Paysandu quer ‘seguir o baile’ e se prepara para enfrentar hoje o Juventude

11 de maio de 2019 at 13:30

Paysandu quer 'seguir o baile' e se prepara para enfrentar hoje o Juventude (Foto: Jorge Luiz/PSC )

Thiago Primão alerta para que bicolores tenham atenção com o Juventude, que busca se recuperar na Série C (Foto: Jorge Luiz/PSC )

Líder isolado na contagem geral de pontos da Série C do Brasileiro, o Paysandu volta a campo hoje, às 19h15, na Curuzu, para enfrentar o Juventude-RS, pela terceira rodada da competição. Será a segunda partida seguida dos bicolores em casa, numa boa oportunidade para manter-se ainda mais folgado na classificação do Grupo B do campeonato, dependendo, claro, dos demais resultados. O confronto, assim como foram os contra Ypiranga-RS e Tombense-MG, adversários que jamais haviam cruzado o caminho bicolor, é mais um inédito na centenária história do Papão da Curuzu.

Paysandu e Juventude já se confrontaram por diversas vezes em competições nacionais promovidas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A primeira vez ocorreu em 2015 pelo Brasileirão, com a vitória bicolor, por 2 a 0, em Belém. O último encontro ocorreu no ano passado, quando houve empate, por 3 a 3, também em Belém, pela Série B. Além de 12 jogos pelo Brasileiro, as equipes também fizeram outros dois duelos pela Copa do Brasil em 2016. Desta vez, porém, será a primeira vez que Papão e Periquito do Sul de enfrentarão pela Série C do Brasileiro, divisão para a qual caíram juntos em 2018.

As equipes entram em campo em situações bem diferentes na pontuação da Terceirona. Enquanto o Paysandu arrancou bem na competição, somando logo de cara seis pontos, com duas vitórias, uma fora (Ypiranga) e outra dentro de casa (Tombense), o representante do Sul ainda não venceu no campeonato. Em suas duas partidas iniciais foram dois empates contra o Luverdense-MT (0 a 0) e o Clube do Remo (1 a 1), fora e dentro de Caxias do Sul, respectivamente. O time gaúcho é o quinto colocado do grupo B, com apenas dois pontos.

Mas para quem pensa que a fase no Periquito é ruim, é bom lembrar que o time vem de uma surpreendente classificação às oitavas de final da Copa do Brasil, tendo eliminado, no jogo de volta, o Vila Nova-GO, nas cobranças de pênaltis em Goiânia. Aliás, a equipe sulista acumula um total de quatro empates seguidos, visto que, além dos jogos pela Série C, os confrontos pela Copa BR também terminaram sem vencedor no tempo regulamentar, o que levou a decisão para a marca de cal.

Cautela

O time bicolor promete entrar em campo “vacinado” a fim de evitar sofrer uma “mordida” do visitante em pleno “Vovô da Cidade”. “Precisamos ter toda a atenção possível contra o Juventude, que é um time que tem camisa, tradição no futebol e fará de tudo para engrenar no Brasileiro também”, alertou o meia Thiago Primão, fazendo eco as declarações de seus companheiros de clube.

Juventude é visto como rival cascudo 

Embora o Juventude nada tenha de amarelo, o sinal de alerta foi acionado entre os bicolores desde o final do jogo passado contra o Tombense-MG. A atenção do técnico Léo Condé e de seus jogadores ganhou ainda mais intensidade após o adversário de hoje, que busca a reabilitação na Série C do Brasileiro, na qual soma apenas dois pontos, ter eliminado o Vila Nova-GO da Copa do Brasil em plena casa do adversário. Por si só, o clube, pela tradição que tem no futebol, conforme ressaltado pelos bicolores, já merece todo o cuidado e após a façanha no torneio nacional agora muito mais.

“O Juventude é uma equipe muito qualificada e com certeza é um dos times que vai brigar pelo acesso em nosso grupo”, avalia o meia Thiago Primão. O meio-campista destacou, por outro lado, a importância do Papão somar mais três pontos. “Cada partida pra nós é uma decisão”, alega. O goleiro Mota é outro que alerta para o perigo que representa o adversário dos pampas. “A gente sabe que o Juventude tem uma camisa, tem peso”, observa o arqueiro. “Eles estão vindo pra dar a vida aqui”, diz Mota.

“O Juventude faz uma boa campanha na Copa do Brasil e, por isso, esperamos um adversário bastante difícil”, opinou, por sua vez, o técnico Léo Condé. “Com todo o respeito às outras equipes, o Juventude é uma equipe com uma camisa mais tradicional, mas forte, acostumado a jogar grandes competições. Por isso, esperamos um jogo mais equilibrado”, afirmou Condé, que não vê desvantagem ao adversário que jogou na terça-feira. “Nós jogamos na segunda, portanto a diferença não é tão grande assim”, comparou.

Léo Condé evita antecipar escalação

Assim como já havia se comportado antes dos jogos contra o Ypiranga e, depois, o Tombense, o técnico Léo Condé voltou a esconder o jogo, ontem à tarde, na Curuzu, ao ser questionado sobre as novidades de sua equipe para encarar o Juventude. O treinador procurou ser o mais enigmático possível. “A gente possivelmente vai ter uma ou duas situações novas. Vamos manter a base que vem jogando, até porque vem dando resultado não só pelas vitórias, mas também pela performance”, justificou.

Na conversa, o treinador ressaltou que nem todos os novos contratados do Paysandu já estão no melhor de seus condicionamentos físicos. “Alguns desses atletas (novos) chegaram com nível físico melhor que outros. Aproveitamos as duas semanas para melhorar o condicionamento desses jogadores”, afirmou, numa espécie de justificativa, também, para não lançar mão de tantos novatos no confronto com os gaúchos. O treinador disse não acreditar em desvantagem para o Juventude, pelo fato do time vir de uma partida na terça-feira, diante do Vila Nova-GO, pela Copa BR, e da viagem de Goiânia para Belém.

“O desgaste físico que eles tiveram é natural de uma partida de 90 minutos. Assim como eles jogaram na terça nós jogamos na segunda. Não ficou muito distante. Tivemos só um dia a mais de recuperação que eles”, salientou. O treinador não confirmou a participação de Vinícius Leite, que estaria sentindo o joelho.

Copa do Brasil é assunto Proibido

Embalado pela classificação às oitavas de final da Copa do Brasil, fase em que enfrentará o conterrâneo Grêmio-RS, o time do Juventude-RS desembarcou em Belém, procedente de Goiânia, onde eliminou o Vila Nova-GO no torneio, disposto a se recuperar na Série C do Brasileiro. Os gaúchos decidiram colocar a Copa BR em segundo plano e focar a concentração em 100% no Brasileiro. O objetivo é arrancar os primeiros três pontos em plena Curuzu, para que a equipe inicie uma reação na disputa para evitar se distanciar da parte de cima da classificação.

O assunto Copa BR passou até a ser proibido entre os gaúchos após a saída da capital goiana. “Esse assunto, dentro do vestiário, é proibido de falar. Temos um campeonato pela frente. Nesta hora não interessa colocar quase R$ 7 milhões em caixa, não interessa o esforço fora do comum para passar pelo Grêmio e não subir para a Série B”, afirmou o diretor de futebol Osvaldo Pioner. “Estou muito preocupado de conseguir separar isso na cabeça deles (jogadores). É uma motivação diferente. Nosso campeonato é subir para a B”, comentou o cartola.

Baixas

O técnico Marquinhos Santos terá três desfalques para o duelo com o Papão: o lateral-direito John Lennon, com o joelho inchado, o volante Sananduva, com contratura muscular, e o atacante Paulo Sérgio, com desgaste muscular. Com isso, o lateral Lucas Mota e os volantes Aprile e Christian foram convocados para completar a lista de relacionados. No time titular, a principal novidade deve ser a presença de Bruno Alves e Braian Rodíguez no ataque, um deles na vaga de Paulo Sérgio e o outro na de John Lennon.

(Nildo Lima/Diário do Pará)