Popular Tags:

Deputado cria projeto que obriga universitários a realizarem exame de drogas

18 de dezembro de 2018 at 23:06

Deputado cria projeto que obriga universitários a realizarem exame de drogas  (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Um Projeto de Lei polêmico pode fazer com que alunos e professores de universidades federais sejam obrigados a realizar exames toxicológicos para detectar o uso de drogas.

O projeto foi criado pelo deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ), foi apresentada neste mês e poderá ser apreciada pela câmara antes do início do novo governo.

Os exames servirão para detectar consumo de maconha, cocaína e anfetaminas antes do ato da matrícula. A proposta não fala qual tipo de punição os alunos que forem apanhados no exame terão.

Para o deputado, o exame toxicológico exigido não irá estigmatizar a pessoas, pois o resultado é confidencial.

(Fonte: Uol)

Helder dedica sua trajetória política ao pai Jader Barbalho

18 de dezembro de 2018 at 22:54

Helder dedica sua trajetória política ao pai Jader Barbalho (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) realizou nesta terça-feira (18) a cerimônia de diplomação do governador eleito Helder Barbalho (MDB), e seu vice, Lúcio Vale (PR), no Hangar Centro de Convenções.

Também foram diplomados 60 políticos, para os cargos de senadores, deputados federais e deputados estaduais, além de suplentes.

Um dos pontos mais emocionantes da cerimônia foi quando Helder recebeu seu diploma e resolveu fazer uma homenagem ao pai.

O governador eleito ofereceu simbolicamente seu diploma ao pai Jader Barbalho, senador reeleito nas últimas eleições e que também foi diplomado hoje.

(DOL)

Michael Schumacher não está mais em coma e não precisa mais de aparelhos para respirar

18 de dezembro de 2018 at 13:08

Michael Schumacher não está mais em coma e não precisa mais de aparelhos para respirar (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A pós cinco anos do grave acidente, o estado de saúde de Michael Schumacher não é muito exposto. Esta semana, o jornal britânico ‘Daily Mail’ revelou que o piloto não está mais em coma e já respira sozinho.

Mesmo assim, Schumacher necessita de cuidados intensivos de enfermagem, que custam cerca de 50 mil libras por semana.

O tablóide britânico ‘Mirror’ revelou em novembro, que teve acesso a uma declaração da porta-voz da família do piloto, Sabine Kehm: “De uma forma geral a imprensa nunca teve grande acesso à vida privada do Michael e da Corinna (esposa de Schumacher). Quando ele estava na Suíça, por exemplo, tornava-se óbvio que não queria ser incomodado. Uma vez, numa longa conversa me disse: “não precisa me telefonar no próximo ano, vou desaparecer”. Acho que poder desaparecer um dia era o seu sonho secreto. É por isso que eu faço de tudo para que os seus desejos sejam cumpridos e não deixo que nada transpareça”.

 

Ex-policial suspeito da morte de Marielle Franco e Anderson é preso

18 de dezembro de 2018 at 11:08

Ex-policial suspeito da morte de Marielle Franco e Anderson é preso  (Foto: Divulgação/Marielle Franco)

(Foto: Divulgação/Marielle Franco)

Um ex-PM conhecido por Renatinho Problema, foi preso nesta terça-feira, suspeito de estar envolvido nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes em Guapimirim, na baixada Fluminense.

Leia mais: 

Ele foi localizado por agentes da 82ª DP (Maricá), e é suspeito de integrar uma milícia. Contra ele já existe dois mandados de prisão, um por homicídio e outro por porte ilegal de arma. Segundo a delegada Carla Tavares, titular da 82ª DP, o homem está sendo levado para a delegacia de Maricá e, de lá, seguirá para a Delegacia de Homicídios (DH) da Capital. A especializada é responsável pela investigação das mortes de Marielle e Anderson.

Marielle e Anderson foram mortos a tiros na noite de 14 de março, no Rio de Janeiro.

Disputa fundiária

A motivação do crime pode ser por disputa fundiária e o política na Zona Oeste do Rio — em especial, Rio das Pedras, Vargem Grande, Vargem Pequena e Pedra de Guaratiba. Baseado nessa linha de investigação, o Ministério Público pediu a expedição de mandatos de busca e apreensão na casa do vereador Marcello Siciliano (PHS), no gabinete dele na Câmara dos Vereadores e nas empresas do parlamentar, nesta sexta-feira. O objetivo é recolher todos os tipos de mídia eletrônica, como aparelhos celulares e computadores, para descobrir se há uma ligação entre Siciliano e o assassinato da vereadora.

“Estou perplexo com isso tudo. Continuo muito indignado com essa exposição toda com a minha família. Estou muito triste. Depois de nove meses, estar passando por tudo isso. Eles não terem nada contra mim e montarem uma operação pela Delegacia do Meio Ambiente para tentarem me incriminar em alguma coisa, para achar um motivo para eu ter feito essa tamanha covardia. Não sou criminoso. Não sou bandido. Tenho cinco filhos, três netos. Estou muito envergonhado com essa exposição toda errada a meu respeito, essa tentativa de me insinuar qualquer coisa parecida”, disse Siciliano.

(Com informações do Portal Extra)

 

‘São 15 dias de angústia’, diz filha de piloto de avião que desapareceu com índios na Amazônia

18 de dezembro de 2018 at 10:53

Por Fabiana Figueiredo, G1 AP — Macapá

Jeziel Moura pilotava avião monomotor que desapareceu na Amazônia no dia 2 de dezembro — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

Jeziel Moura pilotava avião monomotor que desapareceu na Amazônia no dia 2 de dezembro — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

“São 15 dias de angústia silenciosa”, diz Flávia Moura, de 29 anos, filha de Jeziel Barbosa de Moura, de 61 anos, piloto do avião monomotor que desapareceu com indígenas na Floresta Amazônica no dia 2 de dezembro. Após 14 dias de sobrevoo, na segunda-feira (17), a Força Aérea Brasileira (FABsuspendeu as buscas pela aeronave e por vítimas.

Flávia é a mais nova de três filhos. O piloto mora em Laranjal do Jari, a 265 quilômetros de Macapá, e é entre a região Sul do Amapá e o Norte do Pará que Moura tem quase 40 anos de experiência na aviação.

A aeronave desapareceu entre a aldeia Mataware, no Parque do Tumucumaque, em terras paraenses, e Laranjal do Jari, com oito pessoas a bordo, incluindo o piloto Jeziel Moura.

“Meu pai conhece a região, já voa há bastante tempo, então a gente sabe que ele deu o jeito dele de pousar em algum lugar, só que na selva é difícil encontrar. A gente sabe a dificuldade no resgate aéreo, mas queremos encontrá-lo, por isso a gente reuniu alguns garimpeiros e índios amigos do meu pai, que estão na mata. Só que a gente quer ajuda do Exército que tem preparo pra isso”, comentou Flávia.

Avião monomotor PT-RDZ transportava sete índios Tiriyó, além do piloto, e desapareceu na Amazônia no dia 2 de dezembro — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

Avião monomotor PT-RDZ transportava sete índios Tiriyó, além do piloto, e desapareceu na Amazônia no dia 2 de dezembro — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

A família detalhou que conta agora somente com uma busca por terra, realizada por um grupo voluntário de oito garimpeiros e 10 índios que conhecem a região, que é de mata fechada. Flávia ressalta que tem esperança de que o Exército siga com buscas na área, mas por terra, por conhecer a região.

“Eles [FAB] passam pra gente que a meteorologia não está ajudando e que não conseguem fazer buscas pelo sensor para encontrar o avião. Fica difícil, estamos em desespero, não sabemos o que fazer. A gente quer ajuda do Exército com homens dentro da mata porque eles têm preparo e conhecem a região. É um avião pequeno, como uma cápsula no meio da selva. Então se entrou, a mata escondeu. Agora é questão de ir por terra”, pediu Flávia.

À Rede Amazônica, o Exército informou que também cancelou as buscas, argumentando não ter suporte de aeronaves para cobrir uma área tão extensa.

“Tenho certeza que meu pai está vivo, só que o tempo está passando.

São 15 dias de angústia, sem a gente conseguir raciocinar direito em casa. Não sei se meu pai está comendo, se está machucado”, disse.

“Meu pai todo dia está comigo. Eu estava esperando ele para vir almoçar, e ele simplesmente não voltou. É uma espera que parece que nunca acaba. Eu só quero ele de volta. A gente só não pode desistir”, concluiu a filha.

Desaparecimento

O avião monomotor, de prefixo PT-RDZ, transportava sete pessoas de uma família de índios, além do piloto. A viagem, que partiu no domingo (2 de dezembro) e fez a última comunicação às 12h06, foi contratada pelos indígenas para fazer o trajeto entre a aldeia Matawaré e Laranjal do Jari.

A região é de difícil acesso e o transporte aéreo é a única forma de se chegar às aldeias. Em função da geografia da região, a maior parte do trajeto é feito em território paraense, pela cidade de Almeirim.

bordo estava uma família de índios Tiriyó: professor, esposa e três filhos, uma aposentada e o seu genro; além do piloto, Jeziel Barbosa de Moura.

Buscas eram feitas por avião e helicóptero da Força Aérea Brasileira — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Buscas eram feitas por avião e helicóptero da Força Aérea Brasileira — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

De acordo com Kutanan Waiana, da coordenação executiva da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Amapá e Norte do Pará, a contratação de pequenos aviões para transporte entre aldeias é comum na região, com viagens que custam entre R$ 3 mil e R$ 10 mil.

No dia 4 de dezembro, a Fundação Nacional do Índio (Funai) caracterizou como “clandestino” o voo e informou que a aeronave transportava pelo menos sete indígenas. A falta de pistas autorizadas na região e a não comunicação da viagem, segundo a Funai, apontam a irregularidade. Flávia assegurou que o pai está com as documentações regulares para pilotar.

Encerra buscas

FAB anunciou suspensão após 14 dias de buscas sobrevoando a Floresta Amazônica — Foto: Força Aérea Brasileira/Divulgação

FAB anunciou suspensão após 14 dias de buscas sobrevoando a Floresta Amazônica — Foto: Força Aérea Brasileira/Divulgação

Em nota, a FAB informou na tarde de segunda-feira (17) que suspendeu as buscas pelo avião. Foram realizadas 128 horas de voo com as aeronaves SC-105 Amazonas SAR, C-130 Hércules e o helicóptero H-60 Black Hawk. A busca agora está limitada a um grupo de índios e garimpeiros, por terra.

Ainda segundo a FAB, as equipes sobrevoaram uma área de 12.550 quilômetros quadrados, o equivalente a cerca de 12 mil campos de futebol. A instituição afirmou que as aeronaves cumpriram padrões internacionais de busca, mas a mata fechada e região montanhosa são fatores que dificultaram a observação pelas equipes.

Um total de 60 militares estiveram envolvidos nas buscas, que foi coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Manaus (Salvaero). A unidade operacional do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta IV) é responsável pela coordenação das missões de busca a aeronaves e embarcações na região Norte do país.

Local de sumiço de avião na Floresta Amazônica — Foto: Arte/G1

Local de sumiço de avião na Floresta Amazônica — Foto: Arte/G1

Carreta tomba no canteiro central da rodovia BR 316, em Marituba

18 de dezembro de 2018 at 10:34

Carreta tomba no canteiro central da rodovia BR 316, em Marituba (Foto: Via/WhatsApp)

Carreta acabou saindo da pista após o condutor ter tentado fazer um desvio (Foto: Via/WhatsApp)

Uma carreta tombou após invadir o canteiro central da rodovia BR-316, na altura do quilômetro 15, no município de Marituna, na Região Metropolitana de Belém (RMB). O fato ocorreu na noite de ontem (17).

A carreta invadiu o canteira central da BR 316. Foto: VIA/WhatsApp.

Segundo informou o Departamento Estadual de Trânsito do Pará (Detran/PA), ao desviar de uma faixa de sinalização que está sendo realizada pela prefeitura de Marituba, o condutor do veículo jogou a direção para o lado, invadindo o canteiro central.

Ainda de acordo com o Detran, ninguém ficou ferido, nem mesmo o motorista, a situação não passou de um susto.

(DOL)

 

Papão vence mais um jogo contra o Leão e conquista o Paraense de basquete

18 de dezembro de 2018 at 08:31

Papão vence mais um jogo contra o Leão e conquista o Paraense de basquete (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

(Foto: Fernando Torres/Paysandu)

O Paysandu é o grande campeão do Campeonato Paraense de basquete adulto em 2018. Nesta segunda-feira (17), no Ginásio Serra Freire, o Papão venceu o segundo jogo contra o Clube do Remo, por 68 a 64, nos playoffs e levantou o caneco da competição.

Assim como no primeiro confronto, muito equilíbrio em quadra. O Paysandu, porém, teve melhor postura no último quarto e conseguiu a quarta vitória em cima do maior rival no Parazão de basquete, eliminando a necessidade de terceiro jogo.

Ver imagem no Twitter

Ver imagem no Twitter

Paysandu Sport Club

@Paysandu

O PAPÃO É CAMPEÃO! 🏆🏀🐺🔥

Com um placar de 64 a 68, o Paysandu venceu a segunda partida seguida do Playoff, se tornando Campeão Paraense de Basquete 2018!

81 pessoas estão falando sobre isso
Com a conquista, o Paysandu aumenta sua vantagem de títulos em quadra. São 35 títulos do clube alviceleste contra 31 do Clube do Remo.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

(DOL)

 

Paulo Chaves é exonerado após denúncias do DIÁRIO

18 de dezembro de 2018 at 00:04

Paulo Chaves é exonerado após denúncias do DIÁRIO (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

secretário de Cultura do Estado, Paulo Chaves, foi exonerado pelo governador Simão Jatene. O decreto, do dia 14 de dezembro, foi publicado na edição de hoje (17), do Diário Oficial do Estado (DOE).

O pedido de exoneração de Chaves se dá após as denúncias e gravações das negociações do superfaturamento das obras do Parque do Utinga serem denunciadas pelo DIÁRIO DO PARÁ.

As reportagens publicadas nos dias 2, 9, 10 e 13 de dezembro tiveram como base as gravações de áudio entregues por uma uma fonte que trabalhou na reforma do espaço. Segundo a fonte ouvida pelo jornal, as obras do parque foram superfaturadas em pelo menos R$ 12 milhões.

As reportagens mostram as suspeitas de irregularidades na reforma do Parque do Utinga. O então titular da Secult sugeriu ao empresário José Levy, da Paulitec, a executora da obra de reforma, fraudar a certificação da madeira adquirida para a construção de uma cerca.

O secretário também sugere a técnicos que maquiem um acréscimo de serviços, que poderia ser questionado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), e até um aditivo de preço, cuja composição era ilegal. Chaves também fez críticas ao próprio governador e ao TCE.

A reforma do parque teve um custo de R$ 63,5 milhões, no mínimo. A reforma, executada pela Secult, resultou na cosntrução de uma entrada, de um estacionamento, duas áreas cobertas chamadas de “Acolhimento” e da drenagem e reparo da pavimentação dos 3,3 quilômetros da principal via de acesso do local.

Entretanto, o estacionamento e uma guarita teriam sido cosntruídos entre 2013 e 2014. Se o fato for confirmado, pode ser indicado como pagamento de serviços em duplicidade, já que a Secult também teria construído, entre 2014 e 2016, um estacionamento no mesmo local.

(DOL)

 

WhatsApp testa reduzir limite de compartilhamento de mensagens

17 de dezembro de 2018 at 23:55

WhatsApp testa reduzir limite de compartilhamento de mensagens (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

WhatsApp iniciou nesta segunda-feira (17) um teste para reduzir o limite de compartilhamento de mensagens de 20 pessoas para cinco.
A informação foi divulgada em um perfil não oficial, o WA Beta Info, que divulga novidades sobre versões de teste do aplicativo.
A empresa não comenta testes, mas fontes ouvidas pela reportagem confirmaram que o processo está em andamento.
Em uma tentativa de conter a desinformação antes do segundo turno das eleições, um conselho consultivo sobre internet e eleições havia pedido, em reunião com executivos do WhatsApp no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que a empresa reduzisse o número de vezes que um conteúdo é compartilhado, a exemplo da Índia.
O país é o único que limita uma mensagem a cinco destinatários.
Na ocasião, a empresa informou que a mudança demoraria meses e que não ficaria pronta a tempo. Alguns usuários já relatam que não conseguem enviar mensagens a 20 pessoas como antes.
(Folhapress)

Pela 1ª vez, um governador do Pará toma posse em Belém, Santarém e Marabá

17 de dezembro de 2018 at 23:30

Pela 1ª vez, um governador do Pará toma posse em Belém, Santarém e Marabá (Foto: Adalberto Marques/Divulgação)

Foto: Adalberto Marques/Divulgação)

A programação da cerimônia de posse do governador eleito do Pará, Helder Barbalho, e de seu vice Lúcio Vale, reforça seu compromisso firmado durante a campanha eleitoral de estar presente em todo o estado. O processo inicia no próximo dia 18 de dezembro, às 18h, no Hangar, com a diplomação dos candidatos eleitos aos cargos de governador, vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

No dia 31 de dezembro acontecerá a celebração religiosa com uma missa em Ação de Graças, celebrada pelo Arcebispo da capital, Dom Alberto Taveira, às 10h, na Catedral Metropolitana de Belém. Já no dia 1º de janeiro às 9h, acontece a posse oficial na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), e às 10h, será realizada a transmissão da Faixa Governamental, com cerimônia oficial em frente ao Museu Histórico do Pará, Palácio Lauro Sodré.

Os atos já fazem parte do protocolo, mas para confirmar a nova forma de governo prometida por Helder, de trabalhar para todos os paraenses, duas solenidades simbólicas de posse serão realizadas ainda no dia 1º em Marabá, às 15h, e em Santarém, às 18h30.

“Temos a responsabilidade de, daqui para frente, cuidar deste estado, cuidar de milhões de paraenses, e fazer com que a esperança do nosso povo se transforme em obras, serviços e qualidade de vida. É um novo tempo para o Pará. Tempo de mudança. Tempo de presença”, declarou o novo governador.

Helder foi eleito govenador do Pará no dia 28 de outubro de 2018, vencendo as eleições no segundo turno com 55,43% dos votos (2.068.319 votos).

Compromissos

Para os próximos anos, o governador eleito promete fazer um governo presente nos 144 municípios paraenses, onde suas primeiras ações serão para combater a violência, afirmando que pedirá a convocação da Força Nacional de Segurança para auxiliar as polícias do estado. Na área da saúde o compromisso é a retomada de obras paradas como as dos Hospitais Regionais de Castanhal, Capanema, Itaituba, e Abelardo Santos, em Belém, além do neonatal em Santarém e Marabá. Helder também vai trabalhar na construção do Hospital Regional da Calha Norte, o primeiro Hospital Público da Mulher e do terceiro Pronto Socorro em Belém, para desafogar as unidades da 14 e do Guamá. Na educação a prioridade será a reforma e construção de novas escolas, com implantação de escolas em Tempo Integral para no mínimo 100, interiorizar o Ensino Superior através do Ensino Modular levando formação universitária a todas as regiões do Pará e investir na formação continuada e na valorização dos professores, incluindo a garantia de salários justos.

Biografia

Helder Zahluth Barbalho nasceu em Belém do Pará, no dia 18 de maio de 1979. É o presidente em exercício do MDB no Pará. Graduou-se em Administração no ano de 2002, pela Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. É pós-graduado na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com o título de MBA Executivo em Gestão Pública.

Helder assumiu a Prefeitura de Ananindeua, terceira maior cidade da Amazônia, com 25 anos de idade, em 2005, tornando-se o prefeito mais jovem da história do Pará. Ainda como prefeito de Ananindeua, assumiu a presidência da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep).

Em 2008, se ausentou da presidência da entidade para concorrer novamente à eleição em Ananindeua, na qual foi reeleito, no 1º turno, com 93.493 mil votos. Em 2011 foi reeleito por unanimidade para continuar à frente da Famep, presidindo a entidade até abril de 2014.  Em 2012 assumiu a vice-presidência do MDB Pará.

Ainda em 2014 concorreu ao cargo de governador do Estado do Pará. Ganhou o primeiro turno com 49,8%, equivalente a 1.795.992 votos. No segundo turno, com 48,08%, equivalente a 1.721.479 Helder foi o segundo colocado. Em seu plano de governo, apresentou propostas aos paraenses de um projeto de desenvolvimento consolidado para o Pará.

Helder atuou nos últimos anos como Ministro da Pesca e Aquicultura, de janeiro de 2015 a outubro de 2015. Foi ainda ministro da Secretaria Nacional dos Portos, no período de outubro de 2015 até abril de 2016. E esteve à frente do Ministério da Integração Nacional, uma das principais pastas do Governo Federal, de 12 de maio de 2016 até 6 de abril de 2018.

O governador eleito atenderá a imprensa logo após a diplomação e ato oficial de posse.

(Com informações da assesspria)