presente nos jogos, mas a despesa é grande pra quem tem a situação financeira como a minha”, lamenta Helison da Costa.

(Nildo Lima/Diário do Pará)